Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Fallout Anthology e a treta da Bethesda com a Interplay

Sabem, eu sempre fico com um pé atrás, quanto a edições de colecionador que lançam de certas franquias com nomes do tipo "Antologia" ou "Coleção Completa" no meio. Isso porque me dá agonia saber que aquela edição é maravilhosa, porém assim que lançarem um novo título para a franquia, esse papo de "Complete Collection" vai para o saco rapidinho. Não foi diferente quando vi o anúncio de Fallout Anthology, mas esse me chamou a atenção.

O pacote é maravilhoso assim como a maioria das edições de colecionador e foi anunciado pouco antes do lançamento de Fallout 4, contendo todos os jogos da franquia (Menos o desconhecidíssimo Brotherhood of Steel para Playstation 2) com todos os DLC's e dentro de uma capa que tem o formato de bomba nuclear com o toque dieselpunk que tanto amamos.


Acho que a primeira coisa que todos pensam é "Aham... Mas e o Fallout 4? Vem também?", pois é, uma coisa bem legal é que a Bethesda deixou um espacinho extra para colocar ele junto também, sendo assim especialmente aqueles que compraram a edição de colecionador que vem com um Pip-Boy real não precisaram fazer pedido duas vezes e ter jogos repetidos. Claro, se a pessoa teve grana para comprar essas edições, muito provavelmente já tinha os outros da franquia há séculos, então iria ter jogos repetidos querendo ou não, mas vai saber né? Hahahaha.

No entanto o que achei curioso foi ver a Bethesda lançar os espetaculares Fallout 1 e 2, além do Tactics. Isso porque a empresa teve uma treta imensa com a Interplay graças a esse negócio de uma lançar os jogos da outra e rolar uma baita de uma confusão judicial envolvendo o nome da franquia e confusão dos usuários.

Mas é melhor começarmos pelo início, a Interplay criou o robusto jogo Wasteland e gerou um bocado de fãs. Daí quando ela foi criar uma sequencia, acabou tendo uns problemas de direitos autorais com a EA, ela decidiu criar uma sequencia espiritual pra ele, e foi assim que surgiu Fallout, usando uma premissa semelhante porém com personalidade própria.

A empresa usou bem os títulos, mas mesmo sendo um sucesso, era um jogo de nicho e a Interplay não sendo lá muito poderosa, acabou adormecendo. A Bethesda então chegou e comprou os direitos para lançar um novo jogo da franquia, assim nascia Fallout 3, que deu uma revigorada impressionante. Inclusive na campanha do kickstarter para lançarem o inusitado Wasteland 2, aparece uma sátira com um cara falando "Eu trabalhei no desenvolvimento de Fallout 1 e 2" e um garoto perguntando "Fallout existia antes do 3?".

Mas bem, com o sucesso que teve, a Interplay começou a desenvolver Fallout Online, pois recebeu o direito de fazer isso sob certas condições que a Bethesda colocou. Além disso a antiga desenvolvedora também aproveitou que tinha o direito sobre os títulos antigos e para ganhar uma grana extra lançou uma coletânea chamada Fallout Trilogy.

Porém problema dessa trilogia é que vinha com Fallout 1,2 e Tactics, e a Bethesda ficou puta com isso, processou a Interplay e começaram os problemas porque as cláusulas do contrato entre as duas pareciam confusas. Além disso a Bethesda sempre foi meio fresca com isso de nomes, por exemplo o jogo de cartas da desenvolvedora de Minecraft chamado "Scrolls" teve problemas judiciais porque a Bethesda disse que só ela disse ser dona de The Elder Scrolls e um jogo com o título assim não lhe agradava.

A treta rolou solta entre 2009 e 2012 quando a Interplay perdeu todos os direitos de Fallout, não podendo concluir o MMO de Fallout que já estava em desenvolvimento há um tempo e receberia apenas 2 milhões de dólares, o que é uma miséria para uma propriedade intelectual dessas. Então assim como Fallout Trilogy era estranho sem o Fallout 3, esse Anthology aí me causou uma baita de uma surpresa em incluir os antigos. E foi então que fui dar uma olhada e descobri que a Interplay também não tinha mais o direito sobre os jogos que produziu, podendo vender somente até 2014 e então passando tudo pra Bethesda.

Enfim, é uma história meio triste, afinal de contas sem dúvidas a Interplay é criativa, mas ela vacilou um bocado. Dá um pouco de pena da desenvolvedora em ter criado algo tão grandioso e não ter mai direito algum. Por outro lado se ela não tivesse passado para a Bethesda, seria apenas uma franquia morta, pois certamente não teríamos sequencias tão cedo.

Nenhum comentário: