Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Sexta-Feira 13 | Um clássico muito subestimado

Jason é um daqueles personagens que se tornou tão conhecido que acabou sendo mais popular até mesmo que o nome da franquia que pertence. É comum ver as pessoas se referirem a "Aquele filme do Jason" e não "Aquele Sexta-Feira 13". Tem quem nem ao menos saiba que o nome da franquia é esse, não é à toa que o décimo filme se chame Jason X. Mas você já parou pra pensar "Por que um personagem tão tosco teve tantos filmes?". Pois é, isso não é por falta do que fazer, o primeiro filme da franquia é simplesmente surpreendente!



A história se passa em 1980, quando um acampamento chamado Crystal Lake será reaberto. Mas o lugar tem uma imensa má fama pela quantidade de acidentes e mortes que aconteceram sem explicação. Mesmo assim o dono do lugar o reconstrói e contrata alguns jovens para serem monitores do lugar. Eles chegam dias antes e começam a preparar tudo, até que coisas esquisitas passam a acontecer.

Acho que mesmo a maioria dos fãs de terror não para pra dar uma conferida no primeiro Sexta Feira 13, isso porque quando se pensa nos filmes da franquia o normal é só pensar em um grupo de jovens transando e uma matança louca. Não se imagina nada revolucionário, reviravolta ou uma trama bem bolada. Mas ironicamente a trama do primeiro consegue causar uma imensa surpresa.

Quando você pensa no Jason, certamente logo imagina aquele cara forte com máscara de hockey. Se é um pouco mais conhecedor da franquia, lembra de seu primeiro visual, com um saco na cabeça. No entanto o primeiro filme é mesmo antes disso. Tenta imaginar um filme do Jason, sem o Jason! Pois é, isso que Sexta-Feira 13: Parte I é.

Nesse filme é usada aquela técnica antiga de não mostrar o assassino, mas sim a câmera em primeira pessoa onde os personagens o veem, mas quem está assistindo não. Então podemos ver as reações variadas com um assassino que nunca fala. São coisas como "Ah... Você me assustou! O que está fazendo aqui?" ou simplesmente começam a gritar desesperadamente e fogem. Não é aquela coisa que estamos acostumados em que fica aparecendo Jason matando o povo. A única coisa que já tinha desde o início é aquele clássico som "Th Th Th Th AH ah ah ah..." que tanto conhecemos quando o Jason aparece.

Então a atmosfera é bem diferente. Como esse é o primeiro filme, as pessoas não conheciam a história do Jason e isso nem é mostrado tão cedo. Ou seja, a atmosfera é mais para filme de mistério, com aquele clima de "Quem é o assassino?". E se você está pensando "Ah, mas eu já sei tudo", acredite, há uma ótima reviravolta no final e isso dá um charme imenso.

Eu já tinha chegado a comentar sobre a grandiosidade desse filme na matéria em que comparo a saga com o remake de 2009. Isso porque realmente é o tipo de filme que é bom o suficiente para que queiram fazer uma sequencia. Antes da coisa se tornar uma bagaceira sem sentido, era um baita filme de suspense e, por incrível que pareça, com explicação lógica para os acontecimentos.

Inclusive o primeiro sexta-feira 13 foi o filme que me fez não gostar tanto do primeiro A Hora do Pesadelo, pois pensei "Se o primeiro filme do Jason é tão fodão assim, o primeiro A Hora do Pesadelo deve ser no mesmo nível!". Isso fez a minha expectativa ir lá em cima, e foi o motivo de eu não apreciar a coisa do jeito certo.

A direção de fotografia do filme tem seus altos e baixos. Embora tenha muitas cenas que notavelmente envelheceram com o passar do tempo, como é o caso da técnica do assassino em primeira pessoa, existem momentos grandiosos, como a cena de uma personagem de bote no lago em que é capturado o reflexo da floresta de maneira surreal.

Sexta-Feira 13 acabou se tornando a verdadeira base para filmes slasher clichês, sim eu sei que já tinha o primeiro O Massacre da Serra Elétrica, mas convenhamos que a essência é bem diferente. Aquele filme tem uma atmosfera mais doentia, enquanto Sexta-Feira 13 a atmosfera é mais voltada para o clichê dos jovens que querem curtir e se dão mal.

Graças a essa base, vieram diversas obras que sugaram demais dessa fonte. Até em tempos atuais é impressionante como vende e se querem fazer um filme slasher basta pegar essa base e dar uma maquiada. E assim vemos obras como Dead of Summer ou mesmo produtos oficiais da coisa, como Friday 13th: The Game.

Enfim, tá aí um filme que todo mundo aprende a ignorar porque tem filmes demais do Jason e a sensação é de que quanto mais antigo, pior. Mas esse é realmente bom e foi o que deu o empurrão no sucesso da franquia. No Brasil foi inclusive lançado um livro de luxo focado no universo criado, então se quiserem experimentar algo clássico e satisfatório, fica aí essa obra prima do terror como dica.


Nenhum comentário: