Motivos pra você nunca comemorar cedo em Dark Souls

Existem pessoas que dominam a arte da confiança, e isso é muito bom! Mas não no universo de Dark Souls, afinal de contas lá dá pra ver que o que está mal, sempre dá pra piorar mais um pouquinho né? Sendo assim o que acontece lá é o contrário, os cuidadosos costumam se dar bem e os confiantes demais, bom... As coisas podem acabar não acontecendo como planejados, e hoje vou postar aqui uns exemplos.

Caso você esteja completamente por fora, jogos do gênero Soulslike são conhecidos por fazerem o jogador ter que tomar muito cuidado, pois cada inimigo simples é capaz de dar uma quantidade imensa de dano, e assim não é nem um pouco adequado subestimar um bichinho só porque é pequeno, então imagina um grande? O mesmo serve para perigos do cenário.

Janete queria ver o recalque

Janete nunca ligou pras recalcadas, no entanto quando viu seu homem sendo cantado em pleno baile funk, não conseguiu mais aguentar, chamou a Ediléia e juntas desceram o cacete na mocreia da Cleicione ali mesmo. Após borrar toda a make da vagabunda, Janete gritou vitoriosa pra todo o baile ouvir "Mandem piranhas! Mandem todo o recalque que puder!", e assim as piranhas mandaram...

O garoto que gostava de falar "Yeah"

Rafinha era um garoto descolado! Ele gostava de andar de bike, curtir a natureza, ir pra balada, e claro... Matar criaturas gigantes vindas direto do inferno! Rafinha tinha amigos leais parecidos com ele e gostavam de comemorar juntos. A cada monstrengo que detonava, ele se posicionava na frente do amigo e os dois juntos pulavam soltando um "YEAH!".


Irmãos Cunha e a loja de gás

A família Cunha tem um negócio que já dura há décadas! Uma loja de gás, eles entregam, recolhem botijões, negociam. São muito conhecidos na cidade onde moram. No entanto sempre aparece um vagabundo pra querer folgar e achar que entende mais da coisa do que eles. Certa vez um homenzarrão alto e todo marrento chegou com um botijão querendo devolver, dizendo que entregaram na casa errada. Mas os irmãos Cunha não são otários, assim que pegaram o botijão já sentiram o peso e sacaram que o cara tinha gastado tudo, falaram que não iam aceitar de volta porque tinha sido usado. O homem insistiu até que ficou nervoso e passou pra violência, porém os irmãos não levavam desaforo pra casa não, afinal como diria o vovô Cunha: "Ele é grande, mas não é dois!". E assim os garotos colocaram o botijão de lado e desceram um cacete no otário. Se eles falaram que o botijão tá vazio é porque tá vazio!

Moral da história, não jogue Dark Souls, assista Happy Souls (ou jogue Salt & Sanctuary Ò_Ò!)

Comentários