Castlevania - Dawn of Sorrow

Esse é o primeiro título da franquia a ser lançado para Nintendo DS, e obviamente tem suas peculiaridades, afinal de contas é também o primeiro a ser lançado com duas telas. Um dos jogos mais fáceis da franquia, mas que é bastante divertido também. Sem sombra de dúvidas pode viciar algumas pessoas.

Soma Cruz esteve uma vez no castelo de Dracula, onde recebeu vários poderes através de alma que possuiu, no entanto conseguiu sair e abandonou todo o poder gerado pelas almas. Agora Soma terá que retornar ao castelo sob a ameaça de ter aqueles que ama mortos caso ele não vá.

Antes de tudo, os otakus que me perdoem mas que diabos foi isso que fizeram com a fantástica arte desse jogo? Sério, eu fico revoltado em ver os caras terem pego a arte maravilhosa que Aria of Sorrow apresentou e terem infectado o jogo com a maldita felicidade japonesa

Tudo bem eu compreendo que o Soma Cruz do primeiro jogo parecia uma Puta de Luxo, mas aquele visual gótico super bem desenhado que era apresentado combinava muito mais com o estilo de Castlevania do que toda essa coisa feliz que esse jogo apresenta e que pode se sentir a diferença já de cara, começando pela capa mais popular, que eu nem coloquei como ilustração da matéria porque eu acho escrota demais, mas você pode conferir aí em baixo a bagaceira.

Quando eu vi essa capa a primeira vez, antes mesmo de jogar Aria of Sorrow, foi inevitável pensar "Mas que mãozinha escrota é essa aí pra frente?" . Sério, eu realmente achei um baita desperdício de arte incrível fazer isso, se fosse o contrário, o primeiro tivesse visual de anime feliz e o segundo um visual gótico pesado, aí sim, mas o contrário só me causa uma agonia enorme.

Agora que já falei da minha frustração, vou falar do jogo è_é! Ele começa com uma apresentação em anime que apesar de todas as frescuras, caiu muito bem pois afinal é uma apresentação hehehe, logo teve algo que adorei muito, na hora de colocar o seu nome para criar um novo jogo, você não escreve ele como se é tradicional nos jogos, mas sim assina, como se fosse um contrato para começar a jogar. Isso ficou simplesmente estiloso pra caramba!

Quanto ao jogo, eu não vi uma grande diferença na maioria da parte da jogabilidade, referente ao Aria of Sorrow, você ainda pega três tipos de alma que pode equipar, uma que mantém o efeito constante(como aumentar a sorte), uma que pode ser invocada para ficar te acompanhando(como uma Harpia), e uma que pode ser usada para ataque momentâneo(como disparar um laser pela mão).

Agora o sistema de evolução não é apenas no Soma Cruz, mas também nas almas que ele carrega, sendo que varia de alma para alma até que nível pode evoluir, por exemplo os morcegos podem evoluir até o nível 3 e assim ficar com três morcegos te seguindo ao invés só de dois.

As armas também podem ser evoluídas agora, você pode pegar as almas que tem e fundir com armas para que se tornem mais poderosas, sendo assim quando se captura mais de uma alma do mesmo tipo, às vezes vale a pena usá-la para tornar uma arma mais poderosa do que já é.

Foi adicionado um sistema de selos mágicos nas portas onde os chefes se encontram, então agora quando você chega a elas e tenta passar sem ter o selo, você é arremessado para trás, porém se você o tem pode passar, após vencer os chefes você também terá que usar eles, isso pode frustrar os menos habilidosos,.

Mas acho que ficou muito legal, toda vez que você surra o chefe o suficiente para matar ele, o selo aparece na tela e você tem que desenhar ele ligando os pontos, alguns selos no entanto alguns são mais complexos que outros e se você erra, o combate retorna e você tem que bater mais um pouco no chefe para ativar novamente e você tentar usar o selo até que consiga e ele seja vencido.


Achei esse jogo muito divertido, apesar das novidades eu não achei muito inovador não, de qualquer forma gostei muito apesar de ter achado meio fácil demais, talvez o Castlevania mais fácil que já joguei. Ele é obrigatório para quem jogou Aria of Sorrow já que os dois são ligados diretamente.

Twittem aí para seus amigos pessoal =D

Comentários

ygor disse…
fugindo do assunto,quando vc vai falar sobre H. P. Lovercraft
Eae sky,vc nunca me viu por aki,pq eu nunca comentei '-'
Cara,quando tu compro teu DS?eu comprei agora de Natal e.e
E quando vai ter mais joguinhos?*-*
Darthvaderpg disse…
'-' eu tinha esse jogo no celular. É sério.
Skywalkerpg disse…
ygor

Nem sei, talvez só depois que eu conseguir um Cthulhu de estimação è__é

FFD Fast Furious Drift Clan ADR Arty DRifting Race

De vez em quando posto alguma análise sobre, faz um ano que comprei.

Darthvaderpg

_'-'_
Nunca fui mt fã de castlevania mas...classico é classico fechei um de nes só '-'. Espero um dia ter tempo para ir fechando todos.
Etinex'Nay disse…
Nossa eu odiei esse jogo. A jogabilidade é totalmente diferente da do Aria, fala sério! Você corre por um cenário de forma estranha tá ligado? É tudo lento e espaçoso o Aria era mais uma jogabilidade 2D clássica. Nesse DoS eles tentaram imitar a jogabilidade do SotN mas ficou horrível =/ Sem contar que é fácil mesmo (apesar de o Aria ser mais...). Quanto à arte, a pior coisa que fizeram em Castlevania foi tirar a Ayami Kojima, quem fazia as artes do SotN e do Aria, porque eles queriam maior público japonês. Se você achou "maldita felicidade japonesa" o DoS, espere até jogar o PoR! Aquele sim dá desgosto até. Apesar disso ela ainda fez algumas artes conceituais do DoS, como essa capa que você postou (a capa mesmo, não a esdrúxula)