Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 7 de abril de 2018

Far Cry 5 - Fanatismo religioso, explosões e polêmica!

No geral os jogos da franquia Far Cry sempre foram polêmicos, no entanto esse veio com tudo, mexendo em um assunto delicado como religião, porém gerando uma expectativa imensa, com elementos como o tão desejado modo cooperativo durante toda a campanha, um season pass que vai muito além de meras missões novas, e o mais do que inusitado modo Arcade.

Nas terras de Hope County, Montana, surge um grupo de fanáticos religiosos que inicialmente parece ser apenas mais um pequeno culto em terras rurais. Porém aos poucos a coisa começa a ficar mais e mais séria, até se armarem e dominarem completamente o lugar, fazendo o governo dos EUA intervir. Você faz parte da equipe enviada para prender o líder, porém acaba não tendo como sair.

Esse é um jogo que tive impressões variadas desde o anúncio até o lançamento. O primeiro teaser foi algo que me deixou encantado, logo imaginei as possibilidades e em como poderia ser um jogo fenomenal. Sempre fui completamente apaixonado por obras que envolvem fanatismo religioso, pois acho que gera um sentimento. Aqui:


Esse vídeo me deixou eufórico, afinal de contas logo imaginei um ambiente rural com fanáticos caçando pessoas. O clima me pareceu muito mais tenso do que qualquer outro Far Cry que já foi lançado, o que me agradou demais, afinal desde Far Cry 1, o terror desapareceu da franquia (Pra quem não sabe nele tinham criaturas escondidas na floresta), e seria lindo demais ver um clima tenso de novo.

Infelizmente essa emoção tão grande desapareceu rapidamente assim que saiu o primeiro trailer do jogo. Não porque parecia um jogo ruim, muito pelo contrário, pareceu fantástico, porém pareceu ser mais um Far Cry, e não uma fórmula reinventada com toque sombrio como imaginei que seria ao ver o teaser. Aqui está o trailer


É maravilhoso, não? Mas é algo que diferente do que imaginei. A expectativa que eu tinha de um ambiente rural com gente insana era algo semelhante à família Baker em Resident Evil 7, com aquela casa desgastada e suja, além de pessoas vestidas de forma simples. Mas esse trailer me passou muito mais a sensação de "Todos nós somos fashion! O seu playground de explosões agora é na fazenda!".

Quero dizer, imagina só que maravilhoso seria correr pela floresta e realmente temer ao encontrar caipiras fanáticos passando por ali? Mas com esse trailer fiquei com medo de ser só uma modificação de Far Cry 4, colocando os mesmos grupinhos de gente bonita e estilosa para lutar contra um louco, mas em um plano de fundo diferente.

O tempo foi passando e a cada anúncio novo, o jogo me parecia apenas mais um da franquia. É claro que Far Cry Primal deu uma variada cabulosa no ambiente, mas mesmo ele adaptou mecânicas conhecidas para um ambiente das cavernas. E por isso eu temia se tratar de mais um, e por mais divertido que seja, é bom ver a coisa variar.

Por outro lado, vez ou outra eu me pegava lembrando de Assassin's Creed Origins, e em como a Ubisoft acertou bonito com ele, reinventando a franquia, adicionando missões alternativas com toques únicos e dando toda uma elegância que a franquia estava realmente precisando, já que a fórmula original foi desgastada após tanto usarem as mesmas mecânicas.

E fora meu olhar desconfiado, a visão do público em geral foi bem positiva. Sempre que eu postava algo sobre na página do facebook do Nerd Maldito, o povo vibrava bastante e demonstrava muita empolgação e vontade de jogar. Ou seja, no geral é uma opinião pessoal, não compartilhada com a maioria.

A não ser é claro, o povo que se sentiu ofendido pela temática e fez aquele abaixo assinado pedindo para mudar o jogo, mas não é surpresa ver um jogo da franquia gerando polêmica, não é mesmo? Vez ou outra surge alguma briga por coisas que não tem muito a ver, então imagina algo que realmente está ligado a uma coisa tão séria para muitos? Acho que a Ubisoft sabia que colocar religião no meio iria dar nisso.

Mas no geral, foi um jogo que primeiro amei a ideia, depois desanimei, mas no fim acabei ficando empolgado novamente com o anúncio de duas coisas, o primeiro foi o Season Pass com conteúdo completamente diferente do que se espera de um jogo desse tipo, e o segundo e que mais me encantou foi um novíssimo serviço batizado de Far Cry Arcade. E assim acabei caindo nas graças desse título da franquia.

