SIlver Chains | Jogo com clima de pequeno conto macabro

Se você se atrai por contos de terror, e de vez em quando procura por alguma experiência mais imersiva, certamente o mundo dos jogos é uma boa opção. No entanto, acaba sendo um problema a legião de jogos toscos junto com os ótimos que são grandes demais. E Silver Chains é uma obra que pode trazer o melhor e de dois mundos. Um jogo curto, porém carregado de atmosfera e narrativa.



Aqui você assume o papel de um homem chamado Peter, que perde o controle do carro e acaba batendo em uma árvore na floresta. Ao acordar, vaga pela floresta um pouco e encontra uma mansão. No entanto o que parece uma opção de ajuda, acaba se tornando uma macabra surpresa ao descobrir que no lugar tem coisas referentes a ele.

Como disse, jogos de terror costumam se dividir em dois lados, temos as obras de arte como Silent Hill 2, com uma baita história intrigante, e temos obras rápidas com foco na correria e sustos rápidos como Joe's Diner. No entanto é complicado acharmos meio termos, jogos rápidos e com histórias boas, apenas para uma experiência imersiva. E esse aqui tem esse foco.

Assim como em jogos como Layers of Fear esse é um daqueles jogos com narrativa constante em que ao invés de estenderem um longo jogo em que vez ou outra acontece algo de diferente, nesse preferiram fazer algo pequeno, porém com bastante foco em acontecimentos frequentes, objetos se mexendo, aparições, vozes, cartas revelando a história. É algo que não para.

Apesar da história em si não ser genial e usar diversos clichês de filme de terror, o jogo consegue prender pela condução que isso é feito. A narrativa é maravilhosa e prova que o importante não é ser ou não clichê, o importante é apresentar bem o que propõe. E aqui é fácil se entreter, se intrigar com algo que você já viu.

Nós temos por exemplo uma vilã que é uma mãe que vaga pela casa e seu visual é idêntico ao da vilã do filme Mama, que também é uma mãe toda torta com o cabelo se mexendo de forma esquisita como se estivesse embaixo da água. Também é possível ver coisas como bonecos com espíritos dentro, aparições de crianças, aparelhos musicais que se ligam sozinhos.

São muitas coisas que você já viu em filmes, inclusive alguns dos sustos chegam a ser previsíveis. Por outro lado, há também ótimos sustos em que é notável que a equipe tentou dar uma variada na coisa. Alguns dos elementos usados ficaram muito bons, como a ideia de bruxaria e ritual macabro, que me fez lembrar o maravilhoso A Chave Mestra.

A jogabilidade é focada especialmente na resolução de enigmas, sendo que às vezes são apresentados mais de um. Você deve achar um determinado item para ter acesso a outra coisa, e aí tem puzzles, códigos, peças que devem ser achadas separadamente, entre outras coisas que vão te fazer cada vez mais avançar.

Uma mecânica que me agradou pra caramba é a de abrir portas e destravar atalhos. Normalmente em jogos narrativos você apenas vai andando e resolvendo puzzles, mas nesse você realmente se sente passeando pela casa, indo e vindo pelos mesmos lugares, e de repente vendo ele se abrindo e ficando mais fácil chegar a certos pontos.

Não existe combate e aqui tem a agoniante mecânica de ser perseguido, porém não é algo frequente. Pra falar a verdade a sensação que tive é que é uma ideia que a equipe quis trabalhar melhor, mas acabou abandonando. Isso porque normalmente você começa a ser caçado e então basta achar um armário e se esconder após uma curta corrida. Não é como Resident Evil 2, que a criatura realmente está a solta no cenário e você tem que ficar alerta o tempo todo. Como sou medroso, gostei disso, mas pode ter quem não curta.

Os gráficos são medianos e ficam variando dependendo do momento. Ou seja, no geral é algo ok, bem trabalhado, porém nada de surpreendente. Em alguns pontos fica meio esquisitinha a coisa, com um toque meio genérico, especialmente os modelos de personagens. No entanto tem momentos em que o visual realmente fica muito bonito e a coisa fica bastante atmosférica.
Enfim, Silver Chains é um jogo divertido para passar o tempo. Para fãs de terror que querem algo rápido, pode ser a escolha perfeita para gastar umas três horas e zerar, ou seja, em uma sexta-feira à noite pode ser realmente uma escolha legal. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, às vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Comentários