Temperia: Soul of Majestic | Um cardgame gratuito com estratégia bem diferente

Eu sou muito apaixonado por jogos de cartas, então quando aparece um novo, não é muito difícil me encantar. Pra falar a verdade eu inclusive costumo ignorar muitas vezes exatamente porque sei que é o tipo que me rouba a alma. Mas quando veio "Temperia: Soul of Majestic", com todo seu charme, não aguentei e tive que dar uma conferida.

Claro que notei bem aquela sensação indie, sem aquela injeção de dinheiro monstra que jogos como Hearthstone e Magic The Gathering recebem para poder fazer coisas mirabolantes e um marketing fabuloso. No entanto com muita beleza visual e regras que pareciam diferenciadas demais para eu não querer dar uma olhada.
O bacana de "Temperia: Soul of Majestic" é a mecânica diferente do padrão. Anteriormente eu já me vi viciado em alguns joguinhos do tipo, como foi o caso Storybook Brawl, que eu ia apenas testar em live, mas de repente estava jogando diariamente sem parar. E definitivamente o que mais me marcou foi Solforge, que foi nada menos o jogo que eu mais joguei na Steam e até eu mesmo me assustou com o tempo que passei lá.

No caso desse aqui, a mecânica não é de matar os inimigos, mas sim de capturar eles. Sendo que existem nove espaços na área de jogo e cartas devem ser posicionadas. O objetivo é ter o controle da maior quantidade de cartas possível, ficando na frente do seu adversário. Como é um número ímpar e o cenário sempre acaba todo preenchido, não tem como dar empate.
É diferente, mas não é único, isso porque assim que comecei a jogar, lembrei que já tinha visto isso como mini game de algum outro jogo. Eu estava indeciso se era o cardgame mostrado em Star Wars: Knights of the Old Republic, ou se foi o que vi em Final Fantasy 8. No fim das contas vi que era esse último, onde a Square Enix fez regras semelhantes.
 
As regras passam uma sensação meio híbrida, pois se ao mesmo tempo tempo em que tem todo o visual de jogos de cartas, com suas magias e características próprias para criaturas, ele acaba passando também a sensação de jogos clássicos de captura e domínio de terreno, tipo damas ou mesmo o simplório jogo da velha.
Cada carta de criatura conta com quatro números, um em cada ponta. Esses números indicam o quanto elas são fortes daquele lado. O objetivo é posicionar uma carta ao lado de outra que tenha um número inferior no canto em que as cartas se encostam. Por exemplo, se eu colocar uma carta 8 encostando na beirada de uma carta que tem um 5, a minha carta vai capturar a dele.
 
Porém ainda assim sobram os outros cantos, e se você capturar uma carta, tem que proteger as outras beiradas, seja encostando os lados mais fracos na "parede", seja colocando uma carta que já é sua ali para evitar. E existe efeito em cascata, portanto se você capturar uma carta, vai também pegar todas as que ela tem controle.
Como se trata de um jogo gratuito, ele acaba apresentando elementos viciantes para que você retorne. Um deles já é mostrado imediatamente no menu, com as missões do dia. Elas geram "Pó Elemental", XP, pacotes de cartas e até mesmo um prêmio um tanto inusitado, que é poder clonar uma das cartas do adversário. As missões são coisas como vencer 5 oponentes, usar determinados tipos de cartas, e assim vai.

Os pacotinhos de cartas te geram cinco cartinhas aleatórias pra você aprimorar o seu baralho. O pó elemental é usado para forjar novas cartas, sendo que quanto mais poderosa, mais cara e dessa forma você não precisa ter a sorte de pegar elas, podendo comprar. A experiência serve pra você passar de ranking, que além de te posicionar melhor, ainda te presenteia ao evoluir.
Existem cartas de tipos diferentes e que projetam efeitos variados. Dessa forma, você pode usar criaturas de um único tipo para criar uma estratégia, como por exemplo as criaturas que dão -1 de status aleatoriamente a uma das cartas inimigas toda vez que são colocadas em jogos, ou as que fortalecem uma carta do mesmo tipo quando são jogadas, entre outras vantagens...
 
Algumas cartas de criaturas são elementais e trazem certos efeitos, graças a isso, no entanto uma coisa curiosa, é que aleatoriamente são colocados posições do tabuleiro que também são elementais e se você colocar alguma carta ali que for do mesmo tipo, gera a vantagem de fortalecer a carta, dando +1 em todos os seus números.
Já as cartas de equipamento contam com três tipo, as que podem ser equipadas em criaturas na sua mão, deixando elas mais forte, as que podem ser equipadas em criaturas que já estão em jogo, para que você possa bolar alguma estratégia ou protegê-las de serem capturada, e as que podem ser lançadas nos inimigos, que são mais pra equipamentos amaldiçoados que os deixa mais fracos.

Algo curioso é que em cima do tabuleiro tem um grupo de feitiços que podem ser usados uma vez cada, mas são divididos entre os dois jogadores. Portanto se um usa o feitiço de fogo, o outro simplesmente não vai mais poder usar na partida. E assim é preciso usar de forma estratégica, seja pra te dar vantagens, seja para o adversário não poder usar na vez dele.

Enfim, Temperia: Soul of Majestic é um jogo que pode gerar uma boa diversão com uma mecânica diferenciada, e que com certeza os fãs de FF8 que eram viciados no cardgame Triple Triad, certamente vão se sentir muito à vontade para experimentar. O jogo está disponível de graça na steam.

Postar um comentário

0 Comentários