Veja as imagens de um dos monstros de Bird Box de cena cortada

Certamente uma das coisas que mais irritou algumas pessoas que assistiram Bird Box, e talvez até mesmo leitores do livro Caixa de Pássaros, foi a ausência de um aspecto visual. As pessoas querem muito ver a coisa. No entanto tudo poderia ter sido diferente e talvez o filme tivesse um aspecto bem mais padrão, com criaturas sendo vistas correndo atrás dos personagens.



Antes de tudo, saiba que obviamente tem alguns spoilers nessa postagem né? Então se você não assistiu e pretende, é melhor salvar pra dar uma conferida depois. Então se manda Ò_Ò! Agora vamos para o assunto, você já deve ter visto muito disso de cenas cortadas, afinal de contas algumas ideias parecem funcionar melhor que outras e em uma produção a coisa vai evoluindo (seja bom ou não, a escolha depende da produção).

Um bom exemplo é o assustador visual original do Duende Verde em Homem Aranha, que poderia ter sido uma ótima escolha. Por outro lado temos o duvidoso Superman do Nicholas Cage, que poderia ser um baita filme sombrio diferenciado ou uma verdadeira bagaceira louca pra ficar nos pesadelos da humanidade.

Em Bird Box nós até podemos ver as criaturas em desenhos, que sinceramente achei uma escolha muito melhor que faz manter o mistério, porém eu consigo entender aqueles que gostam mais de ver a coisa de forma escrachada. E assim um dos designers que trabalhou, divulgou fotos de um dos modelos de criaturas. Confira:

Sinceramente, eu achei genérico pra caramba. É só uma pessoa com cocô na cara, não acho que ia ser assustador ou perturbador. Acredito que ia mais transmitir a sensação de um trabalho preguiçoso ou uma tentativa de copiar algum dos cenobites de Hellblazer. Claro que a versão final poderia transmitir outra coisa, mas não creio.

Enfim, eu gostei do jeito que o filme foi apresentado, acho que é complicado apresentar coisas visuais hoje em dia. Infelizmente existe uma influência imensa de obras já vistas e pra criar algo que realmente se destaque tem que ser um Junji Ito da vida ou bater uma inspiração cabulosa pra caramba.

Comentários