Tamashii | Um bizarro universo que mistura religiosidade e horror

Tá aí um jogo sombrio que me chamou a atenção rapidamente por ter uma proposta um tanto inquietante envolvendo religiosidade com algo um tanto sombrio e sensação de universo feito em blasfêmia. Na página da steam não vi nada, porém ao fuçar um pouco, na página do autor no itchio, a pequena descrição faz referência ao jogo como uma obra luciferiana, o que me deu um caminho sobre o que diabos eu estava vendo.



A história é esquisitíssima, porém tão familiar. Você sente que os elementos são algo que você já viu, porém é tão sombrio, tão estranho. Não parece algo que mostra bem contra o mal, luz contra sombras. A sensação é de que tudo é podre, velho, feio. É um universo de trevas, e mesmo assim há algo que parece ser o bem contra o mal, mas sem você sabe bem quem é quem.

Você controla uma criatura sem nome, com chifres e visual meio deformado. Foi criado por algo que aparenta ser um Deus, porém o seu próprio visual é um tanto blasfêmico. O corpo parece de um anjo, com longas asas e um brilho ao redor, no entanto a sua cabeça é uma pirâmide com um imenso olho, o que rapidamente faz rapidamente se pensar na simbologia Illuminati.

Ele fala sobre algo estar corrompendo sua divindade e te envia para localizar e eliminar a fonte dessa essência maligna que sai de dentro de um dos seus templos. E assim você vai, no entanto a bruxa responsável por isso mostra que a verdade é que você não sabe nada sobre o ser que te criou, ou entende o que ela está fazendo.

O jogo tem uns visuais muito esquisitos, é em escala de cinza, porém com algumas áreas coloridas, e em ambientes que parecem construções antigas, com alguns símbolos familiares, indo desde elementos do cristianismo, como Jesus crucificado, até coisas que parecem ter saído dos Mitos de Cthulhu.

Além disso, existe um toque psicodélico que passa a sensação de que você está jogando algo que o arquivo tá corrompido, pois tem umas distorções e chiados no jogo bem estranhos que são combinados com elementos de horror, com aparições bizarras de rostos na tela, estática, e às vezes mudança total do cenário para um ambiente que parece feito de carne e cheio de gritaria. Parece uma analogia ao inferno.

Ele é um jogo que tem uma certa semelhança a Metroidvania, com uma área aberta para você escolher em qual sala entrar para enfrentar a série de desafios e destruir o chefe que está corrompendo aquela parte. Depois você sai e volta para a área principal e vai liberando o caminho. Apesar de tudo não é um metroidvania mesmo, é mais para uma forma dinâmica de selecionar níveis.

Apesar de tudo a área principal também tem coisas pra fazer e seus segredos, ambientes que você tem que descobrir como entrar. Aliás, é um daqueles jogos que você sente que vai zerar e deixar uma penca de coisas pra trás e se quiser descobri-las, vai ter que pesquisar em fóruns pra ver se algum maluco viciado achou algo.

A jogabilidade é meio semelhante a de jogos como Necrosphere, um daqueles jogos difíceis pra cacete, sabem? Daqueles que te fazem se arrumar direito na poltrona para tentar jogar mais concentrado e ver se dessa vez consegue passar da bagaceira e finalmente atravessar uma área. Elas são basicamente puzzles e alguns parecem impossíveis à primeira vista e você tem que forçar o cérebro pra compreender.

Seu personagem pode fazer três clones, quando posicionados em alguns pontos, eles acionam coisas pra você, e dessa forma é possível manter caminhos abertos e fazer outras coisinhas. É preciso prestar atenção no que cada mecanismo faz para que assim possa posicionar no lugar certo e calcular o tempo certo, já que eles explodem após algum tempo e isso te obriga a correr.

Os chefes são bem exóticos e super difíceis, você precisa decorar seus movimentos, e usar também mecanismos para atacá-los, já que não pode fazer ataques diretos. Sendo assim é como se fosse uma fase compacta em que você precisa observar o lugar, compreendê-lo e então posicionar os clones nos locais certos para que algo cause dano ao capetão.

Enfim, se você gosta de Dark Fantasy, certamente vai gostar bastante, uma curiosidade legal é que esse jogo é brasileiro. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na GMG antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários