Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Ringu 2 - Versão alternativa para a trama de "O Chamado"

Eu imagino que boa parte das pessoas que visitam o blog já assistiram O Chamado 2, já que existe uma forte concentração de fãs de terror por aqui. E, se você gostou, certamente vai querer dar uma olhada em uma versão alternativa da coisa. Enquanto o primeiro O Chamado é um remake quase que idêntico a Ringu, nós temos uma trama completamente diferente em Ringu 2.

A história se passa logo após o final do primeiro filme, e dessa vez quem assume como protagonista é Mai Takano, a garota que aparece em apenas uma cena no primeiro filme e é aluna de Ryuji Takayama. A morte do professor deixa a garota abalada e passa a investigar, indo parar no escritório de Reiko Asakawa (a ex-esposa de Ryuji e protagonista do primeiro filme). Lá descobre as investigações de Reiko e detalhes sobre o que aconteceu.

É bizarríssimo, mas eles simplesmente ignoraram o filme Rasen, a sequencia original do filme (baseada no segundo livro). Ringu 2 foi lançado em 23 de janeiro de 1999, ou seja menos de um ano depois do primeiro filme. Lembrando que Rasen foi gravado simultaneamente com o primeiro, então pelo jeito o sucesso foi tão pouco que se apressaram em ignorar as ideias do autor e criarem eles mesmos.

O mais engraçado é que nem ao menos tentam disfarçar, enquanto Rasen tem uma conclusão super exagerada que não tem volta, nesse pegam alguns personagens que aparecem lá e reaproveitam. Inclusive a protagonista de Rasen é a protagonista aqui, e por lá ela tem um destino bem "definitivo". Ou seja, os caras não se esforçaram pra encaixar as coisas, só ignoraram mesmo a existência. Fico pensando como o autor do livro se sentiu "Eu sou uma desgraça!" kkkkkk.

Uma coisa tenho que dizer, Ringu 2 é muito mais convincente do que Rasen, aquilo é o que se espera de um filme dessa franquia. Algo com a Sadako saindo pra matar gente com o cabelão na cara. Por outro lado a parte ruim é que infelizmente não é um filme tão bom quanto o Ringu original. Chamaram o mesmo roteirista e diretor, e eles conseguiram fazer uma atmosfera, mas no geral é um filme sem o mesmo brilho.

Sem dúvidas existe um charme na forma seca que a coisa é conduzida, porém no primeiro isso fazia contraste com o mistério por trás da coisa. No segundo não tem mais mistério porque todo mundo já sabe o que aconteceu, quem é a Sadako, então o outro elemento que usam pra compensar é explorar mais os poderes psíquicos dos personagens, com testes e tal. Porém o que mais deu errado no primeiro foi exatamente esse negócio de dar grande foco à ciência, sendo assim acho que os caras deviam passar longe, por mais que aqui a coisa é usada no estilo experiência que não deu certo.

Apesar dessa versão não ter sido adaptada para os filmes americanos da série, alguns elementos do foram reaproveitados na franquia "O Chamado", como a tensa cena da Sadako subindo pelo poço enquanto a protagonista tenta ser mais rápida e chegar ao final antes da vilã, ou a garota do hospital com um pano cobrindo por onde passa pra ela não ver a TV do lugar.

Enfim, não é um filme ruim, mas também não é bom. Ele tem seus altos e baixos, uma boa atmosfera, mas um foco alto demais nos poderes dos personagens, isso acabou fazendo a coisa parecer meio trash. Se ao menos conseguissem ter colocado mais foco na maldição, que é o que as pessoas realmente querem ver nesse filme, acho que poderia ser um filme mais sólido.


Nenhum comentário: