Castlevania - Order of Ecclesia

História

Durante o século XIX, o clã dos Belmont misteriosamente desaparece, naturalmente isso gera preocupação de muitos, já que sabem que eles são os destinados a destruir Dracula sempre que esse retorna, sendo assim criam organizações para evitar a volta do conde, e uma delas é a Ordem de Ecclesia.

Sobre o jogo

Eita joguinho que me fez passar raiva, esse viu? Sabem por que? Ò_Ò! A maldição do save game me atingiu nele! Eu deveria estar em pelo menos 95% do jogo! Estava no final mesmo, já pra zerar e uma hora fui salvar e o que aconteceu? O Nintendo DS desligou, até aí beleza, a bateria já acabou algumas vezes com eu jogando outras coisas. Só que enquanto alguns jogos tem uma segurança inteligente que só substitui o save anterior quando a versão atual já terminou de ser salva, não, esse maldito jogo salva por cima direto. Acho que principalmente para um portátil que tem energia limitada isso deveria ter em qualquer jogo. Então esse será um Castlevania que vou fazer a análise infelizmente sem ter zerado porque eu não pretendo jogar de novo, pois por mais que eu tenha gostado, estou frustrado.

A história desse jogo se passa após os acontecimentos de Symphony of the Night, e eu achei fantástico essa ideia de uma ordem para combater o Drácula. Mas naturalmente, os membros da ordem não podem usar o chicote Vampire Killer, só que podem usar glifos que absorvem dos inimigos, nem sempre os inimigos deixam seus glifos, por isso as vezes é necessário tentar várias vezes matar um para ver se ele libera. É possível equipar até três glifos de uma vez e ainda dá pra combinar eles, gerando efeitos fortíssimos. Os inimigos também tem suas fraquezas e resistências, por isso uma combinação de glifos pode não funcionar e você tem que testar outra.

Uma coisa que achei maravilhosa no jogo foi o mapa, ao contrário da maioria dos castlevanias, esse não se passa somente no castelo do Dracula, mas sim em uma região cheia de lugares para ir, você se sente viajando pelo lugar. Cada monastério, torre, colina, etc tem seu próprio mapa que você tem que explorar, e também tem o castelo do Drácula é claro.

Por vários lugares do mundo estão espalhados os moradores de uma vila e se você os achar e resgatar, eles voltam para casa e você pode pegar missões extras com eles ou comprar itens. Por exemplo o cozinheiro oferece missões pra fazer receitas novas que recuperam mais vida, o ferreiro cria novas armaduras, entre outras coisas. Isso me fez sentir em um verdadeiro mundo, gostei muito desse detalhe do jogo.

Enfim

Achei esse jogo muito gostoso, ele não usa os recursos que o Nintendo DS oferece, mas mesmo assim é muito fodão.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. SKy,porque você não esperou um pouco,mandar todo mundo se f*der dps tentava zerar denovo? Ngm mandou não salvar.heheheh

    ResponderExcluir
  2. Mas a diversão dele só começa depois que zera, quando abre o Hard level 1 HAHAHA Aí sim que fica lok0, dogão. AHSOPDGAPEGQPWEQ

    Meu Castlevania favorito, muito gostoso de jogar essa porra putz, não é à toa que eu tive que zerar tantas vezes e ainda zero de vez em quando. Eu perdi meu save enquanto fazia uma série de videos onde eu matava todos os chefes sem dano, em level 1 e sem usar magias, só porradas físicas e também sem escudos. Daí eu desisti, mas tava muito divertido *-* Nossa deixa eu parar por aqui porque esse jogo é da família do Metal Gear/Devil May Cry/Dragon Age/entre outros, cujo sobrenome é "Se eu continuar falando desse jogo eu fico até amanhã e vou ter dito 1% do que tenho a dizer. Order of Ecclesia <3

    ResponderExcluir