Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Painkiller: Hell and Damnation - Um jogo infernal! Ò__Ò

A primeira vez que joguei Painkiller foi durante a sua estreia em 2004, simplesmente um jogo fantástico demais e ultra violento, que me chamava a atenção especialmente pelas armas e a física do jogo que permitia ver inimigos morrerem das formas mais variadas. Mal eu sabia que quase uma década depois eu iria experimentar novamente aquele gostinho com um amigo, em seu remake de 2012.

Painkiller: Hell and Damnation é ao mesmo tempo um remake e uma sequencia do primeiro jogo da franquia, portanto ele não apenas apresenta mais uma vez a história original, como dá algumas modificadas, colocando como se fosse uma continuação. Graças a isso acredito que ele possa ser considerado um tipo de reboot da franquia. E aliás, fizeram um bom trocadilho com o nome do jogo colocando em destaque o H e o D do subtítulo na logo do jogo, abreviando assim para Painkiller HD.

Daniel Garner é homem que perdeu a sua mulher e fez um pacto diabólico para tê-la de volta, no entanto o acordo não foi cumprido, e enquanto lamenta a perda da esposa, no cemitério, a própria morte aparece para ele e lhe oferece um novo pacto, ele deve conseguir sete mil almas de demônios e ela devolverá sua esposa. Ele é relutante imediatamente, por já ter sido traído anteriormente por criaturas sobrenaturais, sabe que não deve confiar na morte, mas acaba aceitando, e assim parte para a chacina, recebendo a ajuda de uma antiga aliada, que lutou ao seu lado combatendo criaturas do inferno e purgatório.

O jogo é completamente à moda antiga, você e um amigo andam e metem bala em tudo o que se mexe, rolando muito sangue e gritaria. Uma das coisas mais incríveis do jogo é como os inimigos são destroçados e cada parte deles pode ser arrancadas, por exemplo se você lança uma lâmina em sua perna, ela pode arrancar fora, o mesmo com braços e cabeças que rolam constantemente.

As armas do jogo são incríveis, todas com visuais infernais, com um design cheio de caveiras ou mecanismos um tanto estranhos. Mas o melhor não é o visual e sim os efeitos variados, por exemplo a lançadora de estaca, que tem um efeito lindo graças à fisica do jogo, você pode fazer um monstro voar e ficar preso na parede. Cada arma tem dois tiros e eles combinados podem gerar efeitos maravilhosos, por exemplo tem uma arma que dispara um tipo de arpão e te permite puxar inimigos distantes ou objetos para perto, já o outro tiro dela é uma hélice que tritura inimigos, sendo assim você pode fazer combos puxando um inimigo e antes dele chegar a você, ligar a hélice e ver o corpo ser destroçado.

Existe uma quantidade enorme de inimigos e isso é uma das melhores coisas do jogo, você sempre vê monstros novos aparecendo, todos com visuais infernais, como caveiras, cultistas, criaturas que parecem a morte. E não bastando isso, tem criaturas absurdamente gigantescas para serem combatidas, realmente impressionantes.

A trilha sonora é um rock instrumental bastante pesado e que dá um baita toque especial durante os combates, pois é só durante eles que começa a tocar, então assim que você ouvir, já sabe que o tiroteio está prestes a se iniciar, eu não sou tão fã de músicas assim, mas achei realmente muito bem colocada, já o meu amigo Leandro, que é bastante fã, ficou fascinado e constantemente citava o quanto a música era incrível hehehe.

A jogatina multiplayer é fantástica, gera muitas risadas com os exageros e gritaria, além de ser emocionante a quantidade de explosões. Infelizmente existe um problema na conexão, todas as vezes que mudávamos de fase, eu tinha que sair do jogo e entrar de novo, além do meu amigo não conseguir conectar aos jogos que eu criava, sempre tinha que ser ele, porém essa é realmente a única coisa que me incomodou no jogo, porque de resto ele é pura diversão.

Um comentário:

Unknown disse...

Depois de ver tal trailler e só penso: EU TENHO QUE JOGAR ISSO!! Foram muito espertos em fazer um trailler assim, que apresenta algo bem sangrento e colocar uma música "simpática" ao fundo, esse é o tipo de coisa que me atrai.