Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

O Exorcista: O Início - É estiloso mas se perde no caminho

Muito bem, hora de falar sobre o primeiro filme da "segunda geração" de O Exorcista, um filme de 2004 que pode ser chamado de filho de uma época onde os diretores estavam viciados no subtítulo "O início" e "Origem". No meio da década de 2000 tava lotado de obras desse tipo e tenho que assumir que sempre foi algo bem provocante, afinal de contas a proposta é mostrar como tudo começou, é forçado mas é inevitável não ficar pensativo em ver que tem algo mais por trás daquilo.



Aqui a trama se passa no final dos anos 40, no Cairo e o foco são os acontecimentos que são mostrados apenas em flash no primeiro filme da franquia. Aqueles no Egito onde o padre Lankester Merrin encontra o artefato bizarro escondido. Ele é mostrado como um homem que perdeu sua fé, mas mesmo assim foi chamado para ir até o lugar e analisar.

O filme começa bastante estiloso e tem aquela atmosfera envolvendo religião e antiguidades, mistérios ocultos, etc... Inicialmente me lembrou bastante a série DIG, com uma atmosfera bastante rígida e com pés no chão, é algo bem diferente do que vimos em O Exorcista 2 e O Exorcista 3, e capturou bem a atmosfera dos flashs mostrados no primeiro.

Então a sensação foi meio que ver o primeiro filme, ao contrário. A maioria do tempo é envolvendo mistério e mostrando o choque de civilizações, com uma tribo africana que tem medo do demônio que foi levado pelos brancos, enquanto a Inglaterra tá pronta para usar a força militar e manter o lugar sob controle.

O clima de suspense é bastante legal, mas como falei é como se fosse o primeiro filme ao contrário, sendo assim chega a um ponto que a coisa vai pro lado da bagaceira. Talvez tenha sido feito para agradar os fãs da obra original, no entanto isso meio que mata a coisa. Dá pra fazer o demônio assustador sem parecer o Coringa né? Cheio das piadinhas lunáticas e tal.

E o que temos aqui é uma bela coleção de diálogos e momentos completamente trash, quero dizer, foi difícil segurar o riso quando vi o padre rezando no corredor e um personagem endemoniado vindo correndo pelo corredor com um leve efeito de slowmotion enquanto grita "Merrin seu maldiiiiiiiiiitooooo!!!" kkkkkkkk, é só a bagaceira!

Enfim, não é um filme ruim, mas acho que ele poderia ter sido plenamente estiloso e acaba se perdendo no final da coisa. Assim como o terceiro filme, esse é ligado a obra original, mas não é obrigatório, sendo assim mesmo se você não assistiu O Exorcista, não é necessário e é também um bom ponto de início pra quem tá querendo assistir a franquia completa. O filme está a venda nas seguintes lojas:


A propósito, os caras fizeram um excelente trabalho no trailer, sem dar spoiler, quem assiste entende como eles conseguiram disfarçar demais a coisa.

Nenhum comentário: