Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 21 de junho de 2014

A história de Diablo - Parte 08

Antes de tudo veja primeiro a Parte 01, Parte 02, Parte 03, Parte 04, Parte 05, Parte 06 e Parte 07 para só então começar a ler essa postagem.

Diablo III: Reaper of Souls

Após a queda de Diablo, a humanidade e o paraíso podem aproveitar um breve momento de paz, e assim tudo parece voltar ao normal. O herói volta a vagar pelo reino de Santuário, seguindo a sua vida de forma mais tranquila que na época de guerra. Um novo herói também surge para se juntar aos outros e livrar a terra de qualquer mal, o Cruzado, um poderoso guerreiro membro da ordem dos seguidores de Zakarum e pronto para proteger qualquer um que precise de sua ajuda. Já no paraíso as coisas também tentam retornar ao normal. Porém ainda há um problema, a pedra negra das almas contém a essência de Diablo, e essa é capaz de seduzir e corromper até a mais pura das almas. Tyrael sabe muito bem disso e com toda a sua experiência, tem certeza que essa paz não durará muito se a pedra negra das almas continuar exposta. Entre os arcanjos, o efeito da pedra já começa a surgir, dentre eles está Maltael, o Arcanjo Caído da Sabedoria, que por algum motivo deseja o artefato. Tyrael precisa tomar alguma providência urgente.
No reino de Santuário os vários boatos sombrios sobre a cidade de Hespéria chegam aos ouvidos do herói. São histórias terríveis sobre inúmeros anjos que estão descendo sem motivos e atacando todos os habitantes do lugar. Mesmo os mais poderosos guardas são incapazes de deter os invasores e acabam compartilhando do mesmo destino terrível dos outros cidadãos. Graças a isso o herói decide que irá levar a justiça a esses anjos e viaja, acompanhado de seus seguidores, até o lugar.

No caminho para Hespéria, o herói acaba por achar um membro da nova ordem dos horadrim chamado Lorath Nahr, e o mesmo diz que Tyrael o enviou e que precisa encontrá-lo imediatamente, pois a pedra negra das almas foi roubada, porém o herói se nega a abandonar as pessoas que estão morrendo e segue em direção a Hespéria, dizendo que se Tyrael quiser encontrá-lo, que seja lá.

Ao chegar à entrada da cidade, uma multidão corre em desespero, o herói ouve em meio aos gritos as pessoas falarem que estão sendo atacados, e logo os mesmos começam a morrer e seus corpos imediatamente renascem como criaturas maléficas que passam a atacar o herói, o mesmo começa a destruir os corpos dos que antes eram cidadãos de Hespéria, ao avançar ele chega ao gigantesco portão da cidade, mas o mesmo se fecha de imediato e é protegido por uma misteriosa magia de cor azulada, porém ele não desiste e segue pelos esgotos, onde há mais cidadãos que tiveram o mesmo destino daqueles que tentavam fugir pela frente. E assim o herói consegue achar uma entrada, onde finalmente acha pessoas vivas e que o avisam que ainda há sobreviventes na catedral Zakarum, onde o general Tórion os protege. E assim ele parte em direção ao lugar.

Andando pelas ruas de Hespéria, ele observa o caos que sobrou da cidade, vários corpos em todas as partes, criaturas surgindo repentinamente, e até mesmo presencia uma mulher tentando fugir e uma Senhora da Morte aparecendo e dizendo que todos os que tem sangue demoníaco devem morrer. Ao seguir, ele entra em uma catedral e encontra o general Tórion, acompanhado também de Tyrael e Lorath Nahr, lutando contra criaturas, ao ajudá-los o herói recebe a explicação de que o Maltael está fazendo isso por se alimentar da morte, e assim entende que como a humanidade tem uma herança vindo da mistura de anjos e demônios, o mesmo só enxerga a parte demoníaca e com a queda de Diablo, o arcanjo acha que é o melhor momento para dar um fim definitivo ao conflito. O diálogo no entanto é interrompido com uma explosão de brilho azul vindo de uma porta da igreja próxima a eles, e assim eles partem em direção à mesma. Ao entrar na igreja, mais almas são torturadas e novamente o herói presencia a Senhora da Morte chamada Kasadya atacando tudo e tenta destruir o herói assim que o vê, a mesma é enorme, tendo mais que o dobro da altura do herói e usa de vários mortos para ajudá-las, porém acaba por cair. Tyrael então explica que enquanto Maltael levava a pedra negra das almas, uma lasca se soltou e que irá estudá-la para tentar descobrir o que o arcanjo pretende.

