Clichês também podem ser muito bons!

Estou há um tempo para escrever essa matéria, e eu já tinha colocado uma "abertura" para ela no final da matéria sobre clichês, que escrevi nos primeiros meses de existência do blog, mas sempre enrolei, porém aproveitando todo o clichê usado no conto "A colina das almas esquecidas" em que coloquei algo muito padrão para um mundo medieval, acho que seja um momento apropriado. Uma coisa que muitas pessoas são precipitadas, é achar que clichê é sinônimo de obras de má qualidade, sendo que não é bem assim.



Grande parte das vezes os criadores de uma obra usam o clichê por falta de originalidade, pois seguindo aquele padrão, será uma fórmula já usada antes e que coloca uma lógica em cima da história, assim ele não precisa inventar a própria, já que pegou uma pronta, isso acaba a desvalorizando muitas vezes, já que o normal é que essas fórmulas já foram usadas várias e várias vezes, tornando previsível aquele momento, isso acaba fazendo com que ela não tenha impacto algum, não o mesmo que uma reviravolta causaria, sendo que até revira voltas podem ser clichês, já que muitos filmes podem pegar o mesmo final e colocar com toda aquela tensão como se todos fossem falar "Ohhhh" sendo que na verdade todos sabiam exatamente o que ocorreria.

Ah, porém, várias pessoas que ao descobrirem o que é um clichês, desvalorizam todas as obras que use um, sendo que muitas vezes um clichê chega a ser agradável, às vezes algo que poderia acontecer seria muito fodão e todos torcem para que ocorra, mas aí simplesmente a história toma outro rumo e aquilo não acontece, evitando o clichê, mas deixando a sensação de vazio, há muitos finais de histórias que as pessoas torcem para que ocorra algo com o vilão, mas a história simplesmente dá uma reviravolta e toma outro rumo, sendo que o circo poderia ter pegado fogo naquele momento, mesmo com a situação já tendo acontecido em outras obras.

Há também universos que são clichês, mas são muito agradáveis, aquela historinha de terror que tanto chama atenção, sobre a criatura da floresta, ou o fim do mundo.

Muitas pessoas descobrem a palavra "clichê" e começam a desvalorizar tudo que tem clichê, se detectam uma coisinha em uma obra, já era! Virou lixo! Ò_Ò sendo que não é bem assim, hoje em dia é muito difícil as obras não terem nenhum elemento que não tenha sido usado, claro que o clichê em grande parte é usado pela falta de originalidade, mas é bom analisar de verdade antes para ver se é um clichê que desagrada de verdade ou não, pois uma história totalmente original também não quer dizer que seja boa, o que importa realmente em uma história é se ela é interessante ou não, para você.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Ah cara, uma coisa que eu me fodo hoje em dia escrevendo é que hoje não existe mais aquilo de "O que é clichê? É bom evitar essas coisas." Afinal hoje em dia o clichê é tão abrangente que fazemos a pergunta "O que NÃO é clichê?" e sério, dificilmente acho a resposta pra ela...

    ResponderExcluir
  2. Adoro alguns clichês, tipo algumas coisas não são clichês, são clássicos, mas outros é so falta de criatividade mesmo

    ResponderExcluir