The Cloverfield Paradox | Um filme que surgiu do nada!

Hoje vou falar sobre um filme que foi surpresa para o mundo inteiro, isso porque teve a ousada ideia de ser anunciado com um trailer e lançado mundialmente horas depois na Netflix. A coisa aconteceu bem do nada mesmo, durante o comercial do Super Bowl (campeonato de Futebol Americano nos EUA), e quem viu já pôde se preparar para logo assistir.

A história se passa em um futuro próximo, onde o mundo sofre uma crise energética que deixa nações a pé de guerra. No entanto em meio ao desespero, decidem unir forças e montar uma estação espacial chamada de Cloverfield e enviam nela um poderoso acelerador de partículas capaz de suprir as necessidades mundiais. Várias tentativas de acioná-lo são feitas até finalmente conseguirem, porém algo de errado acontece...

Bom, a premissa da coisa se encaixa bem com o universo de Cloverfield, começando pelo anuncio, que lembrou também a ousadia do primeiro filme, em que anunciaram sem dizer o nome e nem nada do que estava acontecendo. Já "Rua Cloverfield, 10" surpreendeu em ser uma sequencia completamente diferente do primeiro, e dessa vez novamente veio algo super diferente, se passando no espaço.

A principio eu pensei que seria algo mais semelhante a "Vida" ou "O Enigma do Horizonte", no entanto para a minha surpresa o filme é muito mais parecido com "Gravidade", não tendo foco em uma tripulação sendo perseguida por um monstrengo, mas o desafio principal acaba sendo mais focado nos problemas com a estação.

Porém é claro que há elementos mais espalhafatosos e essa é uma das coisas mais divertidas do filme. De repente rolam coisas bizarras e curiosas que levantam aquele climinha de "Nossa, mas o que é isso?", como quando o braço de um personagem é sugado pra dentro de uma parede sólida e todos ficam "Mas o que diabos?".

Infelizmente as coisas mais divertidas do filme também são as mais mal aproveitadas graças a uma falha que destrói a atmosfera, que é o fato dos criadores tratarem o telespectador como burro. Sabe,m aquelas teorias fantásticas sobre Cloverfield? Era bom né? Correr atrás de detalhes, tentar ligar pontos, tentar descobrir umas histórias pelas entrelinhas. Pois é, tudo isso aqui é tacado no lixo!

Uma das coisas que fez a franquia ser admirada é simplesmente ignorada nesse filme, absolutamente tudo é explicadinho detalhadamente. Pra terem uma ideia, já no começo do filme é mostrado um personagem assistindo TV com um autor explicando o que pode acontecer. Daí depois os personagens ficam metade do filme "O que é isso? O que é isso?". Te faz e perguntar se essa tripulação realmente é tão burra assim pra não sacar ou no mínimo sugerir o óbvio (mesmo sendo surreal).

É tão triste esse vazio que o filme traz, pois te faz ver o potencial de suspense que a coisa tinha. Em como seria legal ficar nas entrelinhas, com aquele climinha maravilhoso de "Eu acho que sei o que está acontecendo, mas não tenho certeza!". Porém algo que esfregam na sua cara a teoria e depois mostram na prática acontecendo, acaba sendo algo constrangedor, pois praticamente grita que quem assiste é uma anta.

Apesar de tudo não é um filme ruim, apenas é aquele tipo de obra que você nota o potencial desperdiçado. Quero dizer, depois de Rua Cloverfield, 10 com todo aquele suspense que vai até o final sem te dizer, é meio complicado não sentir esse vazio ao simplesmente observar o potencial da sequencia não ser utilizado.

Enfim, The Cloverfield Paradox é um filme bem ousado em ter sido apresentado tão do nada, muito divertido, porém que te subestima demais, com direito a uma cena final extremamente desnecessária para explicar algo que tava na cara desde o início. Mas de qualquer forma vale a pena assistir, é um bom passa tempo.

Comentários

a minha teoria sobre esse filme é quando eles ligaram Shephard uniram quatro universos diferentes no espaço-tempo, 1 em 2008 Onde se passa o primeiro cloverfield, 1 em 2016 Onde se passa 10 cloverfield Lane,um em 2028 Onde se passa The Cloverfield Paradox e 1 mais à frente no futuro quê The cloverfield Paradox onde os Monstros já dominam a Terra e a vida humana já não existe, quando a estação e transportada através do espaço-tempo elemento dos quatro universos também são transportados entre eles como a engenheira do outro universo que estava na estação no lugar da Tam, dessa forma dois monstros clover (mãe e filho) foram transportados para o universo de cloverfield de 2008 (o filhote) e o adulto (a mãe) foi transportado para o universo e cloverfield Paradox de 2018, e extraterrestres para 10 cloverfield Lane, explicando assim o paradoxo de cloverfield dito no filme pelo cientista.