Deathloop gerou quebra-pau entre fanboys após rodar melhor no Xbox Series X que no PS5

Briga entre fanboys de videogame é uma coisa que existe desde tempos remotos. Talvez porque seja natural a humanidade se dividir em grupos, seja futebol, religião, política, cardgames... Parece que se existe uma alternativa, haverá fãs e brigas. E Deathloop é um título que causou um verdadeiro malabarismo mental, ao ter que ser atacado e defendido pelos mesmos grupos. Porém quando o jogo rodou melhor no Xbox Series X, parece ter sido a gota d'água para alguns...

Exclusividades sempre foram idolatradas e odiadas no mundo dos videogames. Em especial pelos donos do console que tivesse exclusivo, valorizando muito mais do que provavelmente valorizariam se estivesse em todo lugar. Acredito que o maior exemplo disso é Heavy Rain, jogo que eu duvido muito que um jogador de console especialmente da era do PS3 iria pirar do jeito que pirou, já que é basicamente a mecânica de um point and click melhorada, coisa que a Quantic Dream já tinha feito em Fahrenheit: Indigo Prophecy (mas sem ser exclusivo) e ninguém estava nem aí.
 
E especialmente na era de ouro dos exclusivos, se tornou muito padrão os fãs se gabarem sobre os jogos que podiam jogar e como os consoles rivais nunca iriam ter acesso a aquilo. Por outro lado os donos dos consoles rivais ridicularizavam sem parar, dizendo o quanto era um jogo ridículo e todos os mínimos aspectos eram analisados de forma rígida pra descerem o pau e minimizarem.
 
Deathloop foi feito pela Arkane Studios e distribuído pela Bethesda. Originalmente era um jogo exclusivo para Playstation 5 nos consoles e obviamente foi idolatrado pelos donos da plataforma, assim como os fãs de Xbox desceram o pau. No entanto, quando a  ZeniMax Media, ela adquiriu tanto a desenvolvedora, quanto a distribuidora, e claro... Os direitos de Deathloop, que na verdade tinha um contrato de exclusividade temporária com a Sony, que não tinha direito algum sobre a obra além disso.
 
Já dá pra imaginar o que aconteceu, né? Um ano após o lançamento no PS5, o título foi lançado não apenas no Xbox Series, mas também disponibilizado para os assinantes do Xbox Game Pass, ou seja... Facilitando absurdamente pra geral jogar, visto que a Microsoft deixou disponível a promoção de assinar um mês por R$5, tempo mais que o suficiente pra zerar.

Como todos sabem, em qualquer exclusivo, o jogo sempre virou quando acontecia de um título ser anunciado para um console rival. Isso parecia despertar uma personalidade alternativa em ambos os grupos. Os que perderam a exclusividade diziam que era jogo velho, já tinham zerado, não era nada demais, e com Deathloop não foi diferente...
De repente as pessoas que estavam descendo o pau em Deathloop pararam imediatamente assim que ficaram sabendo da aquisição da Microsoft, pois já previam o que iria rolar depois. Por outro lado, os donos de Playstation pararam de idolatrar o jogo. E aí ficou aquele clima de espera para ver o que acontecia, e quando foi lançado pra Xbox, aí sim o circo pegou fogo.

Mas a coisa foi além dessa vez, porque não eram apenas os fanboys de Playstation minimizando os fanboys de Xbox por terem que esperar. Testes de desempenho comparativo foram feitos para mostrar a diferença, e o console da Microsoft acabou mostrando mais desempenho, o que se tornou motivo de chacota por ele chegar melhor ao rival.

Em alguns locais do jogo o console da Microsoft tinha entre 5 a 15 fps a mais. E ao ativar o modo 120fps, a coisa ficou gritante, já que a diferença era de 30fps! A nitidez também ficou melhor por causa de um filtro presente no Xbox.
Naturalmente não podia dar outra, com alguns dizendo que gráfico e desempenho não é tudo e que a diversão é o que importa, enquanto outros trouxeram prints antigos de pessoas falando exatamente o contrário. Também surgiram as acusações de ter sido proposital, já que a Microsoft se tornou dona da empresa e assim vai. Outro ponto levantado foi o fato de que o jogo tem recursos exclusivos de quem usa o controle Dualsense.

Não é a primeira vez que esse tipo de barraco rola no mundo dos fanboys, na verdade a coisa pode ficar ainda mais cabulosa. É só ver o cara ameaçado de morte ao falar que achava que a Konami seria comprada pela Sony, ou casos que foram muito além de meras ameaças, como o fanboy da Nvidia que matou o fanboy da AMD, ou o trágico caso do amigo de décadas que matou o outro por causa de briga em Diablo 2.

Postar um comentário

0 Comentários