Brinquedo Assassino - O filme que a criançada adora!

Hoje vamos falar sobre um dos maiores clássicos dos filmes de terror, que deu origem a um dos vilões dos anos 80 que mais se destacaram e atravessaram gerações. "Child's Play" de 1988 foi a primeira aparição de Chucky, nosso tão temido Brinquedo Assassino que assustou tantas crianças com o passar das gerações e gerou uma certa paranoia de boneco.
 
Na história temos Charles,  um assassino que, ao ser abandonado por seu companheiro no crime, acabou sendo encurralado em uma perseguição policial e foi é baleado. Sem alternativa, se deixou levar pelo desespero e usou seu conhecimento do oculto em um ritual diabólico para transferir sua alma para um boneco, para então partir em busca de vingança e uma forma de voltar a ser humano.
Quem nunca assistiu esse filme durante a criança ficou pensando nessa porra indo te pegar ein? Imagino as crianças dos anos 80 como não devem ter reagido a essa bagaça, acho que antes do Chucky a ideia de brinquedos assassinos já tinha sido usada, mas creio que ele tenha sido o primeiro a receber um verdadeiro destaque.

Lembro que na minha infância eu vi em um desses programas de auditório falando sobre o filme e propaganda sobre uma cópia que era vendida na época e pensei "Quem seria louco o suficiente pra ter um boneco desses em casa?" mas hoje em dia vejo que seria bem interessante hahahaha é o tipo de item de colecionador que faria os amigos sempre quererem pegar. "Nossa um Chucky *--* "

Mas bom, quanto ao filme mesmo, é notável que tinha uma elegância muito maior do que passamos a ver depois. É fácil pensar no Chucky apenas como um personagem com um riso histérico e cheio das piadinhas. Mas aqui a coisa foi tratada com uma seriedade a mais que foi interessante de se ver. Apesar da essência em si ser tosca, levaram de um jeito sombrio.

Então tem toda a coisa da magia negra, em que ele mesmo não acreditava no que estava fazendo, mas fez aquilo no desespero. Depois disso teve que começar a perseguir Andy, uma criança de 6 anos de idade, pra quem ele foi dado de presente. O motivo é que sua alma só pode ser transferido para a primeira pessoa que ele revelou seu nome, que por acaso foi o menino.
Mas sem sombras de dúvidas a coisa que mais me chamou a atenção foram os diálogos. Eles são muito naturais e os personagens parecem vivos. A forma de agir, respostas às situações são bem superiores à maioria dos filmes de terror, que são cheios de diálogos vazios. Aqui a coisa é bem diferente, mostrando uma bela solidez nas reações dos personagens.

Então não tem aquela histeria toda que é tão comum em que os personagens começam a gritar sem parar. Como a primeira vítima dele, que sabe que está paranoica com aquilo, ou a reação das personagens em relação ao garoto e como relevam certas coisas, achando que é apenas uma criança fazendo travessuras. Ou mesmo os detetives.
Gostei de ver como é um filme que evoluiu, com coisas que vão mudando e não apenas o boneco matando geral, mas elementos do tipo o desespero da mãe do garoto, Catherine Hicks, pra conseguir um boneco "Good Guy" ("Caras Legais" ou "Os Bonzinhos" na versão em português) para o filho e como tem coisas como enfrentar a possibilidade de perder a guarda do menino, e como demora pra considerar realmente a possibilidade do boneco ser vivo.
 
Ele tem uma boa carga de sustos e uma coisa que me surpreendeu é que o Chucky já se mexe e tudo mais, eu pensava que no primeiro filme os caras não tivessem orçamento pra algo assim, mas ficou muito bom, é cheio de truques de câmera e momentos de tensão que embora não me assustem, acho que se eu fosse criança iria morrer de medo.

Enfim, esse é daqueles filmes que todos que curtem cinema tem a obrigação de assistir, afinal se trata de um filme que acabou gerando muita influência. Os fãs de terror não preciso nem contar que tem obrigação também. Não tem nenhum plot twist ou algo assim, mas acho que a coisa toda é muito bem feita e tem seu charme. Vale a pena dar uma chance.

Postar um comentário

3 Comentários

  1. A cena da porta me lembrou o Iluminado seria tipo um easter-egg?

    ResponderExcluir
  2. nuss Sky
    acabei de assistir o filme
    e pô realmente não é aquele terror fodão, mas tem umas partes bem tensas

    ResponderExcluir
  3. João Carlos Teixeira

    A série de filmes do brinquedo assassino gosta de fazer referências e zuar mesmo.

    ResponderExcluir