Mable & The Wood | Empunhe uma espada pesada demais pra ser usada

Esse é um daqueles jogos que pega uma mecânica já conhecida e adiciona um elemento peculiar que acaba fazendo com que ele tenha uma personalidade bem própria. No caso me pareceu uma versão um pouco distorcida de um elemento da lenda do Rei Arthur, mais  especificamente a Excalibur. Como se fosse um "E se" dessa história. Apesar de não inovar tanto quanto parece, é um jogo que pode realmente entreter.

Aqui é apresentada a história de um bando de cultistas fanáticos pela ideia de que o fim está próximo e para isso invocam uma poderosa entidade para salvá-los. No entanto não é exatamente o que esperavam e ao invés de um ser épico ultra poderoso, invocam uma menininha com uma espada que ela não consegue levantar.

A história do jogo é meio tacada na sua casa de forma um tanto esquisita, como se você começasse no meio da aventura ao invés de ter uma introdução própria, é algo meio semelhante ao que acontece nos universos de Sword and Sorcery, porém o que temos aqui não é nada semelhante a Dark Fantasy, mas sim algo mais fofinho.

A espada é meio que o foco da mecânica aqui, pois ela é tão pesada que a personagem não consegue saltar com ela, e por isso precisa apelar para outra habilidade sua, que é a de se transformar em uma fada por um breve instante e ao se tornar humana de novo, invocar a espada, que vem voando para sua mão onde quer que esteja.

Mas à medida em que você vai avançando e destruindo as criaturas que aterrorizam esse reino, você absorve suas habilidades, podendo se transformar em outras criaturas, seja uma aranha que lança teias e se move rapidamente pendurando em lugares, seja a habilidade de se transformar em uma estátua que ao ser lançada pode destruir paredes.

O combate e movimentação é feito com a combinação de suas habilidades. Como você invoca sua espada, basta deixar os inimigos na frente e enquanto ela vem rodando em sua direção, acaba fatiando quem quer que atinja durante o percurso. Dependendo do ambiente em que você estiver, vai trocando a forma pra passar dali.

Formas diferentes permitem que você passe por certos lugares, porém às vezes é impossível passar sem usar determinada forma, e outras você acaba tendo um trabalho danado usando uma até perceber que deveria desde o início estar usando outra e assim facilitar bastante fazer coisas como subir em montanhas ou atravessar ambientes desabando.

O jogo é um metroidvania meio esquisito. Você percebe que está sim voltando a lugares que já esteve antes, mas a sensação é de algo mais linear e não aquela sensação de liberdade para ir e vir dos lugares, vendo partes que você ainda não alcançou, mas que em algum momento vai ganhar uma habilidade que vai te permitir fazer isso. Aqui de repente você vê que tal caminho levou de volta à vila e segue por outro.

Gostei muito da forma que você enfrenta os chefes, na verdade acho que não são desafiadores como alguns cenários, esses sim te punem se você desabar, apesar de não ser a maioria. Ainda assim é bacana ver que variam a forma de luta e não é sempre igual. Às vezes é um golem que vai destruindo o cenário e o objetivo é fazer cada vez mais ele ir pro fundo, às vezes é uma toupeira em um lugar escuro que te deixa perdido.

Enfim, joguinho bacana para se passar o tempo. Pra quem gosta de plataforma pode ser uma ótima experiência, não inova muito, mas agrada se o objetivo for só se divertir um pouco. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Comentários