Final Fantasy III - O jogo esquecido no tempo...


Hoje vou falar sobre um jogo que demorei pra cacete pra começar a jogar! Depois que zerei Final Fantasy II, eu fui jogar o terceiro jogo da série e acabei descobrindo algo muito desagradável para mim. è_é! Esse jogo ao contrário dos dois primeiros não recebeu um remake para game boy advance, mas vi que ele tinha para Super Nintendo, só que ao ler sobre o jogo descobri que na verdade o Final Fantasy de Super Nintendo tinha o nome de Final Fantasy III só no ocidente porque ele foi o terceiro jogo da série a vir pra cá, mas oficialmente aquele era o sexto jogo da série no Japão e o Final Fantasy III verdadeiro nunca veio pro ocidente e enquanto os outros jogos da série ganhavam remake atrás de remake e vários lançamentos para outras plataformas, ele se tornou um jogo esquecido no tempo...


No entanto em 2006 para a felicidade dos fãs da série, ele ganhou um remake 3D para Nintendo DS! Imagino que para aqueles fãs que jogaram ele devem ter ficado loucos, afinal foram 16 anos depois hehehehe. Mas então surgiu um novo problema, eu achei um saco o emulador de Nintendo DS e achava desanimador jogar algo ali e dois anos depois de zerar Final Fantasy II finalmente comprei um Nintendo DS, mas então surgiu outro problema! Quando fui jogar Final Fantasy III eu achei o jogo lento pra cacete nos combates e me desanimei, dava preguiça de começar a jogar, por isso deixei para depois e então somente um ano depois resolvi jogar a bagaça! Nossa eu nem imaginava que iria ter um intervalo de três anos entre esse jogo e o anterior hehehe, mas finalmente joguei e ALELUIA eu zerei a bagaceira!

A história do jogo começa bem clichêzinha sabem? Aquele negócio de mundo sendo atacado pelas trevas e os quatro jovens guerreiros da luz(lógico né? Até parece que um coroa ia ser escolhido pra ser guerreiro da luz) tem que salvar o mundo. Tudo começa com um grande terremoto e então um cristal revela aos escolhidos que eles tem que agir. No começo eu cheguei a pensar que era um remake dos títulos anteriores pois os elementos eram parecidos demaaaais mesmo, o mundo, os personagens, detalhes como o barco voador e etc, mas tive essa impressão mesmo foi porque eu tinha esquecido a história dos antecessores, depois fui dar uma lidinha e lembrei, vendo que realmente são diferentes. No entanto por um bom tempo de jogo eu não tava dando nada pra história, tava achando bem bobinha, só que chega em um momento que ela fica bem interessante e tem até certos elementos que eu considero maduros demais pro jogo. Um dos detalhes que achei super fodões na história é o fato de que a luz não é boa e as trevas do mal, mas apenas elementos naturais que devem existir em harmonia, eu achei isso muito massa! Principalmente uma história que é contada sobre 1000 anos antes ter acontecido o mesmo só que era a luz que estava consumindo as trevas e quatro guerreiros das trevas foram escolhidos para combater isso, caracas imaginem que louco não seria se o jogo se passasse mil ano antes? Isso foi uma quebra de clichê que achei muito empolgante.

O universo do jogo no começo eu não achei nada de interessante já que eu tinha visto o mesmo nos jogos anteriores, mas assim como a história, foi algo que depois começou a me chamar mais a antenção porque não é um mundo, mas sim um continente voador, e as coisas ficam mais incríveis quando você pega um navio capaz de sair dele e descer ao planeta de onde esse continente se separou e ele é coberto por trevas, e também adicionou uma novidade, dessa vez você pode também ir pro fundo do mar onde há coisas só encontradas ali, então realmente isso deixou o universo do jogo muito mais completo.

O barco voador agora também foi melhor elaborado que os dos jogos anteriores, digo isso porque dessa vez você não tem apenas um barco que fará as mesmas coisas até o fim do jogo, mas sim vários barcos que tem suas vantagens e desvantagens próprias e tem um barco que gostei demais que você pode pela primeira vez explorar dentro dele, como se fosse sua casa hehehe, e você pode guardar seus itens, descansar, comprar novos acessórios, é bem legal isso, dá um verdadeiro clima de que você é um aventureiro que entra nas masmorras pra matar os monstros e depois retorna pra casa. *-*

O combate do jogo foi um grande problema pra mim, pois como em cada ataque há uma apresentação própria pra ele, principalmente magias, há uma pausa, que deve ser só uns 3 segundos, mas que eu senti uma agonia enorme quando comecei jogar, no entanto o jogo passa e eu comecei a me acostumar, achar bem normal e levar mais na tranquilidade em ver tudo aquilo, além do mais foi o primeiro Final Fantasy em 3D que joguei, então de certa forma foi algo bonito de se ver, ainda mais com a gigantesca variedade de inimigos que me deixou impressionado. O_O