Logo o herói vai se informar mais sobre a situação no centro da cidade, onde os sobreviventes se reuniram e agora tem um breve momento de paz. Quando conversa com Tyrael, ele descobre que a lasca pode ser útil pois está conectada à pedra original e assim se a pedra mudar, a lasca vai mudar também e dessa forma pode ser estudada para descobrir o plano. Quanto as criaturas que os humanos tem se transformado, chamam-se ceifadores e essa magia é feita através de crisois das almas, por isso a primeira coisa que o herói decide fazer é destruir os crisois para que Maltael não possa mais fazer a magia arcana que transforma humanos em ceifadores.
O herói parte pela cidade e acha ruas imundas cheias de cadáveres e contínuos ataques de ceifadores, pelo caminho consegue salvar alguns, mas a maioria já está morta. Após algum tempo ele finalmente encontra algo estranho, várias pilhas de corpos liberando uma sombria energia para uma Senhora da Morte que mantém uma enorme esfera negra levitando. O herói destrói as pilhas de corpos e quebra essa essência, porém chama a atenção da mesma e inicia um combate violento, para finalmente derrotá-la e investigar melhor as pilhas de corpos. Ele encontra escondida Miriam Jahzia, uma mística que diz já ter previsto o encontro dos dois, porém não ter previsto o horror que os ronda, fala também que aquilo que ele destruiu foi o primeiro crisol, mas que ainda falta um, porém se for destruído, os ceifadores não conseguirão erguer um ovo, e assim a mística o segue para ajudá-lo na jornada.

O último crisol está no cemitério cravespinho, e o grupo entra no lugar imediatamente, lá tem uma visão do próprio Maltael, mas o mesmo apenas o observa e desaparece. O herói ajuda algumas pessoas e chega a ajudar almas amaldiçoadas, para no fim encontrar enfrentar mais uma Senhora da Morte e destruir o segundo crisol. Ao retornarem a Hespéria, Tyrael o aguarda, e mostra que a lasca da pedra negra das almas mudou, e momentos depois todos presenciam na parte baixa da cidade uma grande gritaria e uma terrível explosão em chamas. Logo deduzem que aquilo é obra de um outro Arcanjo, Urzael, um seguidor de Maltael que aparentemente também foi corrompido e fez isso para concluir a quantidade de almas coletadas.

O herói vai então em busca de Urzael, e o encontra no topo da Torre Korelan, ele é um arcanjo que usa o fogo para tentar destruir seus inimigos, porém isso não é o suficiente para fazer o herói tombar, graças a isso ele também tomba e por um momento Maltael aparece e diz que o seu objetivo é dar fim nessa guerra e que na morte haverá paz, porém antes que o herói possa confrontá-lo, ele vai embora. Hespéria é salva, mas ainda não há pistas sobre o arcanjo da morte, e Tyrael recomenda que fale com a mística Miriam Jahzia, que diz poder ajudar. O mesmo se surpreende quando a mesma diz que conhece uma pessoa que sabe como encontrá-lo, e essa é Ádria.

O herói vai em direção ao templo onde a mística diz que Ádria está, porém ao chegar, a entrada está bloqueada e o herói acaba tendo que seguir pelo pântano, mas a bruxa não quis deixar que ninguém interrompesse o que quer que estivesse fazendo, portanto deixou várias entradas falsas, mas o herói pôde ser guiado e enxergar a verdade por ser um Nefalem. Após investigar as várias entradas falsas, ele finalmente consegue acesso ao lugar e encontra a bruxa em frente a uma enorme piscina de sangue feita de pedra, o líquido é erguido no ar por magia formando uma cidade, a mesma murmura sobre onde Maltael está e é surpreendida ao ver o herói, fazendo com que a magia se desfaça e o sangue caia, mas ela logo se joga na piscina e sofre uma terrível mutação, transformando-se em uma criatura gigantesca semelhante a uma aranha. O conflito começa e o herói vence, Lorath Nahr aparece e o herói comenta sobre a cidade que o sangue estava formando, era o Pandemônio, e decide que lá é o próximo lugar onde irá investigar.
Ao voltar para a cidade e dar a informação para Tyrael, o mesmo abre um portão para o paraíso, pois é a única forma de chegar ao Pandemônio, mas ao atravessar o portão, o herói é surpreendido ao ver uma terrível batalha entre arcanjos e ceifadores, e logo a repentina aparição de Impérius, revoltado com a ousadia de Maltael. Ele então declara que apesar de amar seu irmão, o mesmo está doente e por isso precisa ser sacrificado, por isso apesar de desprezar a humanidade e não ter a mínima pena, abrirá mão da entrada do Nefalem para o Pandemônio e assim o guia através dos portões.

