Vigil: The Longest Night | Lindo metroidvania em universo de Dark Fantasy


Assim que bati os olhos nesse jogo, já me apaixonei e com certeza não fui o único. Postei lá na página do blog no Facebook e rolaram muitos elogios quanto ao trailer. Isso porque é um daqueles jogos bonitos de se ver e o melhor é que equipe esperou para pegar pesado no marketing só pouco tempo antes do lançamento. Se você gosta de Dark Fantasy, provavelmente vai sentir o mesmo, esse aqui é uma daquelas obras fantásticas que em tempos antigos só se via no console, mas que hoje vemos de vez em quando e com o controle de PC em mãos pode gerar muita diversão!

Aqui você assume o controle de Leila, uma jovem que deixou sua vila anos antes para fazer o treinamento das "Vigilantes" e aprender suas técnicas agressivas de combate. No entanto, ao receber um chamado, retorna para reencontrar sua irmã e encontra o lugar em caos, sendo atacado por criaturas horrendas ao mesmo tempo em que uma praga cai sobre a população. E assim decide ficar para eliminar parte dos monstros e investigar a origem da doença.

Antes de tudo já digo que achei um baita de um erro a desenvolvedora vender esse jogo com o selo do gênero soulslike, pois é algo que está bem longe de ser e pode apenas gerar uma frustração. É tipo algo semelhante ao que aconteceu com Blasphemous, com a diferença de que aquele ao menos tentava ser soulslike, enquanto Vigil é completamente um Metroidvania.

E o pior é que acaba sendo fácil realmente acreditar, pois ele tem um visual muito semelhante ao de Salt & Sanctuary, que é citado como uma das fontes de inspiração, e aquele lá realmente era soulslike. Porém ser um metroidvania não é ruim, só acho que se apegaram a um marketing de algo que não é acaba podendo gerar uma frustração. Me gerou quando morri a primeira vez e me vi tendo que dar loading em um local lá atrás porque descobri que o jogo não salvava automaticamente.

Mas bom, Vigil é um daqueles jogos de exploração em que você vai e volta frequentemente. Recebe novos poderes e habilidades e assim consegue acessar locais que antes podia apenas olhar, mas sem poder entrar. Porém me surpreendeu como ele é robustinho e passa a sensação de você ter o seu canto ali, inclusive é possível até mesmo comprar sua casa!

Eu achei bem mais aberto do que Blasphemous, que é um jogo que vejo suas semelhanças com Vigil. Aqui você tem diversos NPC's e tantas missões que cheguei a ficar perdido várias vezes e consultar a lista de notas pra ver com quem falei e o que a pessoa pediu. Isso dá uma baita de uma vida ao lugar, ainda mais com o fato de que coisas vão acontecendo.

Há um foco muito forte na religião e adoradores da "Deusa", enquanto o médico da vila tenta descobrir a origem da doença e os soldados protegem o lugar. São múltiplas tramas acontecendo, existem estabelecimentos comerciais como o ferreiro, a taverna, a moça da loja, o local pra dormir, etc... Além dos locais ao redor, como ambientes em ruínas ou as minas onde aconteceu um acidente e muitos dos mineiros ficaram presos.

Os chefes são épicos, naquele estilo de monstruosidades que vemos em Dark Souls, no entanto assumo que me decepcionei. Joguei no modo "Normal", porém matá-los foi tão fácil, que chega a ser meio triste monstros enormes épicos daquele jeito só tomarem porrada até virarem o bagaço e acabarem de vez. Pra ter uma ideia eu simplesmente não morri pra chefe. Então se querem dificuldade, já aviso pra jogarem no difícil que o normal é fácil demais.

Além disso os inimigos também são muito bem trabalhados, existe uma variação enorme que dá pra aplaudir e cada um com o seu próprio estilo, desde inimigos presos ao telhado que te surpreendem até lobos, ursos, aranhas gigantes ou criaturas completamente horrendas, além de alguns soldadinhos normais que aparecem em menor quantidade.

O jogo tem um visual maravilhoso, ele é no mesmo estilo de Salt And Sanctuary, no entanto acho bem melhor, mais trabalhado. O design de personagens em si é mais elegante (ao meu ver), pois no outro jogo os personagens tem aquela carinha estilo cartoon que é até fofinho, mas acho que acaba não combinando tanto com algo tão obscuro.

Os ambientes também são bem bacanas e tem uma variação legal, desde um inferno de gelo até a floresta, o cemitério. Tudo sempre com um toque pesadão, se você gosta de jogos como Mortal Shell, que focam nesse clima decadente, certamente vai gostar demais do que Vigil tem a oferecer, especialmente porque são ambientes cheios de locais secretos, o que torna o jogo bem mais robusto e às vezes te surpreende você ir lá pela décima vez e descobrir desde um baú até uma parte completamente nova.

Os upgrades do jogo são bem limitados infelizmente, são cinco árvores de talento e se você for focar em um tipo de arma só, verá que vai comprar tudo extremamente rápido e de repente simplesmente não vai ter nada que interesse. Uma parte boa é que a mesma habilidade pode receber upgrades pra ficar mais poderosa, não são todas, mas boa parte tem isso, mas ainda assim dá pra sentir a limitação.

Embora seja prometido um combate preciso, eu simplesmente não usei o bloqueio no jogo, só ficava rolando mesmo. Acho que foi uma característica que poderia ser melhor, mas você tem uma quantidade alta demais de estamina e os inimigos morrem muito facilmente, não te dando um dano tão alto, o que te permite não ligar muito de tomar uma cacetada aqui e ali.

A música é contagiantes! Depois fui ver que contrataram um cara de uma banda chamada Whispered para fazer. Mas são coisas bem agitadas no estilo de Castlevania. Talvez se fosse algo mais obscuro, combinasse melhor, porém colocaram algo que ficou bom o suficiente e pra mim tá ótimo o resultado da coisa.

Os menus são HORROROSOS, pouco intuitivos e que você tem que clicar muito pra chegar a um lugar, por exemplo pra fechar o jogo, você abre o menu e ao invés de ser a última opção pra você só apertar pra cima e já sair, como qualquer jogo, é a penúltima. Tem um monte de coisinhas assim, que você precisa dar cliques a mais, é bem ruim mesmo.

Enfim, Vigil é um jogo divertido pra caramba, super atmosférico e que embora não seja perfeito, acho que mereceu as notas "Muito Positivas" que rapidamente alcançou na steam. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na loja direta, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários