Riverbond | Diversão cooperativa com toque de fofura

A ideia de diversão cooperativa sempre atraiu as pessoas no mundo dos jogos, é só olharmos para jogos clássicos como Mario Party, e é fácil visualizar a gritaria. Mas há tempos que isso não está mais ligado apenas a consoles, e em Riverbond, se você tiver controles de PC, poderá gerar bons momentos com os amigos.


Na história, você deve ajudar os cidadãos de Riverbond, pois um cavaleiro aprisionou os líderes de oito mundos e isso fez com que o caos fosse liberado em cada um deles. Então é preciso visitá-los e resolver o problema de cada um dos lugares, além de derrotar a criatura que está liderando as hordas de monstros.

Apesar de ter uma história, esse jogo não é focado nisso, a experiência é mais semelhante a obras como Gauntlet e Gunnheim. Ou, se você não é muito familiarizado com jogos do gênero, imagine Left 4 Dead isométrico todo fofinho e com temática não-zumbi. Pois é isso que temos, um jogo em que você sai com os amigos fazendo a chacina.

Assumo que foi um pouco decepcionante não ter cooperativo online, embora esse jogo tenha sido lançado na steam com o selo de coop online, aparentemente foi um erro, pois apenas aceita equipes locais. Isso acaba limitando um pouco as coisas, especialmente em uma era onde boa parte dos melhores amigos nunca se viram ao vivo.

Aqui nós temos oito mundos, cada um deles com suas peculiaridades, vão desde uma gigante biblioteca até ambientes naturais como um mundo de gelo. Os níveis são divididos em vários capítulos, portanto você entra, passa uma primeira parte, chega ao final e vai para a próxima, até enfrentar um chefe final.

Apesar de tudo, não é só matar monstros loucamente, você tem objetivos. Alguns são sim "Mate tantos inimigos", porém tem outros como ativar determinadas coisas. E assim você sai correndo para localizar os objetivos e fazê-los, e somente então o portão para a próxima área vai ser ativado e você pode atravessar.

É possível usar armas de ataques diretos e armas de longo alcance, de vez em quando você acha baús e pode coletá-las e equipá-las. As de ataque direto tem também um ataque carregado, em que você segura o botão e solta. E também há o ataque especial do personagem, que não precisa de arma, apenas esperar carregar.

Os ambientes são lindos! Um mundo feito de quadrados e destrutível. É bem fantástico ver a física do jogo em locais tão robustos. Tanto no visual com cores gritantes, como em pequenas coisas. Por exemplo uma vegetação pode ser destruída no meio do tiroteio, e então você vê ela se restaurando d e novo. Ou detonar pilastras e elas desabarem.

Os inimigos também são muito bem feitos, com movimentações próprias e poderes peculiares, e inclusive nesse quesito me lembra muito alguns jogos de Nintendo 64 super bem feitos. É possível por exemplo deixar um inimigo atordoado, pegar o corpo dele no chão e arremessar para fora do cenário.

Enfim, é um jogo bacana, porém acaba sendo limitado graças ao multiplayer local. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Comentários