Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 14 de setembro de 2013

A beleza da complexidade de jogos de luta

Eu tenho que assumir que nunca fui dos maiores fãs de jogos de luta apesar de naturalmente ter jogado os clássicos na época do Super Nintendo. Porém eu realmente nunca fui do tipo que fazia questão de jogar jogos de luta, a não ser aqueles que fugiam do padrão, um bom exemplo é o Super Smash Bros, que eu não conseguia parar de jogar e era tão viciado que meus amigos não suportavam mais eu pedindo para jogarmos ele.

Agora hoje em dia eu posso ainda não continuar sendo dos maiores fãs, porém vejo esses jogos com um brilho muito especial. Antigamente eu via jogos de luta simplesmente como "Você escolhe o personagem e vai pra porrada, quem tiver a barra de luta destruída primeiro vai pro saco". Só que hoje eu vejo muito mais além e percebo o quanto é complicado criar um verdadeiro jogo de luta com um equilíbrio bom.

Para quem não entendeu ainda o que quero dizer, é que antigamente grande parte dos jogos simplesmente criava os personagens, fazia os golpes pra ele e depois quem ganhava era por conta do jogador. Só que fazer jogos assim acabava criando um desequilíbrio e fazendo com que um personagem fosse mais forte que os outros, ou que um tipo em especial tivesse uma baita desvantagem se o adversário escolhesse um personagem em especial. Isso levando em consideração detalhes como por exemplo se um personagem aplica determinado golpe especial dando um salto, mas nessa posição pode acabar ficando vulnerável a determinada situação.

Claro que naquela época já existiam alguns jogos que pensavavam em equilíbrio, só que hoje eu fico até encantando em como as desenvolvedoras levam isso a sério e dá até para entender que jogadores profissionais não são apenas mais ágeis que outras pessoas, eles realmente dominam técnicas e bolam estratégias e isso simplesmente me impressiona.

Obviamente para se chegar a um equilíbrio é algo complicado e as desenvolvedoras tem que tomar um baita cuidado, quem nunca ficou frustrado com um amigo que aplicava o mesmo golpe com um personagem sem parar e acabava morrendo? Acho que entre grupos de amigos se criava até mesmo certo "código de honra" em alguns jogos de luta, já que todos sabiam que certo golpe era completamente irregular e já surgia a frase "Apelou?" hahahaha.

Enfim, apenas criei essa postagem para falar um pouco sobre minha admiração por esse tipo de jogo mesmo, porque vejo também que tem muita gente que acha que para desenvolvedores fazer jogos nesse estilo é só inventar um personagem, inventar um golpe e acabou, sendo que não é bem assim, existe realmente uma beleza nesse tipo de jogo e só os melhores conseguem ser equilibrados pra valer.

3 comentários:

Etinex'Nay disse...

HAUAHUAHUAH Quando eu falei sobre isso pra você faz bastante tempo, você ficou "Sei la não acho pra mim é só porrada!" HAUHEUAHEUAHUE

Skywalkerpg disse...

É o que falei no inicio da matéria antigamente eu via como algo só de pancadaria mesmo e acabou, e se você for parar pra pensar em geral as pessoas não vão parar pra pensar no equilibrio mesmo. Tipo pensando a seco é só um vencer o outro mesmo, mas no caso estou falando de um pensamento mais profundo, isso porque atualmente testei o King of Fightets XIII e caramba, existe uma quantidade de possibilidades tão alta que realmente as empresas tem que se esforçar pra valer pra manter o equilibrio, acho até que seja praticamente impossível fazer um jogo com um equilibrio PERFEITO porque tem tantas possibilidades que pra deixar cada lutador equilibrado com CADA possibilidade de movimento de CADA um dos outros personagens se torna uma tarefa ardua pra cacete. No fim é mais simples só fazer um personagem, por os golpes e tacar no combate, algo bem a moda antiga mesmo hahahaha. A diferença é que hoje em dia não daria tão certo porque os fãs de luta mesmo logo sentem o quanto o jogo é desequilibrado e voltam pros que foram bem trabalhados, acaba se tornando jogo pra pessoas que só querem passar o tempo em uma pancadaria e nem param pra analisar.

Matias Silvano disse...

eu também ja joguei mito esses joguinhos, era muito fã do Street Fighter e mortal kombate, sempre gostei muito de jogar essas jogos de luta em fliperamas, na minha época eu não tinha dinheiro para comprar os videos games, e as fitas com os jogos tinha preço de ouro.