A previsão de Akira sobre as Olimpíadas de 2020

Sem sombra de dúvidas Akira é uma obra imortal, a prova disso foi o lançamento das edições definitivas mais de três décadas depois encantando muita gente. No entanto em meio a um conteúdo com tanta coisa boa, tem algo que deve ter arrepiado até o próprio autor, que é a previsão das Olimpíadas de Tóquio de 2020.



Assim como a maioria, eu tive o meu primeiro contato com a obra através do filme de Akira, e embora na época não tenha conseguido entender nada, com o passar dos anos percebi que a cada vez que assisto, percebo coisas novas. Foi algo que levou anos pra eu começar a pegar de verdade a essência, mas ainda assim continuo percebendo coisas que não tinha notado.


Um exemplo é o grande trono do final do filme, eu sempre achei meio exagerado aquilo. Parecia uma licença poética meio bizarra arrumar algo tão desconexo pra tacar o Tetsuo sentado. A real é que eu nunca tinha parado pra pensar bem sobre que lugar era aquele, parecia só um lugar detonado que me parecia ser resultado do despertar.

A verdade é que existe uma imensa explicação e que especialmente para quem fala japonês deve ser mais fácil notar, já que aparecem escrito em placas. Trata-se de um estádio que está todo bagunçado não apenas por ter sido destruído com o que rolou na bagaceira, mas também por estar sendo construído, afinal trata-se de uma preparação para o que acontecerá no ano seguinte, as Olimpíadas de Neo-Tokyo.

A real é que embora o evento não seja um elemento principal da história, é um belo de um plano de fundo com relevância, pois além de ser mostrado vez ou outra algo relacionado, também tem a preocupação do governo em dar atenção para algo como um possível acontecimento semelhante à explosão de Akira rolar de novo, especialmente nesse momento que está recebendo muito investimento.

Eu fico pensando como o autor não deve ter ficado pasmo ao perceber que no mundo real ele acertou em cheio e esse foi o ano que o Japão conseguiu que as Olimpíadas se passassem lá. O mangá é de 1982, ou seja, quase quarenta anos antes da coisa. E pelo jeito ele nem tentou adivinhar o futuro como foi em Ghost in the Shell, pois a primeira explosão acontece em 1982 mesmo, ou seja, foi muita sorte.

Engraçado que o próprio governo japonês brincou com a coisa, em 2017 exibiram uma projeção de imagens de Tóquio em um prédio dizendo "Três anos até lá", e mostrando várias cenas da cidade, no entanto em meio a elas estavam também cenas de Akira sendo apresentadas, mostrando que estão bem ligados. Confira:

Comentários