Devil's Hunt | Um playboy que foi para o inferno e voltou para se vingar!

Tá aí um jogo que parece ter uma ideia mais ambiciosa do que seu orçamento podia cobrir, mas que no entanto acabou me entretendo com sua narrativa, por mais zoada que seja. Sabem os livros do Supernatural? Imaginem eles adaptados para jogo, só que uma dose maior de tosqueira, é tipo isso... Inclusive realmente foi baseado em um livro, o "Equilibrium", do autor Paweł Leśniak, e não... Nada tem a ver com aquele filme mega estiloso do Christian Bale.



Aqui você controla Desmond, um playboy bonitão de 26 anos que vive em uma casa super luxuosa com vista incrível, tem um baita carrão e tem uma namorada que é um mulherão. Ele trabalha em uma corporação multimilionária, mas também é lutador profissional e por isso é todo sarado. Mas sua vida muda em um péssimo dia, quando as coisas na empresa vão mal e ele leva uma bronca de seu pai, porém pretende fazer as coisas melhorarem.

E assim Desmond vai para a grande luta, onde pretende dar um cacete no cara, mas ele é que se lasca, seu pai o humilha de novo por dizer que o envergonhou na frente dos amigos e nem pra bater no rival serve. Humilhado, Desmond vai para casa e acha seu melhor amigo na cama com sua namorada, mas o cara foge!

Inconformado, Desmond pega seu carrão super tunado e parte em uma perseguição, só que ele tomou tanta porrada na cara que na primeira ponte que chega, despenca com o carro. Felizmente nosso herói sobrevive e nada até a beirada, mas para o seu azar, lá tem um cara que parece um xamã que abre um portal para o inferno e taca Desmond lá.

Chateado por ter ido para o inferno, Desmond pede uma chance para Lúcifer, que decide ser legal e dar um trabalho pra ele, voltar à terra e caçar almas de pessoas malvadas para mandá-las para o inferno. E junto com o pacote de benefícios de se tornar o novo capanga do cão, ele recebe poderes infernais.

Isso tudo que eu falei é apresentado de forma jogável, então você realmente vai até a empresa, realmente acha sua namorada na cama, realmente luta, e assim vai. E essa é uma das coisas mais estranhas do jogo. Ele tem uma história digna de conto do wattpad. O protagonista age de uma forma tão natural "Oh... Estou em um lugar em chamas, cheio de gritaria e criaturas macabras, poxa... Que chato, quero voltar pra minha mansão em Miami".

Essa narrativa fraca acaba fazendo a coisa parecer um filme trash dos anos 80, porém não parece um jogo em que a tosqueira é proposital, como Saint's Row 4. A sensação é de que o objetivo era parecer ser algo super estiloso, tipo uma história macabra de um cara que foi para o inferno e voltou. Mas é uma combinação de clichês com cópias de obras famosas, tipo Spawn.

No começo eu fiquei bem entediado, pra falar a verdade. Era tudo tão genérico, uma verdadeira bagaceira, a jogabilidade não estava agradando, e a história era toda tão bobinha. No entanto, ironicamente, essa insistência em contar história, acabou sendo o que mais me prendeu. Digo isso, pois apesar de desnecessárias várias cenas, a fluidez da história é constante.

O personagem sempre está fazendo comentários, e sempre há coisas novas acontecendo. Por mais que o papo dos personagens seja bem bobo direto, a tosqueira da coisa me fez dar boas gargalhadas. Tipo quando o cara revela "Aqui é o inferno!", a reação do protagonista é "Ah, então ele existe mesmo" kkkkkkk, é simplesmente bagaceira demais, bem "Foda-se, eu só quero ir pro shopping!".

E também eles te obrigam a fazer algumas interações super desnecessárias, tipo o personagem acorda na cama com a namorada e ela diz pra ele ir treinar. Você vai lá na sala com um saco de pancada, dá uns poucos ataques nele, e pronto, hora de sair de casa. E tem muitas cenas desse tipo, a parte inicial o personagem andando pra lá e pra cá fazendo umas coisinhas tão bobinhas.

A essência parece ser de jogos de PS1, que determinados elementos são colocados lá pra você fazer apenas para sentir que está controlando o personagem e que é um jogo mesmo, não é um filme não. Para muitos jogadores isso pode ser cansativo pra valer. Porém acho que se você estiver apenas querendo jogar algo sem muita expectativa, ver uma história suave (satânica, porém tranquila), pode ser agradável.

A jogabilidade é extremamente travada, você tem o ataque pesado e o ataque leve, no entanto é normal você terminar de bater, e o personagem ficar lá paradão. Outra coisa é que pode assustar os jogadores que só querem pancadaria, pois como disse, tem uma grande quantidade de narrativa cheia de coisinhas pra fazer que não tem muita profundidade. Também tem uma árvore de habilidades que você vai  destravando.

Além do mais, a mecânica de combate a mecânica de exploração são diferentes, a câmera se aproxima demais do personagem quando está explorando e ele é meio pesado e lento também. Muitas vezes a opção de correr é travada e você tem que ir lentamente até um lugar. Daí do nada é liberada e você pode correr de novo.

Em combate você fica um pouco mais rápido, porém o peso do personagem tira a fluidez da coisa, e também falta bastante empolgação nas lutas. Em combates contra chefes eu só sentia que tava batendo, batendo, mas não tava tendo nenhum efeito. Parece algo que tinha a intenção de ser um Devil May Cry, mas que acabou ficando pesado demais.

Pra falar a verdade, se esse jogo fosse mais polido, eu gostaria mais do que DMC, pois a narrativa constante me agradou, enquanto DMC é algo mais bagaceira, com situações sem noção que não me agradam tanto. Aqui ao menos eu dei gargalhadas por ser naturalmente tosco, e não por ter a intenção de ser toscão.

Os gráficos são bonitos, poderiam sim ser melhores, mas é extremamente bem detalhado, a movimentação das plantas é extremamente natural, e existem coisas por toda parte. Até mesmo detalhes como insetos são colocados em alguns cenários, e tem diversos momentos que aparecem ambientes bem rápido que poderiam ser deixados de lado, mas que ainda assim teve um ótimo tratamento.

Por outro lado não dá pra falar o mesmo dos modelos de personagens, os principais tem visuais bem toscos, e os NPC's nem se deram o trabalho de variar, usaram o mesmo personagem masculino em todos os lugares, mudando apenas a roupa e cor de pele, mas mantendo a mesma cara, o que faz o jogo parecer muito genérico, é até estranho o contraste de ambientes tão detalhados com personagens tão toscos, talvez tenham sido artistas diferentes.

Enfim, é um jogo que pode ser um bom passa tempo para quem não exige muito, mas com certeza é algo que a ideia parecia ser ambiciosa demais para o orçamento. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, às vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários