Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Sadako 3D - Não economizaram na tosqueira desse filme

Tenho que assumir que eu esperava demais desse filme, isso porque ele é de 2012, ou seja, bastante tempo depois que saiu O Chamado 2 e a Samara já tinha virado um ícone da cultura pop mundial. Sendo assim obviamente o próprio Japão teve uma influência da coisa, mesmo sendo o país criador da saga Ringu (que deu origem a O Chamado). Mas infelizmente a decepção não foi baixa não, foi um verdadeiro desastre!

O negócio é, o último filme da franquia Ringu tinha sido Ringu 0 de 2000, enquanto O Chamado 2 era de 2005, portanto uma obra de 2012 naturalmente trazia modernidade à coisa, uma era sem fitas de vídeo e com smartphones para todo lado, então imagina as possibilidades? Mas realmente é o que se pode chamar de filme feito por gente empolgada.

A surpresa foi maior ainda quando fui pesquisar depois que assisti e descobri que esse longa metragem não é aleatório, ele também é a adaptação de um livro de Koji Suzuki (Autor do Ring original), ou seja o cara realmente caiu em desgraça! Isso porque quando ele fez a história de Rasen, ainda existia estilo, mas esse aqui parece um verdadeiro filme adolescente terrível.

Mas bom, o negócio é Koji Suzuki lançou o livro Ring em 1991, que deu origem ao filme Ringu de 1998 e virou uma mania, no mesmo ano adaptaram Rasen que viajou explicando a maldição com ciência e então o mesmo estúdio fingiu que aquilo nunca existiu e resolvem lançar Ringu 2 sem ligação com Suzuki. Mas depois veio Ringu 0 que novamente é do autor, baseado no livro Birthday. Daí por fim veio Sadako 3D, baseado no livro S, que também foi lançado em 2012.

Esse filme é tão ruim que eu nem sei por onde começar a descer o cacete nele! Realmente Koji Suzuki parece ser um autor que caiu em desgraça ou meramente uma pessoa que teve o seu momento de genialidade, mas foi um mero lapso e depois decidiu pegar essa obra e sugar e sugar e sugar, mesmo não tendo mais o que puxar, fazendo com que uma tosqueira atrás da outra saísse.

Na quadrilogia original é notável que ao menos houve um esforço, eles tem um tom sombrio. Apesar de terror, todos eles eram dramas. Existia um toque adulto no fim das contas, até mesmo Ringu 0 que era mais bobinho tinha uma certa firmeza na adaptação. Mas agora Sadako 3D é simplesmente uma aberração! Parece que o autor se arrependeu do que fez em Rasen e decidiu voltar atrás, mas não queria abandonar aquela ideia e no fim saiu uma tranqueira louca!

A fotografia é terrível e isso bateu com força, enquanto a trilogia Ringu tem uma atmosfera pesadona, Sadako 3D nem ao menos parece ter fotografia de filme. Quero dizer, na matéria sobre Ringu 0 eu falei que a fotografia não era mais sombria, porém ainda era algo que você via que era de um longa metragem. A de Sadako 3D é a mesma usada em séries! Em alguns momentos parece até que foi uma pessoa qualquer que filmou aquilo com uma câmera HD.

Eu não sei vocês, mas me dá uma agonia assistir filme assim, que tem esse tipo de fotografia, parece um nível de amadorismo absurdo demais pra um longa metragem. Mas se ao menos isso fosse compensado com uma boa história ou qualquer coisa boa que fosse, poderia me fazer esquecer, só que não!

A história é de uma fita amaldiçoada que aqueles que assistem morrem na hora. Não é a fita da Sadako, mas sim de um playboyzinho todo descolado com aquele estilinho "Sou um japa gatinho e cruel, vejam como faço expressões de malvado e sorrio forçadamente!". E o vídeo nem tem aquele tom de amaldiçoado, é ele sentadinho lá falando de um jeito malvado e rindo e depois morrendo sendo estrangulado por uma força invisível.

As vezes eu penso sobre a forma de interpretar que orientais tem e me pergunto se eles são mesmo péssimos atores, sempre com expressões exageradas demais e uma gritaria louca com alguma garotinha surtando com uma voz exageradamente fina depois de ver um monstrão OU se é apenas assim que eles agem na vida real e apenas estão interpretando. Mas comparando Sadako 3D com a trilogia Ringu é que vejo que o negócio é que os filmes mais famosos são exatamente os que tem piores atores. Isso porque é notável a diferença de nível entre os personagens da trilogia e de Sadako 3D.

Enquanto nos primeiros filmes os personagens eram sérios, mostravam preocupação real com o que estava acontecendo e a demonstração de horror era de forma modesta, em Sadako 3D eu chegava a ficar constrangido com as caras e bocas, o povo se remexendo sem parar, a gritaria era tanto que eu tinha que ficar o tempo todo baixando e aumentando o volume. Tudo isso acompanhado com focos bem na cara dos infelizes pra mostrar bem a "bela atuação".

