Castlevania II: Belmont's Revenge

Antes que alguém confunda, não, esse não é a continuação de Castlevania para NES, mas sim a continuação de Castlevania: The Adventure,que eu achei tão chato, que preferi ler a revista em quadrinho que contava a história do jogo, que é a Castlevania - The Belmont Legacy, e então depois fui experimentar o segundo jogo, também para game boy. A história ainda é com o mesmo personagem, Christopher Belmont, e se passa 15 anos após os acontecimentos do primeiro jogo. O nome "Belmont's Revenge" (A vingança de Belmont) se deve ao fato de que o filho de Christopher, um garoto chamado Soleiyu, é sequestrado por Drácula e transformado em um monstro, então além de salvar o rapaz, o escolhido tem também que matar o senhor dos vampiros mais uma vez, que na verdade não tinha morrido no primeiro jogo, mas apenas esperando todo esse tempo, para finalmente agir com esse diabólico plano em cima do filho de seu maior inimigo.
Bom, como eu tinha falado anteriormente, eu achei o primeiro jogo chato pra cacete e nem consegui jogar, o segundo já está mais digerível. Os desafios são muito mais agradáveis, você não vê apenas um jogo difícil, mas com desafios de plataforma que fazem a diferença enquanto você está jogando, não é só aquela coisa de pular e matar sem nada novo. Os gráficos do jogo original ainda são em preto e branco, porém em 2000, foi lançada a coletânea Konami GB Collection Vol. 4. Que como vocês já devem imaginar, devido ao nome, é uma coletânea de jogos da Konami em seu quarto volume, nessa edição vem um remake do jogo, colorido, com um som melhor e um personagem mais veloz, o que realmente faz uma grande diferença!
Ao contrário do primeiro jogo, nesse você tem armas secundárias, e isso é muito bom, faz dar uma variada nas possibilidades do jogo. Outra coisa legal é que, assim como no primeiro, o jogo começa com quatro lugares pra escolher ir primeiro, assim não é um jogo que você precisa ir em uma ordem certa, você escolhe o que quer ir primeiro, isso é bom porque assim dá uma aliviada também para quem vai recomeçar, pois pode fazer diferente e não ficar pensando que só vai chegar em uma fase depois de um bom tempo jogando.

Enfim

Esse jogo é para se colocar no celular e se jogar na rua quando não se tem nada pra fazer, eu não cheguei a zerar ele não, mas para quem quiser testar, realmente acho que em casa não é uma boa idéia, já na rua dá pra descontrair como se fosse um joguinho de celular mesmo. Mas para quem não quer saber de jogar essa bagaça, nem assistir um speedrun em preto e branco de meia hora, mas apenas ver no que deu ele ter ido resgatar o filho, pode simplesmente assistir o final da versão colorida.(óbvio que a partir de agora a matéria é só spoiler)

Uahahaha po ao menos teve um final com ma longa descrição né? A maioria dos jogos antigos o final era "E assim o vilão morreu FIM Ò_Ò".

"A batalha acabou. O maléfico plano do conde foi desfeito pelo amor de um pai pelo seu filho. A paz retornou a essa terra. E o Soleil, que foi liberado do feitiço das trevas, irá agora herdar o nome de Caçador de Vampiro. Então o sangue dos Belmont se tornou legendario como de caçadores de vampiros, fazendo as pessoas passarem a história para seus filhos."

Postar um comentário

1 Comentários

  1. First kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    zuera, não vou trazer a maldição do first pro blog u__u
    Muito boa matéria sky! \o mas nem vou tentar jogar essa bagaça Ò_Ó

    ResponderExcluir