O medonho caso do drone que filmava pela janela

A tecnologia vai surgindo e vamos recebendo seus benefícios, o poder da internet das coisas é viciante demais e nos deixa fascinados, desde um pequeno relógio inteligente até casas inteiras. No entanto é natural novas coisas serem também novos motivos de horror, e esse parece ser um pensamento coletivo, tanto que existem séries como Black Mirror aí pra nos apavorar, e hoje vou falar sobre um caso macabro envolvendo o mundo dos drones.



Drones são o que realmente pode se chamar de brinquedinho para adulto. É algo divertido que dá vontade de testar, mesmo que a pessoa não vá usar para algo realmente útil, ela apenas quer brincar. A ideia de voar sempre acompanhou a humanidade, e com um drone você pode ter um pequeno gostinho da coisa, ainda mais com uma câmera. Porém com tanta vontade de brincar, quanto tempo demorou pra alguém resolver brincar de espião?

Em 30 de outubro de 2018, a polícia de Fazenda Rio Grande (fica no Paraná) recebeu um chamado inusitado e até mesmo constrangedor. Um homem disse que estava se masturbando quando olhou pela janela e se assustou ao ver um drone. Logo depois ele começou a receber ameaças (provavelmente de divulgarem na internet ou algo assim). O negócio é que o homem identificou que o drone era do vizinho e assim chamou a polícia.

Esse é o tipo de coisa que gera uma paranoia imensa, especialmente para aqueles que moram em apartamentos, afinal de contas sempre foi um ambiente seguro, mas de repente o mundo se tornou um lugar onde qualquer janela pode ser observada. Imagina os casos de assédio? Imagina pessoas comprando drones especificamente pra esse objetivo? Afinal de contas a cidade é vasta e cheia de mistérios.

A polícia logo foi até a casa do rapaz, que explicou que os vizinhos o estavam espionando, no entanto tinha algo de estranho. Enquanto os policiais conversavam com o homem, ele falava sobre certos barulhos que os agentes não estavam ouvindo, e dizia que eram os vizinhos o espionando. Não demorou muito para perceberem que na verdade o homem sofria de algum tipo de distúrbio.

Nossa, imagina que loucura? Até mesmo pros policiais deve ter sido assustador, você vai lá atender o cara e ele começa a dizer que está ouvindo coisas, mas não tem nada. O curioso é ver como algo que não existia e passou a existir (drones no caso) pode acabar gerando uma fobia específica com pessoas tendo pavor de ter um drone perto.

Comentários