É como se um aluno do primeiro semestre da escolinha de teatro tivesse falado "Gente! Vamos surpreender o professor, que tal fazermos nosso próprio filme? Eu tenho uma câmera que filma em HD!" e assim surgiu o elenco e toda a produção de Sadako 3D. Só pode ter sido isso, porque eita autores terríveis viu.

Não bastando a gritaria e expressões nada convincentes, ainda decidiram adicionar elementos de anime! Então os personagens tem todas aquelas poses e falas. As cenas de combate contam com coisas como a protagonista pegar uma barra de ferro e usar estilosamente, por exemplo uma hora que ela usa seu super poder para destruir uma legião de monstros ao redor dela e então fica cansadinha no chão, mas de repente o monstro atrás dela estava vivo e se levanta dando um susto final, mas então para do anda e quando você vê, de costas a protagonista movimentou a barra de metal pra trás, atravessando o corpo da criatura, e isso sem olhar. É estiloso, mas isso é O CHAMADO? Esse tipo de coisa mata demais a atmosfera.

Eu citei ali em cima que a personagem tem um super poder, bom, não dá pra esculachar isso por si só já que todos os filmes da franquia sempre tem um personagem assim, MAAAS, a diferença é que os anteriores eram psíquicos, não era explicado exatamente o que eles tinham, existia um mistério, se sabia que eles tinham um contato com o mundo espiritual e podiam sentir coisas, e só, algo modesto, nesse aqui a coisa é diferente...

O poder da professor a é gritar "NYAAAAAAAAAHHHHHHH!!!" e destruir coisas ao redor dela! Sério mesmo, dá pra acreditar em uma tranqueira dessas? E pior, TODO MUNDO que ela salva dando esse grito, fica com raiva DELA. Por exemplo na escola quando criança entra um maluco com um estilete querendo matar todo mundo (super normal né?), as crianças em pânico e ela dá o grito, salvando a todos, eles ficam com ódio por ela ser diferente! 

Tem também a cena de uma aluna que é atacada pela Sadako que tá saindo de um monitor e agarrando ela. A professora chega, dá o "Nyaaahhh!!!" e estoura o monitor. Adivinhem o que acontece? A aluna ao invés de ficar agradecida de ter se livrado dos braços como qualquer pessoa normal, fica apavorada é com a professora "COMO É QUE VOCÊ FEZ ISSOOOOOOOOO????!!!" e sai vazada desesperada. Ou seja, foda-se se uma diaba tentou sair do monitor e te matar né? O que importa é que a outra te salvou de um jeito não normal, afinal de contas é mais fácil gente saindo de um monitor que alguém soltar um grito e rachar vidro.

E a forma da Samara matar? Digna de filme trash dos anos 80, é tanta tosqueira que em alguns momentos eu me perguntei se realmente valia a pena terminar de assistir essa bagaceira só para concluir o especial de filmes de "O Chamado" aqui no blog, porque nossa... Que sacrifício ver o que fizeram com a a saga.

Tem uma das mortes que a garota tá olhando no smartphone, de repente sai a mão da Samara lá de dentro, pega a guria e taca ela pela janela. Em uma outra o cara é amaldiçoado e enquanto ele tá morrendo, fica vestido de cosplay da Sadako! É isso aí, não bastava morrer, ele tinha que se transformar na própria diabona de cabelos longos antes de bater as botas. Será que o diretor se sentiu genial em colocar algo tão assustador assim?
É tão cansativo esse filme, que ao chegar no clímax da coisa, aquela cena com cara de cena final, eu já comecei "Acabou! Acabou! Por favor, diz que acabou vai! Não inventa de colocar ceninha final com personagens conversando não, já tá bom de tranqueira por hoje!". Realmente é um filme cansativo ao extremo.

Enfim, só recomendo se você for o mais fervoroso fã de terror japonês, pois fãs de "O Chamado" só vão perder tempo, não tem nada da essência da coisa, é cansativo pra caramba. Eu até pretendo assistir a continuação, mas sinceramente é só pra deixar completo o especial que estou fazendo com todos os filmes da franquia, pois é até uma surpresa saber que um cocô como esse tem continuação. O filme foi lançado no Brasil com o nome de "A Inbocação". Agora sintam um pouco da vergonha alheia com o trailer:


Um comentário:

Saitama - sama disse...

Você praticamente resumiu a maioria das séries japonesas quando falou das péssimas atuações e da fotografia bosta kkkkk
Sobre o trailer, além da parte mais assustadora ser quando o chrome do japa dá error 404, ainda tiveram a coragem de botar o cara que cantou a última abertura de Fullmetal Alchemist Brotherhood pra cantar... É sério que tem isso no filme?!

E também foi a primeira vez que eu vi um título nacional se adequar ao filme melhor que o original :v