Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Momodora III - Um simpático jogo viciante de plataforma

Esse é um daqueles jogos que você sente muito fácil a diversão enorme provocada por ele. Existem muitos jogos indie que usam as mesmas fórmulas já apresentadas em outras obras, e enquanto você joga, simplesmente não consegue sentir nada de empolgante. Com Momodora III a formula usada é incrível, o jogo em si não tem elementos inovadores, porém foi feito com um carinho notável, enquanto você joga, simplesmente nota que está sendo divertido demais e um momento muito gostoso que está valendo a pena. E naturalmente, eu tinha que postar aqui uma análise dessa maravilha para vocês!

A história se passa em uma vila chamada KoHo, onde começam a surgir estranhas aparições, o que faz com que a população do lugar fique preocupada e assim contacte duas garotas para investigar o que está acontecendo no lugar, e assim ambas começam a trabalhar e enfrentar diversas criaturas estranhas.

A impressão que eu tive com esse jogo, é que os criadores de repente falaram "Vamos fazer um jogo?" e então fizeram algo simples, com jogabilidade em geral já vista em diversos jogos, no entanto com um bom gosto extremo. Esse é o tipo de jogo que você não cansa de continuar, é simplesmente muito gostoso seguir em frente. Esse tipo de característica é um tanto raro em jogos que não costumam inovar, isso porque a maioria fica muito retida a apenas criar o próprio jogo, sem ligar para divertir quem vá jogar. Aqui você vai jogando e pensando "Nossa, isso tá muito bom!".

Ao começar uma nova partida, você escolhe uma das duas personagens e segue em busca de respostas, apesar de ser um jogo de plataforma, ele não usa o padrão "Vá da esquerda até a direita do cenário para vencer.", mas sim algo mais investigativo, embora linear. Então você sobe, desce, vai pra esquerda, faz o que for necessário para liberar o caminho que dê ao próximo ambiente, e se depara com diversos inimigos é claro. Enquanto você anda, acha itens e pode equipa-los, esses dão certas habilidades especiais para as personagens, e dessa maneira variam um bocado a jogabilidade, dando liberdade ao jogador de escolher o que acha mais confortável.

Um dos detalhes interessantes do jogo, é que ele é extremamente equilibrado em sua dificuldade. Para alguns, pode ser levado como um jogo muito difícil, e realmente é difícil, porém ele te causa aquela sensação de que você vai conseguir passar daquele lugar onde está preso, de que é possível vencer os inimigos. Existe aquela sensação de que o dano que você tomou em um lugar, não foi porque o inimigo é difícil, mas sim por vacilo seu. Então não existe uma apelação na dificuldade, só que não há moleza, quando você vê um inimigo, já sabe que não pode fazer desdém, porque qualquer errinho já é o suficiente para tomar dano ou até morrer.

Graficamente o jogo é muito bonito, em geral ele usa um padrão visual semelhante ao da era 8 bits, porém acaba sendo melhor qualificado como neo-retro, pois a paleta de cores é um tanto bonita e suave demais, não é limitada às cores gritantes que eram bem comuns naquela era. Outra coisa que tem um baita destaque, é a fofura, realmente esse jogo é muito bonitinho nos traços, para quem gosta desse tipo de coisa, vai se apaixonar.

Enfim, aí está um jogo realmente muito bom, divertido pra caramba, e que consegue provar que um jogo não precisa apresentar elementos inovadores para se tornar viciante e conseguir ter uma jogabilidade extremamente sólida. Vale a pena, recomendo demais! Quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial da desenvolvedora.

Nenhum comentário: