Sekiro | Apaixonante, atmosférico e tão difícil que vai te fazer chorar!

Finalmente chegou a hora da análise desse jogo que tanto falaram, e que com certeza merece reconhecimento! Sekiro! Pra quem não sabe, ele é da mesma desenvolvedora de Dark Souls, a FromSoftware, e esse foi um dos motivos de ganhar um hype monstruoso assim que foi anunciado, fazendo muitos esperarem por um jogo super polido do gênero Souls Like.



A história do jogo se passa em uma versão mitológica do Japão Feudal, te colocando no papel de um espadachim conhecido como Lobo, que foi condenado a apodrecer em um poço. Mas ao tomar conhecimento que o jovem líder de seu clã está vivo, parte em uma jornada sangrenta, porém há algo de estranho, por algum motivo ele não consegue realmente morrer...

Esse é um jogo que causa estranheza de imediato para os fãs de jogos do gênero Soulslike, e isso se deve à liberdade imensa. Ao contrário do que jogos do gênero costumam passar, aqui você não se sente pesado, muito pelo contrário, a agilidade do personagem é absurda, podendo não apenas correr sem parar, mas subir alturas gigantescas em segundos graças a uma prótese com gancho.

Isso logo gera aquela pergunta "Mas o jogo não ia ser um Soulslike?", inclusive muitos sites lançaram opiniões variadas se é ou não é um Soulslike. Na página oficial da loja, a FromSoftware colocou que o marcador de que sim, é. Sendo ela a criadora do gênero, isso fez a coisa ficar confusa. Muitos sites dizendo que com certeza não é, outros dizendo que sim.

Bom, por um lado com certeza é diferente. Existem certos elementos presentes, mas não são idênticos a Dark Souls. Por exemplo, se você morrer, sua experiência não cai no chão e é preciso ir lá pegar de volta, ao invés disso você perde metade dela pra sempre, ou pode ter a sorte de ativar ajuda divina que te dá a opção de ressuscitar ali mesmo.

Apesar de tudo, eu considero Soulslike sim, pois me fez lembrar o gênero Metroidvania, que no começo era Castlevania e Metroid, se não tivesse exatamente aqueles elementos, então não era Metroidvania, mas a coisa evoluiu, o tempo passou e hoje vemos inúmeros jogos desse gênero, porém bem diferentes uns dos outros. Um exemplo é Hollow Knight, que além de Soulslike, é Metroidvania.

Na verdade acho que muitos acabam sentindo que não é porque jogaram os primeiros minutos e pensaram que era fácil demais. Isso porque sim, é notável no começo que se mover tão rápido dá aquela sensação de ser um personagem muito superior aos inimigos. Só que depois de jogar um pouco, logo se nota que não é bem assim.

Praticamente todos os personagens defendem loucamente e se você ficar apertando o botão de ataque, logo vai receber um contra-ataque e perder metade da sua vida. Além disso os sub-chefes desse jogo são os mais difíceis que já vi na vida, simplesmente cabulosos. Ataques em área e uma defesa que parece inquebrável.

Não demora muito pra você notar que vai ter que aprender a lutar, sabendo os momentos certos pra defender e atacar, aproveitando aberturas, e tomar decisões em menos de um segundo pra ver se tem que defender, esquivar, saltar ou usar um determinado tipo de contra-ataque. Em Dark Souls você vai matar esqueletos e fica duas horas evoluindo antes de voltar a um chefe. Em Sekiro você não pode aumentar atributos específicos (Tem melhorias, mas não é tipo aumentar energia, aumentar fé, são habilidades, ou raramente ataque e vida).

Então a sensação que tenho, é que a FromSoftware pensou "Nossa, tem gente zerando Dark Souls com personagens no nível 1, se eles conseguem... Acho que todo mundo consegue também né? Vamos lançar um jogo que não dá pra evoluir atributos?". Sendo assim, acho que Sekiro é muito mais difícil que Dark Souls, e te faz realmente entrar na linha, porque se vacilar, morreu!

