Legenda de filme pirata foi usada pela Paramount+ e gerou muito constrangimento à rede!

Nós vivemos em um mundo em que a pirataria é um elemento presente no mundo do entretenimento, mas não é como nos anos 90 em que tinha campanha pesada e isso era visto igual ao mundo das drogas. Se por um lado existe toda a questão moral, se desenvolveu um grau de "compaixão" com quem pirateia e quando uma empresa faz caça às bruxas, pode sair muito feio, é só ver a multa por usar torrent que alguns brasileiros começaram a receber em casa. No entanto o que acontece quando a própria empresa usa a pirataria? Foi o que rolou com a Paramount+.

Dá pra dizer que a pirataria é algo que ficou mais sofisticado com o tempo e o que antes era trabalho de pessoas solitárias aleatórias, com o tempo se tornou trabalho de verdadeiras "empresas underground", indo desde os grupos que se unem pra fazer repack de jogos e colocar a sua "marca" registrada no pacote, até grupos que trabalham com tradução, legendando e sincronizando filmes e séries. Tudo sempre com a marca do grupo.
 
As legendas começaram a ser distribuídas em sites especializados nelas. Naturalmente o fato de ter a marca do grupo logo mostrou o nível de qualidade da coisa. Sendo assim, consumidores de pirataria passaram a analisar o que é bom e o que é mal feito. Mas claro, empresas que trabalham na legalidade fazem isso com profissionais contratados e pagos pra coisa.

Normalmente muitas pessoas, até mesmo quem tem condição de pagar, tem a mentalidade de "Pra que eu vou pagar se posso pegar de graça?", e isso se tornou normal, sempre se vê pessoas assim. Mas o que acontece quando uma gigante pensa da mesma maneira? Pois é... Pelo jeito a Paramount+, que tem uns originais bem interessantes como Yellowjackets, decidiu que não ia pagar um profissional em legendas, mas sim recorrer à pirataria, bom... Ao menos em um filme!

A coisa foi descoberta pela usuária do Twitter @liviayorke, que estava assistindo "Versos de um Crime" e chegou ao momento em que a legenda exibiu "Renegados Subs & Equipe SuBMakers", que é uma coisa muito padrão em grupos de legendas de filmes e séries de torrent. Uma forma de deixar a assinatura ali pro público conhecer a qualidade.

E isso faz a gente entrar em um paradoxo engraçado... Afinal de contas ela deveria pagar o grupo? Porque ele obviamente fez isso pra ser usado na versão pirata do filme. Mas por outro lado, a Paramount+ já tem os direitos disso. Então ela só tá usando algo que é dela. Sendo assim, se ela pagar, ela tá financiando pirataria, se ela não pagar, ela tá usando conteúdo que não foi ela que produziu, apesar de ter foco na pirataria.

Assim que a coisa se espalhou, o serviço retirou. É claro que independente do paradoxo, existe a questão ética. Afinal de contas se o público paga pelo serviço e obviamente mantém a indústria, é claro que os fornecedores precisam dar o exemplo. Se os próprios fornecedores usam conteúdo pirata, que moral vão ter pra pedir para o público não piratear?
Esse não foi o primeiro caso, anteriormente pessoas relacionadas ao mundo das legendas de torrent já se manifestaram, indo desde acusações da Netflix "roubar" legendas de grupos de torrent até um criador de legendas que chegou a dizer que assistiu Big Bang Theory na TV com uma legenda que ele mesmo fez, mas obviamente sem créditos.

Algo engraçado é que isso não é exclusivo do mundo das séries e filmes. Um exemplo foi a Sony, que já fez uma verdadeira caçada contra o emulador VGS, chegando ao extremo de comprar os direitos dele. No entanto ao lançar o seu "Playstation Classic", que é aquela versão miniatura do seu primeiro console, ela simplesmente pegou o emulador de código aberto, PCSX Reloaded e tacou lá.

Enfim, é o tipo de coisa delicada e eu com o passar do tempo se impregnou na indústria. Se por um lado as empresas precisam de consumidores pra continuarem existindo, por outro, a pirataria é algo que nos níveis certos tem seus benefícios. Ela pode destruir uma empresa, mas também pode ser a responsável pelo crescimento, alguns veem isso como o criador de Paradigm distribuindo jogos pra quem pirateava, que gerou um marketing monstro! Ou Devolver Bootleg, que a própria desenvolvedora zoa o mundo pirata.

Postar um comentário

0 Comentários