Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 11 de junho de 2017

Dragon Age RPG | Perfeito pra iniciantes e veteranos

Um dos grandes problemas de RPG's de Mesa para iniciantes, é que a coisa acaba sendo limitada demais, no entanto Dragon Age RPG é o tipo de obra que é um meio termo, não sendo simples demais, e também não é daqueles jogos que tenta enfeitar com termos difíceis e uma quantidade absurda de regras. O resultado é uma obra perfeita para iniciantes, mas que não passa a sensação de algo amador, tendo elementos próprios que atraem veteranos.


Antes de tudo, acho melhor eu falar um pouco sobre os materiais anteriores que a editora Jambô lançou no Brasil. Dessa forma o povo não fica confuso sobre o que exatamente é esse livro e qual o diferencial em relação a outros materiais que também tem cara de serem livros básicos da coisa, ficando fácil se perder.

Em 2010 a desenvolvedora Green Ronin lançou esse RPG de mesa, baseado no universo que foi introduzido no jogo Dragon Age Origins. Como se tratava de uma adaptação de um título já famoso nos video games e PC, naturalmente teve um apelo comercial presente na coisa, não sendo um RPG de mesa genuíno.

Esse é o tipo de material que costuma atrair novos jogadores, já que os fãs do jogo digital viam aquela "coisa" e pensavam "Olha, tá escrito Dragon Age ali, o que é isso?" e iam conferir. Sendo assim o visual adotado para o lançamento foi diferente da maioria dos RPG's de mesa, parecendo muito mais com um jogo de tabuleiro, já que vinha em uma caixa.

E foi assim que surgiu o Dragon Age RPG Conjunto 1, uma caixa que vinha com dois livretos, o Guia do Mestre e o Guia do Jogador, mas além disso também contava com três dados e um mapa de Ferelden. Para quem não sabe o que é RPG, é fácil achar que se trata de um jogo de tabuleiro.

Mas esse simpático conjunto é nada menos que tudo o que se precisa para jogar RPG de mesa, com o Guia do Jogador ensinando as regras do jogo, criação de personagem e o que é RPG, enquanto o Guia do Mestre tem foco em ensinar o mestre a criar histórias e fazer campanhas da forma que achar melhor.

No entanto esse conjunto era focado em jogadores bem iniciantes mesmo, algo para introduzir eles no mundo do RPG. E foi assim que veio o Dragon Age RPG Conjunto 2, focado em jogadores experientes, contendo também um Guia do Jogador e Guia do Mestre, mas com foco em personagens de nível 6 a 10.

No conjunto 2 já não são livretos, mas sim livrinhos mais grossos. As laterais já não são grampeadas, mas sim quadriculadas. Ele também vem com vários cartões de referência rápida que os jogadores podem consultar sem ter que ficar abrindo o livro e procurando. Acompanha também um mapa das terras de Thedas.

Depois disso, a editora americana chegou a publicar o Conjunto 3, no entanto no Brasil esse conjunto não saiu. Ao invés disso ela foi direto para o lançamento do "The Core Rulebook", que pega o conteúdo dos três conjuntos e junta em um livro só, dessa vez em formato luxuoso, em capa dura, completamente colorido (O conteúdo da versão nacional dos conjuntos é em preto e branco).

Algumas pessoas que compraram o conjunto 1 e 2 ficaram um pouco nervosas com isso, já que pareceram ficar inúteis. Mas não é bem assim, grupos de jogadores que tem os conjuntos tem suas vantagens, afinal de contas tem livros extras para consulta, tem as fichas de consulta rápida, os mapas e os três dados (Esses não são tanta vantagem, mas é alguma coisa né). Sendo assim, há sim um lado positivo já que o "Dragon Age RPG - Livro Básico" é só o livro.

Como falei, as regras de Dragon Age são muito fáceis de se absorver e até mesmo a criação de personagem é bem direta. Existem regras alternativas, descritas no próprio livro, para se criar um personagem, mas a versão primária da coisa é definida na rolagem de dados, ou seja, você vai rolando, e anotando os resultados nos atributos.

Há um total de oito atributos que são relacionados aos mais variados aspectos de um personagem, Astúcia, Comunicação, Constituição, Destreza, Força, Magia, Percepção e Vontade. Todos os nomes são muito óbvios em relação ao que se trata e toda vez que o personagem precisa passar por algum teste envolvendo algum deles, em geral são a mesma coisa.

O sistema de "Históricos" mostra de que lugar o seu personagem e isso acaba naturalmente dizendo qual é a raça dele. Nessa parte da criação do personagem é que você vê as vantagens que determinada classe vai gerar e adiciona aos atributos que já foram colocados na ficha de personagem. Isso também vai influenciar na forma que é visto pela sociedade dependendo do lugar em que estiver.

Já o sistema de "Classes" é a profissão do seu personagem, sendo que cada classe ainda tem um leque de possibilidades. As básicas são Guerreiro, Ladino e Mago, e a partir dessas três você gera outras classes. Ou seja, se você é um Mago, logo vem a pergunta "Que tipo de Mago?", não é puramente Mago e pronto.

O sistema de combate envolve dados normais, com apenas seis lados. Algo bem bacana é a presença de um dado vermelho chamado de "Dado do Dragão", ele é usado para muitas vezes fazer o diferencial em determinadas situações. É uma das coisas que dá o maior charme ao jogo, mesmo sendo iniciante acaba sendo algo que atrai muito.

Ele faz tudo ficar mais preciso o quanto alguém falhou ou acertou em algo. Normalmente em RPG's além do acerto e erro normal, existe o acerto crítico e erro crítico. Em Dragon Age RPG, ao invés disso, dá um nível de 1 a 6 que é definido pelo número que cair no dado do Dragão. É possível visualizar muito mais facilmente cada jogada de dados.

Por exemplo um personagem vai arremessar uma faca em uma maçã na cabeça de alguém e erra, se no Dado do Dragão, um 6 faz a faca ter ido parar distante, um 3 pode ter ferido a bochecha da pessoa, enquanto se cair 1, aí sim será um baita de um erro crítico e pode ter ido parar bem no olho e matado de vez.

Além disso há outras utilidades, como o sistema de façanhas em combate, em que você pode fazer movimentos cabulosos no estilo do apresentado nos Reinos de Ferro. Quando você lança os três dados, se dois deles caem um número igual, tipo 1 e 1, 3 e 3, 6 e 6, etc... Você ganha pontos de façanhas por esse movimento.

Os pontos de façanha são definidos pelo número que cair no Dado do Dragão, ou seja, se cair 5, você tem 5 pontos pra gastar, daí você confere a tabela de façanhas e vê o preço de cada uma delas. É preciso gastar os pontos de façanha imediatamente, sendo assim é como se fosse um acerto crítico em que você pode fazer algo mirabolante muito legal naquele momento. 

Enfim, fica aí essa dica de ótimo RPG, robusto que pode gerar muita diversão tanto para iniciantes quanto para veteranos. Alguns materiais extras ainda foram lançados no Brasil como o Kit do Mestre e o livro de aventuras Sangue em Ferelden. Você pode achar a venda nas seguintes lojas:


Nenhum comentário: