Okami - Praticamente um quadro japonês jogável

Okami é um daqueles jogos que conseguem surpreender demais com os seus gráficos únicos. Mas vai bem além e também apresentou ao mundo uma jogabilidade fantástica envolvendo pintura e uma interação única com o cenário. Nem todo mundo gosta do visual poluído que apresenta, mas é inegável o charme tão forte que ele tem. Então chegou a hora de analisar esse RPG, que demorou pra cacete pra eu zerar, mas cheguei ao fim hehehe.

Uma antiga entidade é despertada no mundo, liberando uma legião de demônios para atormentar os mortais,e então o deus Okami Amaterasu parte em uma viagem para expulsar toda a treva que está espalhada.

Eu costumo evitar jogar jogos grandes porque eu procuro fazer sempre análises e eu só escrevo quando zero, no caso dos três jogos que jogo de uma vez (um para PC, um para DS e um para PS2) somente um deles pode ser grande. Quando fui jogar Okami pensei que era um jogo pequenininho que se zerava em menos de 10 horas, como fui ingênuo, com o tempo eu passei a me referir ao jogo como "NEVER ENDS" ao invés de Okami kkkkkkkkk, levei uns 8 meses pra terminar essa bagaça, ta certo que eu jogava pouco mas caracas é muito tempo, quando terminei eu até me senti meio estranho hahaha.

A primeira coisa notável nesse jogo é seu visual que parece um quadro japonês antigo (aquela arte clássica tão charmosa), então todos os locais do mundo fazem você se sentir como se tivesse controlando uma pintura. Eu recomendo que não jogue sem cabo video componente porque graças ao visual eu achei a imagem do jogo extremamente ruim quando comecei a jogar e ao comprar um cabo, tudo ficou muito mais nítido e agradável.

Para as pessoas que odeiam Cel Shade, provavelmente irão odiar esse jogo ainda mais já que ele não apenas tem gráficos de desenho, como também é todo estilizado. Mas isso é uma pena pois Okami é realmente um jogo feito com um enorme carinho.

O jogo se passa em um mundo semi aberto e é como se fosse uma versão alternativa do Japão Feudal. Sério, eu não sou lá tão fã do Japão quando uns otakus que tem por aí não, mas é simplesmente lindo o mundo de Okami, você encontra cidades, vilas, cavernas, montanhas. É muito boa a sensação de viagem que o jogo causa mesmo não sendo um mundo totalmente aberto. Como o Amaterasu é um lobo, ver ele correndo por um campo só aumenta mais ainda essa sensação. *-*

O elemento mais marcante do jogo e que o tornou inovador é o pincel celestial, como você controla um deus, você tem um kit de poderes que pode ser utilizado por onde passa, a qualquer momento você pode apertar o botão do pincel e desenhar algo que vá causar um efeito no cenário. Por exemplo se uma ponte tiver quebrada, você pode fazer um desenho e restaurar ela, se você quiser cortar uma árvore, você pode desenhar uma linha no tronco e soltar o botão do pincel, que é como se uma lâmina tivesse passado por ali, se você quiser causar uma ventania, você desenha uma espiral no ar, e assim vai... Com o tempo você só vai pegando novos desenhos que podem causar efeitos variados dependendo da forma que você os utilizar.

Devido ao fato de você ser um deus encarnado, o jogo acontece como se passasse em dois mundos. Pessoas que tem percepção para o sobrenatural, conseguem ver que você é um Deus e notam seus poderes e o que você está fazendo. Já os mortais normais veem apenas um lobo ou até mesmo um cachorro normal e quando acontece certas coisas acham que é um castigo dos deuses ou um milagre, então enquanto você faz certas coisas sempre vai ver comentários sobre acontecimentos estranhos rolando.

As pessoas não são capazes de ver a maioria dos demônios pois é como se estivessem no mundo espiritual, mas você é capaz de ver tanto o físico quanto o espiritual, sendo assim enquanto você anda pelas terras infestadas de demônios, vai ver vários deles. O jogo tem uma mudança entre dia e noite, sendo que de dia os demônios são mais calmos, mas quando a noite cai, se te verem vão correndo até pegar Ò__Ò! Quando encostam em você, criam um tipo de barreira que prende você e eles, e a única forma de sair é matando eles pra que a barreira se desfaça ou procurando brechas nela que você pode estourar para abrir um portal e você pular fora.

