Pai do cyberpunk gerou polêmica ao falar sobre Cyberpunk 2077

O autor americano William Gibson é conhecido por ter sido o inventor do conceito cyberpunk, ele criou a coisa com o livro Neuromancer, de 1984 e desde então lançou várias obras publicadas no Brasil e no mundo. Naturalmente isso fez com que o cara fosse amado, no entanto o que fazer quando alguém amado leva a público que não gosta de outra coisa amada? Isso foi o que aconteceu com um comentário seu sobre Cyberpunk 2077.



Em 2013 a CD Projekt Red publicou o fenomenal teaser de Cyberpunk 2077, algo noturno, robusto e bem cyberpunk que impressionou muita gente, e tudo isso foi baseado em Cyberpunk 2020, que trata-se de um RPG de Mesa lançado em 1988 baseado na obra de William Gibson. Mas a desenvolvedora do jogo só foi revelar outro trailer na E3 de 2018. Diferente do primeiro vídeo, o segundo mostra a cidade da coisa e não apena uma rua como o primeiro. E Gibson disse o seguinte no twitter:

"O trailer de Cyberpunk 2077 me parece um GTA vestido de anos 80 retro-futurístico genérico, mas ei, essa é minha visão"

Essa declaração acabou sendo super polêmica e o autor foi bombardeado com respostas variadas. Algumas dizendo que concordam, outras falando que é verdade mas que isso não parece ruim, e outros mais grosseiros dizendo que ele esqueceu o que é cyberpunk faz anos. Além é claro daqueles que ficaram ofendidos.

Eu assumo que fiquei no meio termo da coisa. Lembro que me empolguei demais com o primeiro trailer, já o segundo eu achei legal ver algo a mais de Cyberpunk 2077, no entanto esperava que fosse tão artístico quanto o primeiro ou que mostrasse alguma mecânica. No fim era mais mostrando o mundo, e ele em si não me emocionou muito, mas não pensei muito sobre. Depois que vi a treta pegando fogo, decidi olhar de novo com esses olhos, e não é que tive uma sensação semelhante? kkkk.

Mas bom, não quer dizer que seja ruim realmente né? A CD Projekt Red é uma empresa extremamente competente e seus trabalhos são feitos com um carinho facilmente notável por qualquer fã de video games. No entanto não posso dizer que graças a isso significa que todos os elementos que coloquem em suas obras me façam vibrar.

Quando penso em cyberpunk, o padrão que penso para uma cidade é sendo bem suja e com cores mortas. No entanto a paleta de cores apresentada no trailer é semelhante à de GTA 5, por isso acho que Gibson pensou na hora nisso. Não que cyberpunk não possa ter outras paletas, mas como se baseia em Cyberpunk 2020, era de se esperar esse padrão obscuro e não um belo céu azul ensolarado e muitas cores.

Em relação ao retro, pra quem não sabe, Gibson já falou sobre suas previsões em Neuromancer, e como poderia ter sido melhor. Por exemplo não existem celulares em Neuromancer, mesmo sendo no futuro, o povo usa telefones normais e orelhões e isso acaba ficando retro. No entanto nunca foi algo proposital, especialmente quando foi lançado, os anos 80 não eram algo antigo, mas sim o presente.

Ou seja, no geral o pai do cyberpunk não tem uma idolatração pelos anos 80, suas obras foram realmente pensadas como o futuro e uma coisa do tipo Dieselpunk ou Steampunk. Que é visivelmente o passado como se fosse o futuro. Não que esse teaser tenha tentado fazer isso, mas acredito que ele tenha olhado a estética de certos elementos que não encaixam muito bem no futuro.

Por exemplo alguns carros exageradamente velhos que aparecem no começo do trailer e o design das máquinas em geral ser um tanto brusco de um jeito que a evolução não parece estar caminhando, o que faz parecer bem mais que é a visão do futuro de alguém dos anos 80 do que a visão de alguém de depois dos anos 2000.

Mas agora no geral, acho que dois elementos que podem ter causado estranheza também é a falta de uma sujeira cabulosa no chão, especialmente no começo do jogo. Como não é tudo desgastado e com manchas pretas, normalmente se compensa com uma penca de sujeira, e também os prédios em ambientes cyberpunk costumam ocultar o horizonte praticamente o tempo todo, mas não são altos o suficiente aqui. E também parece atraente pra se viver, não parece tão mais perigoso do que cidades grandes atuais.

Enfim, Cyberpunk 2077 me agrada pra caramba, no entanto entendo o ponto de vista de William Gibson em relação ao que foi mostrado no segundo trailer. Acho meio exageradas as reações de algumas pessoas, até porque na mesma mensagem o cara explicou que era o ponto de vista dele, não a lei do universo. Creio que como é algo baseado em Cyberpunk 2020 que por sua vez é baseado na obra de Gibson, ele esperava algo semelhante a Samaritan. E vocês, o que acham do que o cara disse?

Comentários