Star Wars Episódio I | Um filme injustamente massacrado

Tem um amigo meu que eu sempre brincava com ele dizendo que iria assistir todos os filmes de Star Wars comigo, mas sabia que ele não gostava. No entanto atualmente ele acabou demonstrando interesse e finalmente fui assistir de novo um filme que adoro e que por muito tempo não entendia o motivo das pessoas o odiarem, mas que agora vejo com clareza o quanto ele é injustiçado. Star Wars Episódio 1: A Ameaça Fantasma.

A história tem início com um problema em um planeta chamado Naboo, onde a sua rainha tenta acabar com um bloqueio comercial feito ao redor do lugar pela Federação de Comércio e o povo começa a morrer. A ordem Jedi decide então enviar um mestre e um aprendiz para negociarem, mas ao perceberem que eram Jedi, a verdadeira mente por trás de tudo ordena que ambos sejam mortos, o que dá sequencia a uma série de acontecimentos de uma antiga profecia jedi, a chegada do "Escolhido".

Esse foi o primeiro filme de Star Wars que assisti, inclusive fui ao cinema em 1999 pra ver. A real é que eu não tinha ideia do que estava vendo, mas me apaixonei pelo universo. Quando saiu em VHS pedi pra minha mãe e graças a isso se tornou um dos filmes que mais vi na minha vida. Inclusive foi engraçado perceber que quando assisti com meu amigo, fui capaz de falar várias frases junto com os personagens.

O começo do milênio foi a minha "grande era star wars". Foi quando me empolguei, eu comprava coisas da franquia, falava bastante sobre, jogava Jedi Outcast com um prazer indescritível. No entanto eu nunca entendia uma coisa... Fãs descendo o pau! Fãs dizendo que a nova trilogia era uma abominação, era a coisa mais horrível que viram na vida, simplesmente não era divertida.

Ao assistir a trilogia antiga, lembro que fiquei pensando "Do que é que essa gente tá falando?". Eu não conseguia entender. Eu gostava tanto do Episódio 1. Assumo que não tenho o mesmo carinho pelos episódios 2 e 3, mas ainda assim eram filmes que eu gostava também, me divertia. E realmente hoje vejo que na época não teria muito como eu entender o que estava rolando.

Com o passar dos anos fui vendo certas críticas e entendendo do que falavam. Mas apesar de tudo a verdade é que eu não consegui engolir. Um exemplo são os Midi-chlorians, que são formas microscópicas que vivem nos corpos dos seres vivos e são tipo "Medidoras da força". Descem o pau nisso, mas ao meu ver é mais pra "Tá... E DAÍ SE TEM ISSO?". Não consigo engolir que só o fato  disso ter sido citado no Episódio 1 destruiu a saga inteira.

Outra citação forte sobre o que destrói a franquia é o Jar-Jar Binks, um personagem bobo demais que é colocado. Nesse caso eu consigo entender. Não me incomoda o personagem, mas eu sei que é algo que pode ter sido irritante pra algumas pessoas. Porém vejo mais como mais uma criatura, além do mais na primeira trilogia tínhamos o C-3PO e R2-D2 também cometendo suas trapalhadas, assim como Chewbacca em alguns momentos com Han Solo, portanto não vejo bem como algo inédito na franquia.

Quando criança o que eu via era um filme de aventura com efeitos especiais maravilhosos, um grande universo que me fazia sonhar e muita ação. As partes políticas eu não entendia era nada, e depois vi críticas dizendo que são bem chatas. Na época não me incomodava e eu nem via ninguém falando sobre, depois que fui notar pessoas falando disso. Mas hoje em dia entendo, porém não concordo que isso faz o filme ser chato.

A verdade é que acho que a segunda trilogia deu uma robustez que Star Wars precisava. Eu sei que já existia o universo expandido há séculos e obras bem antigas tipo Dark Forces já adicionavam novos elementos ao universo. Mas foi a segunda trilogia que deu um retoque de fundo muito mais forte à coisa.

A primeira trilogia tinha um foco mais em ação, tiroteio, perseguições. Era uma coisa mais frenética, porém todo mundo sabe que o universo é bem maior e tinha um plano de fundo. Porém era só o plano de fundo mesmo... Com a segunda trilogia ele ficou vivo. Foi algo feito para dar uma profundidade à coisa.