Bom, o jogo tem uma introdução fenomenal e digna do que o clima fosse, a coisa é realmente muito cinematográfica, te colocando como um recruta que está chegando de helicóptero com o resto da equipe. É claro que a parte do helicóptero é meio manjada e já foi usada em outros jogos da Ubisoft como o início de The Division e Wildlands, mas no geral ficou algo realmente encantador.

No entanto não demora muito para esse clima meio medonho desaparecer e dar lugar a tiroteio, explosões e gritaria para então assumir a cara já tão conhecida de Far Cry, com um imenso mundo, bases para capturar, alvos para matar, veículos para resgatar, animais para caçar. Etc, aquele clima de playground retorna aqui.

No geral, toda a mecânica retorna, então se você é novato e nunca jogou nenhum dos jogos da franquia. Far Cry é um jogo em mundo aberto que se destaca pela sensação de liberdade e o mundo vivo que apresenta, com um jogo de poder entre o "bem" e o "mal". Apresentando duas facções inimigas tentando dominar território.

Você deve ir aos poucos tomando bases inimigas e as devolvendo aos seus aliados, que no caso são a população de Hope County, que foi reprimida por fanáticos. É normal andar por aí e encontrar tiroteio entre as duas facções ou até mesmo ataques de animais selvagens, que podem ocorrer contra qualquer um, independente de facção.

Muitas das mecânicas antigas foram modificadas, por exemplo você não coleta mais peles de animais para usar como material de upgrades. Agora você até coleta peles ainda, mas é para vender e ganhar dinheiro. Os upgrades são ganhos fazendo missões ou coletando itens. Já as atualizações relacionadas as armas são feitas com dinheiro que você coleta por aí ou ganha em missões.

A grande novidade que já era desejada por fãs há muito tempo, é o modo cooperativo na campanha do jogo. Isso é realmente maravilhoso porque até então só era possível fazer as missões de invadir bases e interagir com o ambiente, mas agora dá para avançar no modo história e passar por todas as missões juntos. Infelizmente o limite é de dois jogadores por partida, mas talvez virasse bagunça se tivesse mais.

É até natural que tenham adicionado um modo assim, já que outro elemento inédito são os personagens que você vai encontrando e pode contratar. No início apenas um é liberado, mas depois é possível destravar mais espaços, que podem ser usados para humanos ou animais que te ajudam. Não é uma surpresa a ajuda animal já que vimos isso em Far Cry Primal, mas um aliado humano assim é inédito.

O Far Cry Arcade é o que mais me fez ter vontade de experimentar o jogo, isso porque é algo no mesmo molde do Blizzard Arcade. Ou seja, você tem uma ferramenta de criação com vários itens que te permitem criar mapas single player, cooperativo e versus! Você pode jogar seus próprios mapas ou fazer upload para que outros joguem.

Agora imaginem as possibilidades? E não estou falando apenas de modificações do jogo principal, existem objetos dos mais variados de vários jogos, e assim você pode montar cenários de Assassin's Creed Black Flag, Watch_Dogs e Far Cry Primal. A coisa ficou bastante semelhante ao que é oferecido em Garry's Mod e você pode ver tudo quanto é tipo de jogo, desde mapas surreais engraçados até jogos de terror!

Graficamente o jogo é maravilhoso e é fácil ficar encantado com os efeitos em geral. Já em relação à trilha sonora eu acho que tem altos e baixos. É muito maneira a ideia de por músicas religiosas em algumas caminhonetes, assim como é uma surpresa o tanto de músicas famosas. Por outro lado senti falta de músicas country, tem mais rock do que qualquer coisa, e bom... É a roça né? Acho que seria mais atmosférico se country fosse mais frequente.

Enfim, apesar de Far Cry 5 ser um jogo que se limitou um pouco à formula de antecessores, continua sendo uma experiência fenomenal, e se destaca muito em seu modo cooperativo e com a quantidade infinita de possibilidades que Far Cry Arcade oferece, portanto é um daqueles jogos que você compra e tem conteúdo que não acaba mais para experimentar. Vale muito a pena! Atualmente é possível conseguir a versão completa quase pelo preço da versão normal aqui.


Nenhum comentário: