Epic Games Store | E as artemanhas para desbancar a steam

Eu já falei aqui no blog sobre como a steam criou seus próprios monstros, mesmo sendo extremamente amada e oferecendo um serviço de ótima qualidade, o que garantiu seu lugar na história dos video games. No entanto quanto mais alto se está, mais gente está de olho para tentar tomar o lugar, e a Epic Games Store é um exemplo de ousadia e muitas artimanhas pra pegar o trono.

O inicializador da Epic se popularizou apenas por seu jogo inicial, que foi Fortnite. Obviamente ninguém queria baixar essa bodega pra jogar um jogo né? É muito mais fácil ter ele na steam e pronto, porém a popularização cabulosa fez com que as pessoas não tivessem alternativas a não ser baixar, e logo ninguém ligou muito, afinal todos usavam mesmo né?



A verdade é que essa não foi a única empresa a ter um launcher sem ligação com a steam, League of Legends por exemplo veio bem antes e também carregou uma multidão. Por outro lado a maioria das empresas não se pode dar a esse luxo, algumas até se arriscaram, mas com o tempo caíram nas graças da Valve, por exemplo Warframe, que você abre na steam e de lá o  inicializador do jogo aparece.

E muito provavelmente o inicializador da Epic deveria ser só um teste também, antes da versão steam ser lançada, mas deu muito certo mesmo e a empresa pelo jeito rodeou a steam e anotou pontos positivos e negativos, além de ver como as coisas funcionam, pois ao invés de fazer como outras empresas que só atiraram no escuro, chegou oferecendo uma quantidade sedutora de vantagens.

Então ela começou atraindo empresas. Viu que a steam cobrava 30% e decidiu cobrar 12% dos ganhos pra deixar um jogo publicado em sua loja, algo bem mais em conta, mas obviamente não o suficiente, afinal loja online é o que não falta, e é preciso de visibilidade, até porque não adianta  uma desenvolvedora publicar em um lugar onde ninguém vai né?

Assim a Epic começou a fazer parcerias para atrair mais, com exclusividades temporárias, como é o caso de Rebel Galaxy Outlaw e Super Meat Boy Forever, que as criadoras garantiram que por doze meses iriam vender apenas na plataforma da Epic. Também conseguiu exclusividades mais pesadas, que não declararam quanto tempo iam ficar ou mesmo se iriam aparecer em outras plataformas.



Um exemplo é Genesis Alpha One, que parece ter ficado super indeciso, primeiro anunciado na steam para dia 29 de janeiro de 2019, mas de repente a página da loja simplesmente mudou a data de lançamento para um "Em breve" sem dizer absolutamente nada de quando, já na Epic Store ficou a opção de comprar.

Alguns estúdios já foram mais ousados, como a Coffee Stain, responsável por Goat Simulator , assim como A Story About My Uncle, entre outros. Eles falaram que Jace Varley não iria chegar à steam e simplesmente deletaram a página do jogo da plataforma da Valve. Uma atitude que foi no mínimo radical demais.

E a coisa parece ter gerado certa rebeldia, pois ao mesmo tempo que o estúdio A44 Games, apresentou o belíssimo jogo Ashen como exclusivo temporário da Epic, a loja de jogos do Discord também apresentou o jogo Sinner como exclusivo temporário. Isso faz pensar se a Epic não acabou servindo como um certo tipo de guia de como  tornar a plataforma atraente.

Outro detalhe é que ela resolveu apresentar de imediato algo que a maioria das empresas é bem relutante em oferecer, e que a steam oferece de montão, que são os jogos grátis! A Epic Games Store logo prometeu Super Meat Boy e Subnautica para atrair jogadores para ao menos baixarem a plataforma só para pegarem. Lembrando que a steam começou a crescer pra valer na época que os jogos grátis começaram a aparecer nela.



E por trás dos panos deve ter rolado muitas negociações, porque a tinyBuild é uma empresa que sempre me mandou keys para fazer análises de jogos. E sempre foram keys da steam, no entanto quando ela foi lançar a sequencia de Hello Neighbor, ela me surpreendeu ao mandar uma key dizendo que ia lançar o jogo, mas a diferença é que junto veio um tutorial explicando como ativar a key na Epic Store, pois não era uma key da steam!

Agora uma das coisas mais surpreendentes sem dúvidas foi fazer algo esperado por muito há anos, trazer Journey para o PC! O jogo que foi lançado exclusivamente para Playstation 3 em sua época e se tornou um dos destaques da plataforma, depois ganhou uma versão melhorada para Playstation 4, e então ele foi anunciado para a plataforma da Epic, o que foi um choque.

Então essa é uma plataforma que com certeza fez uma bela de uma análise de mercado antes de simplesmente dar um tiro e fazer todo mundo ficar com preconceito eterno pela plataforma, como ocorreu com a Uplay e Origin, que embora gigantes, fizeram o povo olhar naturalmente com cara feia. E vocês, o que acham disso tudo?

Postar um comentário

0 Comentários