Tomie - Um pouco de terror japonês pra vocês Ò_Ò

Bom pessoal, hoje eu vou falar sobre o filme Tomie, que é baseado no mangá de nome homônimo. Eu diria que é um pouco difícil descrever a história do filme, isso porque realmente não sei como seria a reação de uma pessoa que não leu Tomie ao assistir uma bagaceira dessas. A história é muito confusa para quem não sabe o que aconteceu e apesar de serem citados os motivos e certos eventos eu ainda achei que ficou complicado demais.


Esse filme é um horror japonês de 1998, no entanto não é assustador, ele tem o seu clima de suspense e tal e algumas cenas bizarras mas nada que consiga fazer alguém gritar, a não ser que a pessoa seja bem sensível. Os eventos aparentemente ocorrem após a primeira história de Tomie, onde ela é assassinada por um dos colegas e depois tem seu corpo fatiado pela turma, mas não é deixado muito claro isso. São apresentados diversos personagens que tem suas histórias ligadas, sendo que a principal é uma jovem fotografa, mas o personagem que consegue deixar a história mais clara mesmo é um detetive que investiga o caso do misterioso assassinato e sumiço do corpo de Tomie.

Eu achei a atriz que escolheram para interpretar a Tomie no live action bem escrota, sério é um tanto bizarro já que a Tomie do mangá é uma garota linda e sensual que deixa os garotos loucos, já a do filme é uma garota com um cabelo volumoso pra cacete que parece mais uma baita de uma chapinha e dentes tortos pra trás que ela não faz questão de esconder não, a vadia ta rindo a cada dois segundos mostrando bem a dentadura.

E nem cola a desculpa de que não acharam uma japonesa bonita porque a personagem principal do filme é muito mais bonita que a Tomie, o que me faz pensar que o diretor deve ter feito algo do tipo "Bom você é a mais gatinha então vai ser a principal porque a principal sempre é a mais gata e a vilã a mais escrota!" o que em muitos filmes funciona mas no caso de Tomie esse é um erro que não poderia ser cometido, ou ao menos que tacassem uma maquiagem na cara da guria pra ela parecer bonita.
Uma coisa que eu gostei pra caramba no filme foi ver o Japão de 1999, com celulares com antenas, carros antigos, a ausência de câmeras digitais, entre outras coisas da época. Isso me fez lembrar o impacto que senti ao ler Tomie que se passa no fim dos anos 80 e não tem celulares para ajudar em certas situações que ocorrem com os personagens.

Enfim, esse é um filme que só recomendo para otakus que tem a necessidade de ver mais coisas do Japão e para fãs do mangá (pra esses é obrigatório), pois mesmo para fãs de terror japonês creio que pode não ser tão suave de absorver. O final é confuso e acredito que só quem leu algumas histórias da personagem vai entender direito o que rolou.

Twittem aí para seus amigos pessoal =D

Postar um comentário

0 Comentários