Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Black Mirror - Uma série fenomenal sobre tecnologia

Antes de tudo tenho que dizer que eu poderia ter gostado de Black Mirror mais do que gostei no fim das contas, isso porque eu só assisto, jogo, leio, etc quando acho que é a hora certa. Tem uma quantidade imensa de coisas que eu gostaria de analisar no blog, mas simplesmente não estou empolgado pra conferir naquele momento. E no caso de Black Mirror foi diferente, ela estava na lista de espera, mas do nada alguma coisa aconteceu e as pessoas começaram a falar, falar, falar e falar... Só que o problema é que começaram a surgir spoilers, sendo que eu queria assistir sem saber nada, no fim o único jeito foi assistir logo.



A única coisa que eu sabia sobre a série é que tinha um toque psicológico e os finais dos episódios eram surpreendentes. Eu queria que continuasse assim pra me surpreender de verdade, mas infelizmente já fui assistir sabendo de muita coisa, além de que com pessoas gritando pra todo lado o quanto é uma série espetacular, foi impossível não acontecer aquilo da expectativa matar a diversão. Porém a série é tão boa que ainda assim conseguiu me agradar o suficiente para se destacar entre outras.

Essa não é uma série com uma história apenas, mas sim algo antológico, ou seja cada episódio tem sua história própria. Graças a isso a coisa poderia ser apenas mais uma das inúmeras cópias de Além da Imaginação, no entanto ela conseguiu obter uma personalidade própria e única porque apesar de tudo o seriado é temático. Ou seja, todos os episódios bebem da mesma fonte, que é a mistura de tecnologia e fraquezas humanas.

Ou seja, você não vai ver um episódio de Black Mirror sobre espíritos ou qualquer outro tipo de terror. É sempre tecnologia unida a fraquezas humanas, e assim não dá para colocar essa série ao lado de uma obra padrão desse gênero, como Night Visions ou Fear Itself, que poderiam facilmente mudar de nome para Além da Imaginação.

Essa é uma série com uma atmosfera muito mais peculiar, e que acho que se fosse para colocar ao lado de outras, seriam a fabulosa Masters of Horror ou a super desconhecida Masters of Science Fiction. Dois seriados que também tem um tema base para que cada um dos episódios seja criado, deixando a coisa com muito mais personalidade.

Aliás, foi um verdadeiro colírio os olhos ver a semelhança com Masters of Horror, que é de longe uma das minhas séries favoritas. Sou simplesmente muito apaixonado e lamento até hoje ela ter desaparecido. Normalmente essas séries antológicas tem episódios de baixa qualidade e são feitas para TV aberta, mas Masters of Horror e Black Mirror são séries bem mais sólidas, com ideias profundas.

Sem sombra de dúvidas uma das coisas mais apaixonantes de Black Mirror é não exagerar, alguns episódios são no presente, usando coisas que qualquer criança pode usar diariamente. Como o primeiro episódio, em que sequestram uma princesa e exigem que um político transe com um porco na frente das câmeras. A maior pressão presente é graças à internet, graças ao que as pessoas falam no twitter.

Mas a maioria dos episódios se passa no futuro, porém ainda assim sem exageros. Os roteiristas pegam tecnologias atuais de smartphones e as utilizam em histórias onde se tornaram coisas bem maiores. Por exemplo pessoas salvando históricos não apenas do que escrevem, mas gravando tudo pelo olho, podendo rever momentos da vida. Pessoas dando "like" ao vivo em outras, gerando assim uma nova maneira de status social (quem tem mais like é alguém melhor), pessoas podendo se bloquear no mundo real, deixando apenas uma silhueta sem som ou imagem da outra, e assim vai.

A forma como pegam tecnologias conhecidas e apresentam versões ao vivo da coisa é maravilhosa, é como quando a Google apresentou o Google Glass, todas aquelas coisas tão comuns do dia a dia sendo mostradas em uma versão no mundo real. Algo simplesmente maravilhoso que saiu das telas dos computadores.

E aí vem as falhas humanas, as tramas mostram a tecnologia como uma doença na sociedade. Apresenta o quanto somos viciados e cada vez mais precisamos dela, fazendo com que um estresse imenso surja caso não tenhamos acesso, ou como uma pressão externa gigantesca surge quando outras pessoas a usam para nos prejudicar.

Enfim, tá aí uma série maravilhosa, só teve um episódio que posso dizer que não gostei, mas de resto cada história é uma surpresa. Vale demais a pena dar uma conferida, até porque as temporadas são minúsculas, a primeira só tem três episódios e eles nem são conectados, então dê uma conferidinha rápida, talvez você se apaixone.


Nenhum comentário: