Conan Exiles: Isle of Siptah | Um novo mundo longe das Terras do Exílio


Sou completamente maravilhado pelo universo de Conan o Bárbaro e sei que infelizmente muita gente vai morrer sem descobrir o quanto gostaria também, porque vê suas histórias apenas como "O fortão de tanguinha", no entanto é algo que vai bem além e não é à toa que foram delas que surgiu o gênero Sword and Sorcery. E sei que boa parte dos fãs de longa data piraram com Conan Exiles, que apresenta uma vasta parte daquele universo maravilhoso. Hoje vou falar sobre a expansão da Ilha de Siptah, que deixa tudo ainda mais robusto.
 
A história é sobre um navio que leva um monte de prisioneiros para serem jogados nas Terras do Exílio, porém acontece algo no meio do mar que faz com que o navio se perca e um naufrágio ocorra. Apesar de boa parte da tripulação e prisioneiros morrerem, você consegue sobreviver e acorda na beira do mar em meio a navios destruídos. É um lugar novo onde você não sabe nada sobre, mas é impossível não notar a imensa anomalia com tentáculos no céu...
Assim como nas terras exiladas, essa expansão também te deixa com aquela sensação de "Se vira". Você não sabe o que há por lá, apenas é jogado para procurar recursos, montar um abrigo e então se virar do jeito que achar melhor, enfrentando os perigos do lugar e com o passar do tempo, começando a explorar o ambiente. É cheio de mistérios e surpresas, então se você já gosta, recomendo já ir direto, pois vou falar sobre os segredos da ilha nessa postagem, já que são as novidades do lugar, então não tem como só falar sobre o que já tem no Exiles.

Fazia muito tempo que eu não jogava o Exiles, e como se trata de um mapa novo, logo veio a imensa empolgação. Algo que achei um tanto decepcionante é o fato de que o mapa não é acessível do "mundo principal". Então quando você começa um personagem, escolhe se quer ir pras Terras do Exílio ou para a Ilha de Siptah.

O novo mapa é bem menor do que o mundo principal, ainda assim é um tamanho notável e que acaba sendo bem equivalente ao que seria uma ilha em relação a um continente. Acaba obviamente tendo suas limitações, ainda mais em relação a biomas, já que aqui a coisa no geral tem um clima tropical, sem  gelo ou desertos. Mas acaba sendo um mapa de evolução mais rápido, pra quem quer apressar as coisas.

Quando eu jogava Conan, não cheguei a pegar montaria e nem animais companheiros. Não lembro se ainda não tinha essa atualização ou se simplesmente eu não consegui pegar nenhum, portanto a minha primeira experiência com animais foi aqui. Eu li que a grande novidade em relação a esse quesito, são os rinocerontes. Montar um animal é notavelmente algo que faz o controle ficar meio pesado, mas a velocidade para se chegar a lugares é muito maior, sendo perfeito para atravessar um novo evento chamado de Voragem.

Já em relação a animais aliados, que é algo que também pode ser acessado no jogo base, mas que só tive contato por aqui, é possível capturar filhotes por aí dos mais variados tipos de animais, colocar em um local apropriado para criação, os alimentar e ver crescer. Depois disso você pode usá-los para te seguirem e atacarem inimigos, além de poderem também carregar itens.

Sem sombra de dúvidas o que vai chamar a atenção de qualquer pessoa ao entrar no lugar são os furacões monstruosos que estão espalhados por ele. Eu joguei com um amigo e nós ficamos desesperados achando que eles estavam vindo em nossa direção. Mas a verdade é que eles não saem do lugar quando aparecem, ficam girando ali parados e nem ao menos chegam a tocar o chão.

Esses furacões se chamam "Surtos Selvagens" e são invocações de ninguém menos do que Nyarlathotep, que pra quem não conhece, é uma das criações de H.P. Lovecraft, sendo um dos deuses antigos dos Mitos de Cthulhu. Algo que é uma surpresa imensa para muitos é que o Robert E. Howard (Criador de Conan) era amigo pessoal do autor e fazia um crossover entre os universos. Então assim como nas histórias do mestre do horror cósmico, Conan também recebe frequentes citações sobre esses horrores e rituais que fazem seres antigos surgirem.


No caso da Ilha de Siptah, no meio dela abre-se uma fenda no céu e de lá saem tentáculos, eles atiram raios em alguns pontos do lugar e então aparecem os Surtos Selvagens. Se você for até onde estão acontecendo, vai ver que na base deles (que não toca o chão) há um portal e é possível ver as Terras do Exílio e de lá começam a ser cuspidos guerreiros que você pode lutar para conseguir itens ou escravizá-los.
Quando a fenda no céu se fecha, começa a voragem, que é outro evento grandioso, um furacão gigantesco que pode ser visto de qualquer ponto da ilha. Nesse furacão há criaturas extremamente poderosas sendo invocadas, mas existem coisas que só podem ser feitas ali dentro. É o tipo de coisa para jogadores que querem se aventurar. Ali aparecem novos tipos de monstros, umas criaturas bizarras pra caramba que é notável que a ideia era ser algo lovecraftiano mesmo.

Há também uma série de templos pela ilha com seus mistérios e que com um tipo de pedra especial, é possível você mesmo abrir surtos selvagens e invocar guerreiros ainda mais poderosos para conseguir aliados melhores ou itens mais interessantes. Normalmente se espera a  voragem passar para poder ir até lá fazer qualquer ritual.
 
Agora ao invés das dungeons tradicionais que conhecemos no Conan e que eram ruínas, cavernas ou outras coisas assim, aqui nós temos as Câmaras Ancestrais. Elas são majestosas (e misteriosas) construções feitas  com um minério escuro e com um gigantesco portão na frente. É lá que você mais descobre sobre a história do lugar. Há inimigos de um certo tipo e um chefe, além de baús que só podem ser abertos ao matar um chefe do mundo (que deixa cair uma chave).
Enfim,  Conan Exiles: Isle of Siptah gera uma ótima experiência, especialmente para aqueles que querem ir mais direto ao ponto na evolução, pois o mapa menor também garante acesso mais rápido aos recursos que você precisar, exigindo bem menos viagens. Vale a pena! Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na loja direta, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários