Entrevista com o autor de "Na próxima lua cheia"

Pois é pessoal, esses dias eu estava dando uma olhada em alguns sites, até que vi uma propaganda que me chamou a atenção, um livro brasileiro sobre lobisomens. Na hora fiquei todo empolgado, afinal um livro nacional com esse tema realmente é algo que me interessa ver. Entrei em contato com o autor, André Bozzetto Junior, e ele concordou em dar uma entrevista para o Nerd Maldito, e hoje vou postar ela aqui para vocês!

1 - Antes de tudo poderia falar um pouco sobre o seu livro?

“Na Próxima Lua Cheia” é um livro que contém aquilo que vários leitores estão chamando de “terror à moda antiga”, ou seja, contrariando a maioria das tendências atuais – onde os vampiros e lobisomens são retratados como galãs românticos e cordiais – os monstros da minha história são feios, malvados e extremamente violentos. O livro foi lançado através de uma parceria entre a Editora Literata e o Selo Estronho e felizmente está indo muito bem, rendendo críticas bastante positivas em blogs e sites de literatura fantástica e também está tendo boas vendagens, tanto que a primeira tiragem esgotou em menos de dois meses. Particularmente, considero isso bastante significativo se levarmos em conta que é um livro sobre lobisomens (criaturas bem menos glamorosas que os vampiros, por exemplo) e que possui uma proposta de estética que contraria a moda vigente na atualidade.

2 - Os seus lobisomens são os comuns em lendas, que se transformam na lua cheia e tem intolerância a prata, ou você criou sua própria versão?

Na verdade, a questão da lua cheia e da intolerância à prata são elementos que estão muito mais atrelados às características imortalizadas no cinema do que propriamente às lendas e mitos sobre as criaturas licantrópicas. Nas minhas histórias os monstros possuem essas características, pois eu cresci assistindo filmes de lobisomem e sempre considerei interessantíssimas essas peculiaridades e sei que a maioria dos fãs das criaturas licantrópicas também aprecia esses elementos que a sétima arte se encarregou de transformar em “tradicionais”. Porém, acho importante acrescentar que todas as minhas histórias são ambientadas no Brasil, de forma que os meus lobisomens possuem algumas peculiaridades regionais que estão também atrelados à minha liberdade criativa.

3 - Há quanto tempo você escreve?

Acho que escrevo desde que fui alfabetizado (risos)! Brincadeiras à parte, o fato é que passei a infância e a adolescência inteira escrevendo contos, poesias e outras coisas esquisitas que, logicamente, guardava apenas para mim. Ao lado do cinema, a literatura sempre foi a minha grande paixão e vejo como natural o desejo de muitos leitores vorazes de um dia também se tornarem escritores.

4 - Você já chegou a lançar outros livros antes de "Na próxima lua cheia?"

Sim. Minha estréia na literatura fantástica foi com o romance sobrenatural “Odisséia nas Sombras”, publicado em 1998. Depois disso também publiquei dos livros de não-ficção, voltados à área da História, na qual sou graduado.

5 - O que te inspirou a escrever esse livro?

As dezenas de filmes sobre o tema que assisti e ainda assisto, além dos inúmeros “causos” supostamente reais que cresci ouvindo no interior do Rio Grande do Sul, onde morei durante toda a minha infância e grande parte da adolescência.


6 - Foi difícil conseguir uma editora?

De certa forma foi e eu explico a razão: Quando terminei de escrever o “Na Próxima Lua Cheia”, mandei os originais para umas cinco editoras e, para a minha alegria, todas deram retorno positivo, dizendo que tinham interesse em publicar o livro. Porém, algumas queriam cobrar para isso e eu não estava nem um pouco disposto a pagar. Então assinei contrato com uma editora que me pareceu possuir uma ótima proposta dentro dos moldes mais tradicionais, pagando ao autor um percentual de direitos autorais de acordo com a quantidade de exemplares vendidos. Mas, para a minha decepção, essa editora logo se revelou uma escolha infeliz, pois descobri que além de realizar um trabalho que julgo amadorístico e de péssima qualidade, ela ainda é conduzida por “profissionais” que tratam os autores de forma extremamente desrespeitosa. Muito desapontado, pedi rescisão de contrato e, depois de um curto período, assinei com a Literata/Estronho. Dessa forma, finalmente o livro pode ser lançado com a qualidade e o profissionalismo que eu sempre achei que ele merecia. Pena que, por culpa daquela primeira editora fajuta, o lançamento acabou atrasando em quase um ano.

7 - Há alguma dica que possa dar para escritores iniciantes que pretendam lançar um livro?

Bem, primeiramente é importante ter em vista que no Brasil há basicamente duas formas para um autor publicar um livro. A primeira delas é pagando, geralmente um valor bem salgado. Se a pessoa estiver disposta a gastar uma boa grana, não há maiores dificuldades, pois a cada dia surgem novas editoras dispostas a publicar qualquer coisa por dinheiro, inclusive livros ruins. Por outro lado, se a intenção é publicar dentro do moldes que considero mais apropriados – sem ter que pagar nada e ainda recebendo direitos autorais – a situação é bem mais complicada, pois as grandes editoras não publicam obras de autores desconhecidos (salvo raríssimas exceções) e as de pequeno e médio porte ou realizam um trabalho de qualidade duvidosa (vide o exemplo desagradável que citei na resposta anterior) ou são bastante concorridas. Portanto, se o escritor iniciante optar pela segunda via, será imprescindível que ele possua originais muito bons para despertar o interesse das editoras e também uma grande dose de paciência e perseverança, pois se é verdade que o mercado editorial brasileiro se tornou bem mais acessível ao longo da última década, também é verdade que ainda está muito longe do ideal.

Sobre o autor

Bom pessoal, agora falando um pouco sobre o autor, André Bozzetto Junior nasceu no ano de 1981 em Ilópolis – RS, ele é professor universitário graduado em História e Mestre em letras, então já podem esperar uma boa escrita porque não é qualquer um não, ein? Hehehe, além disso o cara mantém um blog chamado Escrituras da Lua Cheia, que é voltado exclusivamente para contos sobre lobisomens.

Enfim...

É isso aí pessoal, vamos dar aquele apoio né? As pessoas compram tanto livro gringo com assuntos sobrenatural e agora temos a oportunidade de ler algo ambientado no Brasil, não custa nada dar uma conferida, o livro só custa 25 reais, nem venham ficar de miserinha dizendo que o preço não ta bom, ele ta bastante razoável, sem contar o fato de que você pode conseguir uma edição autografada pelo próprio autor! Aqui as opções de compra.


Ou você pode também obter diretamente com o autor e aí o frete é grátis e ainda é uma versão autografada! Pra que melhor? Basta entrar em contato com ele, mandando um email para [email protected] e de quebra ainda pode tirar alguma dúvida que esteja te atormentando.
Mas se antes de tudo, você quer amostras grátis, pode conferir o blog do cara e ler os contos de lobisomem que ele oferece, lembrem-se de comentar nos contos que gostarem pessoal, não vai doer e é um incentivo a novos contos

Postar um comentário

4 Comentários

  1. Parece interessante, gostei do jeito do cara falar/escrever.

    ResponderExcluir
  2. À princípio não havia me interessado, mas o cara revelou-se um autor muito interessante. Também gostei do jeito dele falar.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito desse livro, qualidade garantida! Além de ser muito bem escrito, a história flui naturalmente, prendendo o leitor até o final.
    Outra coisa interessante são as ilustrações que abrem cada capítulo, feitas pelo mesmo artista que desenhou a capa.

    ResponderExcluir