Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

A Última Cruzada - Essencial para quem ama aventura

Hora de falar um pouquinho sobre um filme clássico, afinal de contas não dá pra viver só de análise de filme de terror tosco de baixo orçamento aqui no blog né? Uahahaha, sendo assim hora de falar de um filme de aventura clássico, o longa que fechou a trilogia Indiana Jones.

Esse é um filme que veio como correção do anterior, isso porque O Templo da Perdição é hoje em dia considerado lindo, maravilhoso e gostoso! Mas pra você ver como as pessoas são falsas e injustas, na época do lançamento desceram o cacete! Foi considerado filme trash o bagulho, daí o tempo passou e ele se tornou clássico, é aquele velho papo de que quando morre vira santo! (Ou algo do tipo kkkk).


Então aqui você já nota que o clima é muito mais suave e tenta recuperar uma atmosfera semelhante a apresentada em Os caçadores da Arca Perdida, a verdade é que a ideia sempre foi de se criar uma trilogia, desde o início George Lucas já falava com Spielberg que queria três filmes e não apenas um, portanto apesar da clara vontade de corrigir os "erros" do segundo, não é pra ser visto como um filme feito só pelo sucesso do primeiro.

Aqui as coisas começam como um prólogo, apresentando um jovem Indiana Jones de 13 anos de idade e sua tentativa de recuperar um crucifixo. Depois em sua vida adulta novamente ele tem contato com o artefato e acaba descobrindo que seu pai foi sequestrado, mas deixou dicas de como encontrar um tesouro precioso perdido desde a época de Cristo.

Uma coisa interessante é que esse prólogo foi adicionado por Spielberg como uma homenagem aos tempos em que ele teve como escoteiro e toda aquela magia da juventude, a sede por aventura e etc. Mas ele acabou aproveitando isso para explicar certos elementos que se tornaram tão padrões do personagem como a origem do seu nome e do chapéu.

A produção do filme foi uma bagunça no quesito enredo, tiveram diversas versões, e Spielberg conversou muito com Lucas sobre o que exatamente queria. Então antes da ideia ser o Santo Graal e ter tantos elementos cristãos presentes, várias outras coisas foram levadas em conta, especialmente histórias envolvendo a Escócia e assombrações.

Como já tinha falado aqui, Indiana Jones foi um personagem criado de uma maneira inusitada, e Spielberg era louco pra dirigir um 007, aqui ele aquietou a periquita um pouco contratando Sean Connery para interpretar o pai de Indiana Jones, para quem não sabe esse era o 007 da época, só que uma coisa super curiosa é que ele é apenas 12 anos mais velho que Harrison Ford, apesar da diferença parecer ser bem maior. É a magia do cinema! Hahaha. =D

Quanto ao filme, eu acho que a trilogia meio que se mesclou e se tornou apenas uma grande obra, sendo assim ele é algo divertido e essencial para um monte de pessoas, especialmente quem gosta de notar referências na cultura pop e cinéfilos. Uma obra essencial, um clássico, simplesmente não dá para ser colocado de lado.

É uma aventura divertida, há fortes toques emocionais entre pai e filho, assim como uma boa dose de humor. Não é um filme que digo que fiquei completamente fascinado, mas sem dúvidas é aquela obra que você assiste para passar o tempo e gosta bastante, tem o seu charme próprio e contém cenas que acabam sendo inesquecíveis por mais que com o tempo a história em si possa fugir da memória.

Enfim, se você não assistiu, chame seus amigos e façam uma sessão da trilogia! Chega de Star Wars né meu povo? Todo mundo só para pra assistir as trilogias de Star Wars toda santa vez enquanto tem várias franquias que vão adicionar algo a mais também. =)

Um comentário:

Denis disse...

Muito bom Sky, lembrei do jogo LEGO Indiana Jones, conheci a história dos filmes só jogando, até agora só assisti dois filmes da franquia, mas vou assistir os outros.