O sistema de evolução do Final Fantasy II foi abandonado, dessa vez foi adicionado o sistema de "trabalhos" em que você escolhe um e evolui nele, mas pode mudar. Existe uma variação muito boa e com alguns trabalhos bem clássicos quanto a RPG de mesa, você pode ser Guerreiro, Ladrão, Ninja, Invocador, Bardo, Mago Negro e mais um monte de outros. Cada personagem tem uma roupa diferente para cada um dos trabalhos, por isso se você colocar todos como Mago Vermelho por exemplo, verá todos com roupas diferentes. Daí quanto mais você combate usando aquele trabalho, mais fica bom nele, mas pode mudar a qualquer momento, no entanto terá que começar tudo de novo, mas se decidir voltar poderá continuar de onde parou com o anterior. =)

Eu achei a dificuldade do jogo DUCACETE Ò_Ò! Parece que quando os caras falaram em remake fiel, eles não estavam de brincadeira, pois a bagaceira tem umas partes que chegam a ser irritantes! Os monstros nem sempre não vão aumentando o nivel de acordo com os cenários que você vai passando, às vezes do nada começa a aparecer monstros que dão o triplo do dano que os da área anterior davam e aí você tem que ir pra floresta e ficar lutando e lutando por um tempo até voltar, essa sem duvida foi a parte mais cansativa do jogo pois apesar de um mundo extenso e muitas coisas pra explorar, era muito chato ter que ficar treinando pra poder passar pra próxima fase então parece que pegaram a dificuldade que usavam nos jogos do Nintendinho mesmo. Outra coisa que pode frustrar muita gente, é que você só pode salvar no mapa mundo, se você entrar em uma masmorra pra encarar os perigos do lugar, prepare-se pra ir até o fim ou morrer e voltar tudo de novo, até que tem uma opção de salvar dentro mas ela só serve pra caso a bateria esteja acabando e voce queira desligar pra quando ligar de novo estar no mesmo lugar, no entanto se você morrer, o jogo salvo instantaneamente some e voce volta pra ultima vez que salvou no mapa mundo. E já aviso, a missão final leva entre 2 e 3 horas pra passar, agora imagina voce jogar 2 horas dessa porra e morrer? Imagina o tanto de nivel que voce ja não conseguiu nesse tempo e que vai ter que conseguir tudo de novo, e ainda pode morrer de novo. Nossa quando eu passei do ultimo chefe foi impossível não soltar um grito de NA FUÇA DA PUTINHA!!! Ò__Ò!!! Acho que todo mundo faz isso porque realmente a tensão que causa é enorme uahahahaha.

Os gráficos do jogo são em 3D mas ele assume a camera dos jogos anteriores, então você vê de cima, mas foi implementada a opção de aproximar a camera e ver as coisas de perto, isso permite que você veja itens escondidos e passagens secretas. Os combates são em 3D com muitos angulos de visões e tudo mais, cheio da purpurina... As apresentações em certos momentos são cinematograficas, isso é muito legal e elas não usam o angulo de cima mas sim angulos variados, o que em certos momentos faz ficar com uma cara de filminho quando tem apresentação hehehe.

Mas enfim, foi bom jogar, quando eu comecei bateu aquele arrependimento porque meu tempo é muito pouco então não posso ficar jogando coisas muito longas e como ja estava jogando um outro RPG, fiquei encalhado no mundo dos jogos por muito tempo mesmo, por isso por muitas vezes pensei "Cara o que que eu tava pensando quando comecei jogar essa porra? Eu nunca vou terminar isso meu..." mas bom, foram 40 horas que levei, como eu só jogava de pouquinho em pouquinho, foi uma eternidade. Mas quando terminei bateu aquele aperto no peito e um sentimento de ter perdido algo hahaha, foi mais um mundo que se foi, mas bom tinha que terminar né? E ainda bem que terminou kkkk.

Essa abertura é espetacular mas ela causa efeito mesmo em quem zerou, eu assisti ela no começo do jogo mas não conhecia nada então só achei bonita mesmo, agora quando você zera e volta pra olhar isso, caracas as cenas deles viajando de chocobo e o barco voador dão até arrepio!

Twittem aí para seus amigos pessoal =D

Comentários

Gustavo BR disse…
caramba!!! eu zerei o 3 no emulador de snes do xbox original!!! se não me engano passei daquela torre final de primeira!!! tinha um item que vc pegava na caverna dos kupo e ficava livre de qualquer batalha!!! mas lá na torre eram 3 equipes então duas ficavam vulneráveis às chances de combate
Dione Silva disse…
A saga Final Fantasy eh epica, muito bom...
Joguei o 1,2 e agora to jogando o 3 ...
Muito bom:)
Dione Silva disse…
A saga Final Fantasy eh epica, muito bom...
Joguei o 1,2 e agora to jogando o 3 ...
Muito bom:)