Desaparecidos - A versão brasileira de bruxa de Blair!

Bom, hoje vou falar sobre um filme que me chamou a atenção desde o inicio por ser o primeiro filme brasileiro que eu vi, que adota o estilo de câmera comum e também é um filme de terror, coisa rara no país.

História

Seis jovens vão a uma festa onde todos usam câmeras penduradas ao pescoço, no entanto ao saírem para a mata aos redores da festa, simplesmente desaparecem, porém as câmeras são achadas e revelam o que aconteceu com eles.

Sobre o filme

Uma coisa que gostei muito nesse filme, é que trabalharam detalhes que vão além do que é exibido nele. Cerca de um ano antes da estreia, foram criados vários perfis de personagens no Facebook que logo alcançaram centenas de seguidores. Uma equipe ficou responsável por atualizar diariamente os perfis como se fossem pessoas reais mesmo e então um dia, um personagem convida os amigos para uma festa localizada em Ilhabela, um município em um arquipélago no litoral paulista e o convite seria uma câmera que teria que ficar no pescoço dos participantes o tempo todo e ela se ligaria sozinha aleatoriamente entre quem tivesse na festa. Com isso os perfis falsos "foram selecionados" e então desapareceram. Daí lançaram o filme como se fosse as gravações do que aconteceu. Eu achei a ideia muito boa essa de criar perfis falsos, eu fico imaginando como deve ser seguir alguém por um bom tempo no facebook e então um dia essa pessoa desaparecer e você descobrir que ela nunca existiu na verdade e ainda sai um filme com cenas bizarras mostrando ele hehehe.
Particularmente, gostei do filme, achei um tempo bem aproveitado, no entanto a reação das pessoas do cinema não foi das melhores, eu acredito que as pessoas não foram preparadas para assistir. Digo isso porque era óbvio que a ideia não era original, mas sim o cinema nacional aderindo a uma onda nova de estilos de filme, e eu já aplaudo só pela ousadia, mas claro que após a Bruxa de Blair, Rec, Cloverfield, Atividade Paranormal e mais um kilo de filmes no mesmo estilo, não é de se esperar algo revolucionário, então as pessoas deveriam saber o que veriam, esse não é o primeiro filme nesse estilo então logicamente não é inovador.
As reações dos personagens são com muita gritaria e choro, por isso acabei soltando várias risadas em diversas partes, no entanto talvez se eu achasse que aquilo era real, não achasse tão engraçado assim, pois embora a crítica em cima da atuação dos personagens esteja descendo o pau, eu acho que foi perfeitamente natural a forma de agir dos personagens quanto a certas situações. O negócio é que esse tipo de filme causa uma confusão mental nas pessoas, afinal como interpretar um personagem falso, parecendo ser amador? Porque é só você olhar uma gravação qualquer de adolescentes e olhar adolescentes de filme, é diferente, mas muita gente queria que os personagens agissem da mesma forma que personagens de filme agem.
Infelizmente há vários detalhes no filme que achei que poderiam ser usados de outra maneira, tudo bem dele ser totalmente estilo A Bruxa de Blair, no entanto existe uma cena que é idêntica à uma conhecidíssima de REC e isso me desagradou um bocado.
O negócio da câmera randômica me agradou pra caramba, adorei ver ela mudando e mostrando cenas variadas, e não somente uma, isso ajudou a manter o fluxo. Ele cria um clima agradável, mostrando os personagens viajando desde casa até chegar na festa e então a mata, nisso são mostradas coisas que achei fascinantes, por exemplo uma cena em que duas amigas conversam no barco e atrás aparece o mar e a ilha, é simplesmente lindo! *-*! Também há uma cena em que no carro encontram um senhor andando na estrada, isso lembra muito aquelas histórias de assombração hehehe.
Uma curiosidade sobre o filme é que os sussurros e sons estranhos da coisa que aparece na mata não são puramente grunhidos, mas sim um idioma africano chamado Yoruba.

Enfim

Olha, eu acho que a pessoa tem que saber o que vai assistir, principalmente se você já assistiu outros filmes gravados em câmera comum, tem que saber como esse estilo de filme funciona. Se você viu outros e não gostou, não há sentido em assistir esse filme. Se você viu outros e já sabe como funciona, sabe muito bem a que ponto o filme vai chegar. Desaparecidos é um filme ousado e que deu um passo que o cinema nacional estava realmente precisando e só por isso já merece aplausos.

Twittem aí para seus amigos pessoal =D

Comentários

Fernanda M. disse…
Será que é bom mesmo? Eu gosto de filmes gravados em câmera comum e sendo de terror gosto mais ainda.. Mas às vezes tenho um olhar meio preconceituoso em relação a certas coisas feitas por brasileiros, principalmente filmes... Fico bastante desconfiada e com medo de me decepcionar mais. Hsuhaushusa. >.>
Mas vou assistir, se for ruim venho aqui reclamar. XD
Agelus disse…
O meu caso é o mesmo da Fernanda, apesar de ver muita coisa legal que foi feita no brasil aqui no blog.

Ver o trailer tirou ainda mais a minha vontade de assistir.