Somando a essa dificuldade, temos um mundo todo conectado, que você vai destravando novas passagens, temos monumentos em que você senta, recupera a vida e faz todos os inimigos reaparecerem (menos os mini-boss), temos um recipiente de água que recupera a vida, temos itens limitados que podem ser obtidos em locais escondidos do mundo, com vendedores ou de alguns inimigos. Enfim, sério mesmo que isso não é um soulslike? Eu considero um, apenas é uma variação  da fórmula, como é natural que aconteça com todo gênero.

O gráfico do jogo seria perfeito se tivessem mais alguns efeitos na engine usada. Isso porque a direção de arte é maravilhosa, você vê bem como é detalhada a coisa e feita com carinho, cheia de elementos da cultura japonesa que já vimos em tantas obras, e com um toque mitológico, porém sem exageros. No entanto você vê que o visual é meio seco, chapado. Algumas texturas poderiam ter recebido uma polidez um pouco maior. Mas não é algo que atrapalhe, ainda é um jogo lindo.

Sei que nem todos sentem isso, mas acho o universo aconchegante, é simplesmente gostoso vagar por essas vilas destruídas e campos de batalhas cheios de mortos. Quando joguei obras como Cursed Mountain, Okami e Absolver, esses elementos da cultura oriental me encantavam demais. Passava um clima muito especial.

Outra coisa muito boa é que ele parece carregar algo que muitos jogos tentaram, que é essa liberdade de um mundo no Japão Feudal. Dá pra notar bem que jogos como Lugaru e Overgrowth iriam cair muito bem em um mundo assim. Se tivessem um investimento maior, certamente poderíamos ter tido algo fenomenal.

A elegância do combate é algo notável. Como falei, ou você aprende, ou vai morrer. É possível ficar rodeando um inimigo por séculos e dando risquinhos nele de pouco em pouco até que morra, ou você pode ir com tudo e descobrir técnicas ousadas, e quando digo ousadas, são REALMENTE ousadas, pois se errar, pode morrer.
É possível fazer coisas como causar uma abertura no inimigo e ao invés de usar para atacar, saltar nele e saltar de novo para tentar fazer uma abertura completa e finalizar com um golpe fatal. Assim como em alguns golpes indefensíveis, ao invés de esquivar, você pode usar uma técnica de desviar o ataque e dar um golpe que tira um dano absurdo, mas se você errar, bom... Você morre.

Então se você gosta de jogos com combates elegantes como Blade Symphony e For Honor, em que você precisa andar um pouco ao redor do inimigo, observar sua forma de se mover, certamente vai gostar muito. Caso não goste, pode ter uma complicação imensa, pois é preciso mesmo aprender os momentos certos de agir.

Obviamente não posso deixar de citar Tenchu, e esse é um jogo que você vê que Sekiro bebeu muito da fonte. Ele realmente é estilo Tenchu, ficar escondido, observar e atacar no stealth é algo bem comum. Isso evita combates e agiliza, além de que tem também vários itens para distração e melhoria que você pode usar.

Mas, como disse, existem melhorias no jogo. Elas só não são focadas nos atributos do personagem, ao invés disso são próteses (o personagem não tem braço) que tem habilidades próprias, técnicas que destravam golpes novos (Só pode equipar um) e habilidades passivas como beber mais do recipiente de vida ou fazer menos barulho. Essas habilidades variam o estilo de jogo e dão vantagens, mas no fim você precisa aprender a lutar com os inimigos ou sua vida vai ser complicada.

Outra coisa, é que pra comprar elas, você vai precisar de experiência, e só se consegue matando inimigos, portanto esse é o incentivo a não só passar nas sombras sem ninguém te ver. Enfrentar é importante, até porque tem alguns chefes que são em locais cheios de inimigos, então fazer a limpa antes é uma boa.

No quesito história, ela não é absurdamente clara, mas definitivamente é muito mais clara do que Dark Souls, você sabe o que está fazendo. Apenas existe aquele clima de mistério, é uma história séria em um universo Samurai e dá pra lembrar algumas obras como Shigurui, Samurai X e especialmente Blade of the Immortal.

Enfim, jogo maravilhoso demais, muito gostoso para quem gosta de obras com dificuldade, cheia de caminhos para serem tomados, segredos e uma baita de uma sensação de satisfação. Vale a pena! Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Comentários