O caminho é devastado e cheio de demônios, são os sobreviventes de uma antiga guerra, que passaram a viver ali e começaram a acreditar que o lugar os pertencia, o local é tão hostil que até mesmo arcanjos são atacados. A quantidade é tão grande que muitas vezes o herói se vê sem saída alguma, fazendo com que Impérius perca a paciência e retorne para destruir a multidão de criaturas, além de destruir obstáculos para que o herói passe mais facilmente. Quando finalmente eles chegam até a fortaleza Pandemônio, o arcanjo explica que está fechada e a única forma de abrir o portão é usando um gigantesco ariete para derrubá-lo, mas para esse ser ativado é necessário coletar runas que estão espalhadas por Pandemônio, e assim o herói pare para tentar recuperá-las dos demônios.

O herói atravessa um campo horrendo de sofrimento, corpos remanescentes de uma antiga guerra estão espalhados por todo o lugar, alguns empalados, outros podres no chão, e demônios ainda mais terríveis do que o herói já tinha visto passam a aparecer, alguns tem tamanhos imensos, outros não são tão grandes, porém muito mortais. As runas são encontradas em lugares muito protegidos e com uma poderosa magia as cercando, mas o herói destrói toda a proteção dos lugares onde estão e vai em direção à entrada da fortaleza pandemônio. Tyrael o encontra no caminho e avisa que a pedra negra das almas mudou e agora entende qual é o plano de Maltael, a pedra está começando a atrair essência demoníaca de todos os planos, e se ficar forte o suficiente irá sugar tudo, incluindo a da humanidade, matando qualquer ser que tenha tal essência e levando à destruição de todos os humanos, menos o próprio Tyrael, que se tornou humano de uma forma não natural e não teve essência demoníaca em seu corpo.

O grupo sobe no aríete e o ativa com as runas, ele começa então a bater contra os portões, porém uma horda de demônios começa a atacar e tentar impedir a entrada, usando fortes correntes para prender. O herói entra em combate contra as criaturas, e ao mesmo tempo tenta destruir as correntes enquanto perde o equilíbrio com o movimento do enorme aríete. Mas mesmo com os ataques constantes e as tentativas de impedir a destruição do portão, a última pancada chega e ele é arrombado. O herói finalmente entra para enfrentar Maltael.

Ao entrarem, Tyrael comenta sobre a fortaleza estar diferente e em como ela costuma mudar dependendo de quem a controla, mas nunca viu em um estado tão terrível, representando claramente a mente distorcida do arcanjo da morte. Tyrael explica ao herói que ataques comuns não funcionarão contra o arcanjo e quando tentou atacá-lo anteriormente, a sua espada o atravessou, isso porque ele está em um estado onde canalizou energia ficando entre a vida e a morte. Sendo assim a única forma de atacá-lo e ficando no mesmo estado dele, o herói não sabe exatamente como fazer isso, mas adentra na fortaleza para tentar descobrir uma fonte do poder dos mortos que Maltael está usando para que ele mesmo a use.

No caminho, o herói encontra alguém de passado que acabou falecendo e essa pessoa o explica que há uma enorme quantidade de almas aprisionadas ali, e elas estão sendo usadas e torturadas para manter Maltael nesse estado, e também diz ao herói que com a ajuda dele, poderão se libertar e que estão dispostos a ajudar o herói a ficar no mesmo estado que o arcanjo. Sendo assim o herói desce e enfrenta uma legião de ceifadores, mas consegue chegar até a fonte de energia, onde finalmente as almas mudam o seu estado de existência.

O herói avança então para o encontro de Maltael, enfrentando ainda várias horas de ceifadores que são destruídos um a um, no caminho o arcanjo revela que a pedra negra das almas já está agindo no reino de Santuário e está causando o caos, matando a todos os que estão próximos. O herói se apressa e chega a um lugar com uma enorme esfera negra, lá Maltael o espera e o combate se inicia, o herói causa sérios danos ao arcanjo e o mesmo destrói a pedra negra e a absorve, ficando extremamente poderoso, mas isso não é o suficiente e o herói consegue destruí-lo por fim, fazendo com que ele libere as almas de seu corpo. Tyrael então chega ao lugar e pergunta onde está a pedra negra das almas, e fica surpreso ao descobrir o que aconteceu, isso porque não apenas o poder de Maltael foi aumentado em vão naquele em sua tentativa desesperada de destruir o herói, como também a única coisa que mantinha Diablo preso foi destruída, e assim a sua alma é liberta e ninguém sabe onde o mesmo se esconde.

[Fim?]

Nenhum comentário: