As primeiras declarações de Hideo Kojima sobre a saída da Konami

A indústria dos videogames tem uma longa história cheia de tristezas, e como podemos ver em Indie Game: The Movie, a vida de desenvolvedor pode ser cheia de tristezas. No entanto enquanto a maioria se lasca e ninguém nunca saberá da existência, também existe exatamente o contrário, e a demissão de Hideo Kojima em 2015 foi um dos acontecimentos mais polêmicos da indústria, porém somente em 2019 ele comentou sobre o assunto.

Pra quem não sabe, em 2015 a Konami decidiu mudar seus negócios e focar apenas no Japão e em jogos de celular. No entanto, sendo dona de franquias como Castlevania e inclusive cancelando Silent Hills depois de impressionar com a demo, a fúria dos fãs disparou e em meio à treta, acabaram não precisando mais do criador de Metal Gear Solid, que também foi descartado.


Apesar de tudo, no fim a Konami acabou se queimando sozinha, porém chegou a mandar uma carta para Kojima, dizendo que ele é que sujou sua reputação. O motivo é ele ter falado que não se interessava pela ideia de colocar zumbis em Metal Gear, pois ele sempre achou que a coisa é sobre espionagem. Apesar de tudo ele nunca se manifestou, sempre ficou quieto em meio ao barraco. No entanto quatro anos depois, no Festival de Cinema de Tribeca em Nova York, a Games Radar o questionou sobre a saída e ele finalmente abriu o bico:
“Criei jogos durante 30 anos, então sou confiante em fazer isso. Mas não tinha nada por onde começar. Foi do zero. Não tinha escritório, nem equipe, nem materiais ou coisas com que trabalhar, nem computadores. Pensei que tinha perdido tudo, mas descobri que tinha muitas conexões. Como o pessoal da Sony, como o Norman [Reedus], como o Geoff [Keighley]. Queria mesmo me reaproximar destas pessoas que achei que eram muito importantes.”
Ele também fez alguns comentários sobre o primeiro jogo da empresa que criou:
“Foi difícil começar do zero, mas lentamente descobri que não tinha perdido nada. Não foi propriamente difícil. Tive sorte uma vez que tinha todas estas conexões. Normalmente, com uma pessoa que trabalha em Hollywood, se eu explicar aquilo que penso na minha cabeça, ela nunca irá concordar em participar imediatamente, mas estou muito feliz por terem aceitado. O mesmo aconteceu com o Mads Mikkelsen; expliquei verbalmente e ele disse ‘Ok, vou participar.’ O presidente da agência de Mads disse que foi a primeira vez que ele concordou em participar de algo sem ver qualquer roteiro ou arte conceitual”.

Engraçado, que é bem isso mesmo né? Apesar dele ter sido "filho" da Konami, sempre teve um nome que se destacava muito em meio a tantos talentos da empresa que ninguém sabe o nome. Sendo assim, com a aprovação do público e o currículo que tinha, é o tipo de pessoa que normalmente apenas fala com os contatos e eles confiam porque podem ver o que o cara fez antes.

Comentários