O horror causado pelos golfinhos "voadores" de Fort Pierce

Imagina você estar na sua casa, comendo com a família, quando ouve um estrondo, o teto desaba, e uma criatura começa a se contorcer bizarramente onde antes havia o jantar? E mais bizarro ainda, é um golfinho! Parece um episódio de Arquivo X, né? Mas todos sabem que o mundo é cheio de mistérios, e na cidade de Fort Pierce, nos EUA, os moradores puderam presenciar chuva de golfinhos em 2019.



De vez em quando acontecem algumas coisas loucas pelo mundo, seja o homem congelado que caiu do céu ou aquele sinistro caso da mulher que acordou no escuro dentro de um avião e ainda coisas muito mais macabras como o cara que via sua comida desaparecendo em seu apartamento. Porém esses casos, por mais que pareçam filmes de terror, têm explicações, e chuva de golfinhos também tem, e mais simples do que uma conspiração de golfinhos do mal.

Em alguns lugares do mundo, existe uma profissão chamada "Caçador de Tornados", que são pessoas que vão atrás de furacões e semelhantes tanto para estudar, quanto para fotografar ou coisas em geral relacionadas a esses eventos. Naturalmente uma profissão super perigosa, porém com uma força da natureza tão poderosa, é claro que coisas inusitadas acontecem.

No fim de agosto de 2019, começou a surgir o furacão Dorian, que causou um estrago cabuloso, se tornando o furacão com maio rajada já registrada em uma superfície do hemisfério ocidental. E naturalmente isso fez os caçadores de tornados enlouquecerem, e assim surgiu na internet uma foto do fotógrafo Ernie Schwartz, essa:

Acabou sendo comprovado que a coisa era falsa (poxa, que droga, kkk XD). No entanto especialistas em vida marinha explicaram que isso não é algo que pode ser considerado incomum, apenas difícil de ser capturado, porém os moradores de Fort Pierce experimentaram isso de uma forma bem mais horrível, que foi com chuva de golfinhos.

Ou seja, no fim das contas, Sharknado não é tão errado assim, uahahahaha. Apesar de tudo, pra essas coisas acontecerem, animais têm que estar próximos à costa, coisa que eles evitam quando sentem a presença de um furacão, no entanto o mar é grande demais, e assim sempre sobram bichos para sofrerem as consequências da fúria da natureza.

Comentários