Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 2 de junho de 2017

O Kraken - O poema que inspirou a criação de Cthulhu!

Sem sombra de dúvidas Cthulhu é um dos seres de contos de terror mais influentes que existem, apesar de muitas vezes não ser conhecido de forma direta como é o caso do Diabo, Slenderman e até criaturas mais bobas como o Bicho Papão, a sua influência é muito mais profunda, pois está em todo lugar e as pessoas amam muitas obras sem notar a referência a Cthulhu que está presente.



Mas existe uma outra criatura lula gigantesca que divide públicos e os confunde, o Kraken. Esse ser faz parte da mitologia nórdica e trata-se de um monstruoso ser marinho que está nos mares apenas esperando marinheiros desavisados, seus tentáculos são tão gigantescos que simplesmente não existe chances para um navio, que pode ser puxado inteiro para o fundo do mar, então imagina a tripulação.

Obviamente um ser interessante como o Kraken não podia deixar de aparecer como referência em tudo quanto é lugar da cultura pop. Afinal de contas ainda mais algo como a cultura nórdica sempre gera histórias ou se vê referências. Isso gera uma divisão de públicos, pois por outro lado o nome Kraken também não é tão popular como por exemplo um Dragão ou uma Sereia.

E assim ao se ver imagens de muitos tentáculos saindo do mar e atacando uma embarcação, você pode ver comentários de pessoas dizendo "É o Kraken" mas também outros dizendo "É o Cthulhu!" e as vezes um público não tá entendendo o que diabos o outro está dizendo por um desconhecer a criatura mística do outro.
Mas bom, naturalmente em ordem de chegada o Kraken estava presente na história da humanidade há muito tempo, por outro lado a influência de Cthulhu na cultura pop é muito superior, mas ele só deu as caras no ano de 1926 com o conto O chamado de Cthulhu(leia em português). Mas mesmo não tendo influência direta ao Kraken, ele teve influência de uma obra onde o centro é o próprio Kraken!

Alfred Tennyson foi um poeta inglês que nasceu em 1809 e morreu em 1892, nesse tempo ele escreveu muita coisa e em 1830, com 21 anos (Jovens já curtiam um terror naquela época) escreveu o poema "O Kraken" que encantou por sua rima, mas também contendo um toque de terror que me fez despertar aquela sensação tão esquisita de Medo e Atração pelo Mar.

Fiz uma tradução, mas assim como O dia das Bruxas em um Subúrbio, não traduzi as rimas porque é difícil pra cacete achar palavras em português, sendo assim vou deixar a versão em inglês logo abaixo da traduzida para caso você domine e assim possa dar uma conferida na versão original do negócio e na essência real transmitida.

O Kraken

Abaixo dos trovões da mais alta profundidade,
Muito distante submerso no abismo marinho,
Seu antigo, sem sonhos e incomparável sono
O Kraken dorme: intocável pelos mais fracos raios de sol
Sobre seus sombrios lados: em cima de suas ondas
Enormes esponjas de altura e crescimento milenares;
E distante na luz doentia,
De diversas grutas assombrosas e celas secretas
Incontáveis e enormes corais
Balançando com gigantescos braços o imóvel verde
Ali repousa por eras, e continuará
Engordando sobre enormes vermes marinhos em seu sono,
Até que o derradeiro fogo irá esquentar as profundezas;
Então mais uma vez homens e anjos se verão,
Em um rosnado ele se levantará e na superfície morrerá.

The Kraken

Below the thunders of the upper deep,
Far, far beneath in the abysmal sea,
His ancient, dreamless, uninvaded sleep
The Kraken sleepeth: faintest sunlights flee
About his shadowy sides; above him swell
Huge sponges of millennial growth and height;
And far away into the sickly light,
From many a wondrous grot and secret cell
Unnumber'd and enormous polypi
Winnow with giant arms the slumbering green.
There hath he lain for ages, and will lie
Battening upon huge sea-worms in his sleep,
Until the latter fire shall heat the deep;
Then once by man and angels to be seen,
In roaring he shall rise and on the surface die.

Como podem ver, os dois são criaturas gigantescas que estão em um sono há várias eras e que em um determinado momento irão novamente despertar. Cthulhu com estrelas na posição correta e o Kraken com o que parece ser o apocalipse. Não sei se no final o "In roaring he shall rise and on the surface die." ele se referia mesmo a morte do Kraken ou a morte dos que estão na superfície, o que faria bem mais sentido, a ideia de um horror escondido que um dia vai aparecer na terra.

Nenhum comentário: