Valve baniu equipe inteira por jogador desenhar Z em campeonato de Dota 2

Você deve saber bem que a Valve é uma das empresas mais tranquilas que existem e que consegue ser muito razoável com as coisas. Um exemplo claro é Black Mesa Source, um remake total de Half Life que foi feito por fãs. E enquanto empresas como a Disney ou a Nintendo ficam iradas com esse tipo de coisa, a Valve não apenas permitiu, mas deixou os caras lançarem pagos em sua própria plataforma. Mas um campeonato de Dota 2 conseguiu tirar a empresa completamente do sério. 

Como vocês sabem bem, a Guerra da Ucrânia gerou um horror cabuloso e foi um evento inédito com as sanções e empresas tomando atitudes contra a Rússia. A coisa atingiu todas as áreas, incluindo o mundo gamer, como foi o caso da empresa que mandou um pedido desesperado de apoio, e muitas empresas deixaram claro que esse tema era delicado e que tomariam atitudes drásticas se alguém fizesse coisas como negar ou apoiar a guerra.
Mas claro que muita gente na indústria acabou se dando mal por causa disso, como o diretor de World of Tanks demitido após apoiar a ataques Rússia, mas enquanto o cara foi muito claro em sua manifestação nas redes sociais, usando todas as palavras, outras pessoas se manifestaram de formas mais discretas. E atitudes e símbolos passaram a ser observadas com cuidado.

E durante uma das semifinais de um torneio de Dota 2, a equipe russa do grupo "Virtus.pro", chamada "Outsider", estava participando. Os jogadores faziam desenhos no mapa, quando o jogador Ivan Moskalenko (Que usa o apelido de "Pure") decidiu então colocar um Z. Na Rússia esse é um símbolo de apoio à guerra que está aparecendo em todo lugar, desde oficialmente como em carros e outdoors, até em pichações.
A coisa já tinha gerado polêmica anteriormente, como foi o ginasta Ivan Kuliak, que no começo de março de 2022 foi enfrentar um adversário ucraniano e entrou no lugar com um Z no peito, o que fez com que sofresse um processo disciplinar da Federação Internacional de Ginástica. E esse símbolo se espalhou bastante por toda a Rússia.

No caso de Pure, a equipe rival era a "Mind Games", que contava com dois membros ucranianos. Após desenhar o Z, os colegas dele rapidamente começaram a cobrir, riscando o símbolo. Mas já era tarde demais e todo mundo tinha visto. Confira aqui:

A "Virtus.pro" logo se manifestou, investigando o caso e anunciando que Pure tinha sido demitido. Porém isso não foi o suficiente para a Valve, que baniu não apenas o jogador da coisa, mas a equipe russa inteira, fazendo todos pagarem pela coisa. E com isso a "Virtus.pro" se manifestou, comentando o seguinte:

"A severidade da punição é chocante. A Valve possui um história de impor medidas disciplinares, mas desqualificar um time inteiro de um campeonato baseado em um desenho em um minimapa por um único jogador abre um novo precedente."

Isso certamente abriu a porta para uma nova atitude de equipes, que provavelmente passaram a ser orientadas severamente a andarem na linha, visto que mostrou que um pode ferrar com todos. Apesar de tudo, escândalos não são incomuns em campeonatos, é só ver a vencedora de um torneio brasileiro que colocou um namorado pra jogar por ela.

Postar um comentário

0 Comentários