Existe uma variedade de coisas que você pode fazer além das missões principais também, você pode ganhar uma grana extra transportando pessoas pelas águas de uma cidade. Pode sair para caçar tesouros enterrados, sendo que alguns deles só aparecem em um determinado período, dia ou noite. Pode pescar e depois vender os peixes. Pode caçar animais pra alimentar e ganhar experiência. Pode apostar corrida contra alguns personagens e tem mais um monte de coisas, e submissões.

A variação de lugares e acontecimentos é impressionante. Por exemplo existe uma vila amaldiçoada coberta por uma densa neblina negra e no topo de um monte próximo a ela existe um gigantesco moinho que pro algum motivo parou de rodar. Existe uma praia onde é possível ver um gigantesco monstro marinho nadando e você pode ir lá conferir de perto O__O. Existe uma ilha de onde se ouve um miado de um gato vindo de uma torre que fica nessa ilha, e ela vai até o céu(sim você sobre ela e realmente é gigante e demorado ir até o topo kkkkk). Tem uma cidade que os cidadãos locais falam que há aparição de um fantasma durante a noite em um certo lugar. Bom, essas são só algumas coisas que você encontra no mundo, porque tem muito mais, você desce ao fundo do mar, entra no estômago de um imperador, vai a locais cobertos por neve, é muita coisa mesmo.

Para quem jogou Zelda: Ocarina of Time com certeza irá ter uma sensação muito, mas muiiito familiar, o jogo me lembrou demais mesmo, acho que a equipe era muito fã de Zelda. Até mesmo um companheiro minúsculo que te dá dicas te acompanha, apesar de que achei ele muito mais carismático do que o Navi dizendo "Listen". Isso porque o Issun (o personagem que te acompanha) é muito engraçado, ele é  um tarado e por isso toda vez que aparece uma peituda, a reação dele é de matar de rir, como uma hora em que você encontra uma princesa e ele começa a esculachar ela, daí quando ela tira o véu e mostra que é linda, a câmera só mostra o Navi desmaiando e caindo de cima do Amaterasu, kkkkk.

O senso de humor dos criadores também é muito agradável, ele é meio seco mas causa boas gargalhadas, como por exemplo um dos deuses que você libera e se não me engano é um bode que consegue fazer o tempo ficar lento dai ele vem um monte de violões voando na direção dele, daí ele dá um salto no ar em uma pose toda estilosa pronto pra chutar cada um deles, mas quando chegam, um acerta na pata, outro na barriga e outro na cabeça kkkkkk. Outra coisa que sempre me fez rir são as caras que o Amaterasu faz quando fica surpreso, do tipo =O.

Okami é um jogo pra quem curte jogos de aventura e com elementos de RPG como experiência, equipamentos e tal, os fãs de Ocarina of time provavelmente irão amar. Pra quem ta procurando um jogo longo, vale a pena.

Twittem aí para seus amigos pessoal =D

Postar um comentário

5 Comentários

  1. Faz,tipo,MUITO....mas MUITO tempo que eu não comento nada akew(desculpas por isso). Mas essa vez não tinha como passar. Okami é simplesmente o melhor jogo de todos os tempos na minha opinião(sorry Zelda). É uma coisa fantástica,você se apaixona por todos os personagens que Amaterasu se relaciona,e Issun... Melhor sidekick de todos! Mother of Metal,eu até me emociono a falar desse jogo... Simplesmente uma obra prima.

    ResponderExcluir
  2. Já zerei, meu jogo favorito de todos, chorei de tristeza na hora começaram os créditos, sem exagero.
    com certeza meu jogo favorito de todos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Caindo lágrimas aqui de novo...

    ResponderExcluir
  3. Esqueci de falar que zerei em trinta horas, e sem morrer nenhuma vez!

    ResponderExcluir
  4. Nunca zerei, comecei a jogar, mas era muito chato, parei com umas 8 horas... Muito chato, desculpa aí quem curte, mas eu náo consegui gostar, não. E eu curto muitos jogos do estilo, como Zelda e KH...

    ResponderExcluir