Certa vez um amigo me perguntou se eu achava o Darth Vader um bom vilão e a minha resposta foi que depende da perspectiva. Se for ver ele só na trilogia original, me parece só "o cara mal lá que o herói vai vencer", salvo a cena final dele, que é algo bem diferente do que filmes antigos costumavam fazer, mas no geral matar alguém só porque não gostou das más notícias é meio tosqueira. A sensação era que era apenas o malvado mesmo, mas não mexia com as emoções.

A segunda trilogia deu profundidade a Vader, mostrou a transformação de Anakin, como ele era alguém puramente bom e as condições de sua jornada o transformaram completamente. E como ficou um personagem complexo no fim das contas. Você consegue sentir os sentimentos dele, o ódio que carrega e o motivo de suas ações. Somando as duas trilogias, Vader vira um personagem fantástico.

E, embora eu não tenha sentido já que foi meu primeiro filme, imagino que tenha sido super empolgante na época para fãs ao perceberem que iriam ver a história de Darth Vader criança. E acho que foi bem dividido o tempo para cada uma das coisas. Política torna o universo mais sério, os Jedi em ação dão o toque de aventura, e as partes de Anakin também tem seus momentos.

As partes de política naturalmente devem acabar passando despercebidas por crianças ou pessoas que realmente não tem o mínimo interesse, mas é onde está toda a lógica da história. É onde você vê o motivo do que está acontecendo e também onde está a grande conspiração. Enquanto na trilogia original temos o Império dominando tudo e os Jedi foram extintos, aqui temos o contrário.

Em obras como Knights of the Old Republic, vemos quatro mil anos antes dos acontecimentos dos filmes. Já na segunda trilogia é citado que os Sith foram extintos há milhares de anos, então a Ordem Jedi está confortável com isso. Portanto o ressurgimento de siths é algo inédito para todos, e é uma volta com enorme estilo, manipulando tudo por trás dos panos.

As cenas focadas em Obi-Wan Kenobi e Qui-Gon Jinn também mostram algo inédito, que são pela primeira vez, Jedi treinados e em atividade. Nós vemos em Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança, o velho Ben Kenobi, afugentado e humilhado e também vemos Yoda na trilogia, mas aqui a coisa é diferente. Um mestre jedi e um Padawan juntos a toda velocidade. A única tristeza é Darth Maul ter sido mau aproveitado, pois tá aí um belo de um vilão interessante.

E as partes do Anakin, embora mais modestas, têm os seus momentos de brilho, como as corridas de Pods e toda a sequência de cenas que se passa no planeta Tatooine. Acaba também se tendo um certo climinha de mistério sobre como a Ordem Jedi o recebe e a forma com que reagem ao seu futuro nebuloso, além da insistência de Qui-Gon  em lembrarem da profecia.

Os efeitos especiais são super maravilhosos e talvez tenha sido o que me prendeu na época. Hoje em dia talvez fosse apenas um filme pra mim, mas  naquele tempo filmes caros pra criarem universos assim não eram tão comuns. Depois vi que é uma belíssima mistura entre maquetes e CGI, coisa que cada vez menos foi usada na franquia, dificultando a coisa. E a trilha sonora então? Pra ter uma ideia minha mãe me deu o CD do Episódio 1, eu nunca pedi um CD de filme haha, e meu primeiro celular tinha como toque Duel of the Fates, que considero a mais épica música da franquia.

Uma crítica que eu acho que é a maios tosqueira é a de que o passado era mais evoluído que o passado. Qual é né? Star Wars é uma Space Opera, ou seja é um mistureba louco de elementos. Não é porque os efeitos especiais eram mais bonitos que no universo do filme, as coisas eram mais evoluídas. A galáxia é gigantesca e com as mais variadas tecnologias, algumas melhores, outras piores.
Enfim, Star Wars Episódio 1 é um filme que não é perfeito, mas acho super injustiçado. Talvez pela expectativa dos fãs da época, quem sabe? Talvez por simplesmente não ser a original e "tudo que é novo é ruim", isso até que faz sentido se for ver que com o passar dos anos cada vez mais as pessoas foram gostando dessa trilogia (Será que é porque ficou velha e passou a "ser boa"?). Vai entender... Mas e vocês, o que acharam?

Postar um comentário

0 Comentários