Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 13 de outubro de 2015

A terra em que Deus mentiu - Capítulo 36

Esse é um conto interativo onde após a leitura de cada capítulo, os leitores votam na decisão que o personagem tomará para a continuação. Antes de começar, leia o que veio anteriormente:


Por favor, leiam e apontem qualquer erro de português ou digitação, não precisam dizer em que linha está, apenas escrever o trecho e o acharei, isso garantirá que leitores que venham depois, possam ter uma leitura mais agradável.

Capítulo 36 

-Pega as coisas.

Eu digo para Eliu. Ele, rapidamente, coloca tudo em sua bolsa. Levanto-me, mas não saco minhas espadas, tem muitas pessoas aqui e não quero iniciar um combate em um lugar de tão difícil movimentação. Além do mais, acredito que eles conheçam bem o lugar e nós não. De qualquer forma, estou preparada para uma possível luta.

Nós começamos a andar, Eliu olha nervosamente para trás. Carregamos tochas preparadas rapidamente pelo garoto com pedaços de pau colocados na fogueira. Fico aliviada com isso, um pouco de iluminação faz com que eu me garanta um pouco mais. Não demora muito para que eu perceba que nas árvores ao nosso redor ainda tem pessoas andando.

Elas nos acompanham se esgueirando, posso ver os vultos entre as árvores, estão completamente cobertas de lama. Eliu não fala nada, apenas fica muito próximo e olha nervosamente, ele também já percebeu que estamos cercados. Sinceramente não sei se sou capaz de vencê-los, se fossem até cinco, certamente sim, mas não tenho ideia de quantos são e esse solo não é confiável.


De repente paro bruscamente e sinto Eliu esbarrar em mim. Percebo que em uma árvore à nossa frente há um deles. Está meio escondido e talvez eu não tivesse notado sua presença se não estivesse olhando para o lugar certo. Dou uma olhada ao redor, e os vejo observando, se aproximando cada vez mais.

Começo a tentar achar alguma saída, passar por baixo daquela árvore não parece ser uma opção. Olho para Eliu e noto que ele está me mirando com uma cara de que eu tenho a solução, coitado, deve estar morrendo de medo. Não que eu não esteja com medo, mas aprendi a me defender muito bem, não vou morrer parada.

Começo a ouvir sussurros, tento entender, mas não consigo. Vejo que estão se escondendo atrás de árvores, alguns deles afundam em áreas com lama concentrada e deixam apenas a cabeça para fora, porém não consigo ver direito. Agora está mais difícil de vê-los, então ouço o som de algo a se movimentar atrás de mim.

Olho e não vejo nada, só a escuridão, porém percebo que está chegando cada vez mais perto, os sussurros já não são audíveis. Eliu se segura na minha roupa  e se aproxima mais.

1 - Esperar para ver o que acontece.
2 - Continuar andando e passar por baixo da árvore onde tem alguém.

Vocês tem até dia 15 para votar, por favor apontem erros. =)

2 comentários:

Miya Seat Lee disse...

1-


Eu digo para Eliu. Ele, rapidamente, coloca tudo em sua bolsa. Levanto-me, mas não saco minhas espadas, tem muitas pessoas aqui e não quero (...). Além do mais, acredito (...). De qualquer forma, estou (...).
(...) se esgueirando
(...) ouço o som de algo a se movimentar atrás

Skywalkerpg disse...

Obrigado, arrumei! *-*