Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 15 de maio de 2014

A estirpe dos Malditos - Uma ótima sequencia de filme!

Mas que nomezinho escroto ein? "Estirpe"? Essa é uma palavra que eu não conhecia, e ao dar uma pesquisada vi que o sentido é exatamente de linhagem, sendo assim a tradução do nome desse livro para o português ficou na mesma linha do nome britânico, Children of the Damned. Nada contra usar uma palavra que não seja popular, só que essa aí saiu bem escrota kkkk, isso me faz imaginar que trata-se de um motivo mais a ver com a época, e talvez o nome "Filhos dos Amaldiçoados" fosse meio forte. Mas enfim, apenas toquei no assunto porque acho improvável que não chame a atenção de quem olhe pra essa bagaça pela primeira vez hahaha.

A história se passa em Londres e apresenta um garoto chamado Paul, com inteligência muito além da normal, o que chama a atenção do psicólogo Tom Lewellin, e do geneticista David Neville. No entanto por algum motivo a mãe do menino se nega a participar de qualquer tipo de teste, e as coisas ficam realmente estranhas quando descobrem que ao redor do mundo existem outras cinco crianças com um código genético idêntico ao de Paul, e ao serem colocadas juntas, as mesmas passam a fazer ocorrer estranhos eventos inexplicáveis.

Esse filme é de 1964 e é a sequencia de A aldeia dos Amaldiçoados, no entanto essa é uma sequencia um tanto luxuosa, e não aquele tipo de filme que obviamente só foi feito para se lucrar um pouco mais e fazer exatamente a mesma história. Portanto dessa vez, diferente do que era de se esperar, o filme não se passa na mesma aldeia, anos depois com novas crianças nascendo e rolando tudo de novo, mas tem toda uma trama própria e que se deixa com muito mais cara de ficção científica do que o anterior.

Claro que dá aquele aperto em saber que a história não foi feita pelo mesmo cara que escreveu o livro, sendo assim dá aquela sensação de não ter essa credibilidade toda com o "conteúdo adicional", afinal não veio da mente que originou tudo, não é? Ainda assim é um filme que foi muito bem conduzido e mesmo não tendo toda aquela apresentação foda que tem no começo, com todo o mistério se desenvolvendo, já que você sabe bem que as crianças tem poderes, foi mantido um padrão bem foda, sem exageros e tosqueiras forçadas. Um bom exemplo é em como o filme conduz bem o que é o bem e o mal, o que é o certo e o errado. Simplesmente essa forma de apresentar isso ficou impressionante, ainda mais pra um filme tão antigo, onde se é bem mais aceitável a tosqueira rolar solta. Mas nesse não existe um vilão principal, simplesmente é possível se colocar a maldade em qualquer um dos personagens, assim como é possível colocá-los como os bonzinhos da história, e isso é fantástico demais.

Outra coisa que é bem notável nesse filme é em como as crianças são diferentes, primeiro elas não nasceram todas juntas, mas sim em vários lugares do mundo, o que ocorre também no primeiro filme, porém sempre nascem em grupos, já aqui nascem isoladas. E o outro detalhe é o visual das crianças, que não são todas loiras, assim como o poder principal delas não é mostrado mais tão claramente quando estão utilizando, portanto são raras as vezes que os olhos das crianças brilham para fazerem algo. Não é necessário assistir o primeiro filme para se entender esse, o suspense continua o mesmo, então a ordem pode ser diferente, por outro lado se você ver o primeiro, irá conseguir entender que fica subentendido o motivo das crianças serem diferentes, e não terem todo aquele destaque visual que tinham.

Uma coisa engraçada nesse filme, é que a criança principal fala muito pouco, Paul deve ter no máximo três frases, bem diferente de David, que é a criança principal do primeiro filme e se comunica muito bem, por um instante cheguei a pensar que as crianças eram mudas. Isso até a garotinha chinesa, Mi Ling, começar a falar, por mais estranho que pareça, ela é a personagem que mais se comunica, tendo várias falas. Achei isso muito legal, afinal o comum seria o garoto britânico falar mais, porém ele praticamente só mexe a cabeça para confirmar as coisas.

Enfim, esse é um filme que achei bastante legal, no entanto é preto e branco e antigo, portanto já saibam que se você não gosta de filme assim, pode achar monótono pra caramba, mas se você curte uma história com um tom mais sério, pode amar esse filme. Como sempre o trailer é trash pra cacete, portanto nem recomendo ver, mas se ainda assim quiserem arriscar, toma!!! Ò____Ò:

Nenhum comentário: