Interestelar | Baita filme elegante de exploração espacial

Histórias de exploração espacial se tem de montão, no entanto algumas conseguem manter um nível de luxo fenomenal, misturando ficção científica com realidade e dando aquela sensação fantástica de que é algo que vai acontecer, e que inclusive não é um pensamento muito absurdo, visto que obras bem mais distantes de sua realidade como Neuromancer conseguiram citar uma quantidade enorme de coisas que viraram reais anos depois. E Interestelar é um desses filmes de ficção que carregam uma essência realmente gostosa.



A trama se passa algumas décadas no futuro, quando a terra está no limite, não graças ao tamanho da população, mas às condições que mudaram e aos poucos estão matando alimentos. O resultado é a super valorização de fazendeiros e o desespero para que um novo lugar seja encontrado. E assim uma equipe parte em busca do que parecem ser locais adequados para humanos.

Normalmente eu gosto de obras espaciais mais voltadas para o horror, tipo O Enigma do Horizonte, me agrada muito essa sensação lovecraftiana de que o espaço está aí, mas que ele carrega mistérios horríveis. É algo que está no limite entre a fantasia e realidade e por isso me encanta demais. Por outro lado nada impede de obras espaciais sérias que não foquem no horror, e esse é bem o caso.

Demorei demais pra assistir e na verdade assumo que só resolvi ir logo porque as pessoas postam imagens demais desse filme e pensei que poderia esta vendo spoilers realmente desagradáveis. No entanto não eram. Claro que tinham algumas informações aqui e ali que eu preferia ter descoberto na hora, mas que também não eram surpresas.

É um filme gigantesco de quase três horas e a narrativa é bem gostosa, mas apesar de tudo é um filme mais parado do que movimentado. Apesar de eu ter adorado, me surpreendeu tanta gente gostar. Parece o tipo de filme que é parado demais para o grande público aclamar. Não é tão parado quanto Solaris, mas chegou um momento em que meu amigo até zoou dizendo "Aham... Mas eu quero saber é cadê as explosões!" kkkkk.

Mas o filme tem explosões sim, só que me prendeu mesmo por certos aspectos científicos que me encantam, como dobra espacial, e o mistério de ver outros planetas. Inclusive tem um planeta de água com tsunami surreais que me deu arrepios, realmente fantástico demais! Rapidinho bateu aquela sensação de medo e atração pelo mar.

Outra coisa curiosa é que acho que o jogo Observation bebeu um pouco dessa fonte. Por mais que sejam estilos bem diferentes, tiveram muitos momentos e aspectos que me lembraram, começando pela visão de Saturno, mas também com uma coisinha aqui e ali que não vou citar para não ser spoiler nas duas obras.

Enfim, ótimo passatempo e normalmente eu diria que apesar de tudo é para um determinado público, porém levando em consideração que nunca vi ninguém descendo o cacete nesse filme e muita gente aclamando ele, imagino que a maioria vá gostar no fim das contas. Só recomendo não assistir sonolento, pois devido ao tamanho e quantidade de focos em diálogos, pode fazer uma galera dormir.

Comentários