Rapture Rejects | Um Battle Royale após o arrebatamento!

O arrebatamento é um evento profético que sempre causou fortes emoções, desde o horror apresentado na franquia de livros Deixados para Trás, até aquela sensação intrigante que vemos na série The Leftovers ou no jogo Everybody's Gone to the Rapture. E o pessoal do Cyanide and Happiness decidiu apresentar a versão dele das coisas, que de quebra é extremamente debochada, dando um toque próprio à coisa.


Pra quem não sabe, o arrebatamento é o evento em que Jesus volta à terra e leva aqueles que merecem, os que ficam são os que vão ver o anticristo reinar e terão que receber a marca da besta na mão direita ou na nuca se quiserem uma vida menos árdua, mas os que receberem, depois irão para o inferno Ò_Ò! O jogo se passa logo depois do arrebatamento acontecer, mas Deus dá uma segunda chance, quem ficou vai ter que se matar, o último que sobreviver recebe um ticket para entrar no céu.

Eu gostei muito da proposta do jogo, é uma forma engraçada de se ver um evento tão assustador. Normalmente toda obra que fala do arrebatamento, costuma ser super tensa, com aquela sensação de "É... Agora sim, ferrou...", mas aqui está presente todo o humor negro tão comum nas tirinhas do Cyanide and Happiness.

O que temos aqui é um Battle Royale em uma versão simplificada, feita para ser rápida. A visão é isométrica, o que permite fazer algo interessante em um jogo desse gênero, que é se esconder de adversários, mas ainda  conseguir vê-los, o que pode ser algo bastante estratégico e é curioso porque como é um jogo 2D, o normal é prender o jogador em um campo de visão.

Esse não foi o primeiro Battle Royale em 2D que existiu, temos por exemplo o gratuito Bru.io, no entanto esse é um jogo que se destaca pelo visual maravilhoso. É tudo extremamente detalhado, com cenários lotados de coisas e bastante robustos, ainda mais com o lance de pontos de vista que citei e que obriga os itens serem divididos em quatro pontos de vista diferentes.

A mecânica é bem simples, o jogo aceita até cinquenta pessoas em uma partida, porém eu encontrei muita dificuldade em entrar nelas. Na América do Sul simplesmente não consegui, já no servidor da América do Norte foram esperas entre dois e cinco minutos e as partidas demoram em média entre dez e quinze minutos. Então pode ser bem cansativo.

O jogo permite que você jogue por conta própria, mas também tem a opção de duos, para que amigos entrem juntos na treta, o que pode ser perfeito para pessoas que não se sentem muito confiantes em ganhar uma partida contra diversos outros jogadores. Especialmente aqueles que são bem ruins como eu e costumam ser o primeiro a bater as botas.

Dentro das partidas é aquela coisa básica, vasculhe, ache suprimentos, balas, armas, equipamento, localize inimigos e os mate. Existe algumas interações com o cenário tipo as antenas que você pode clicar para que a tela se afaste e você possa ter um campo de visão maior, permitindo localizar os inimigos por perto. Quem sobrar vivo, ganha.

Fora da partida tem uma área de tickets que você pode trocar 100 por um prêmio surpresa. A cada partida, mesmo que você perca já no começo, vai ganhar tickets, então meio que serve como um certo incentivo para jogar mais uma partida. Ainda assim, o valor de lançamento de R$ 37,99 em um jogo em acesso antecipado parece ter assustado os jogadores não apenas do Brasil.

Enfim, acho que esse jogo cometeu o mesmo erro de Overkill's The Walking Dead, de saber que depende de jogadores online, e ao invés de lançar barato pra atrair, lançou com um preço alto demais e perder a empolgação inicial até de quem comprou. É bacana sim e pode divertir, mas muito simples pra esse preço. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários